domingo, 2 de maio de 2021

Mãe: Amor merecido e negado

 


Como não sentir no coração
Quando se vê uma velhinha
Pelo seu filho abandonada
Sentindo a palavra ingratidão
É sangue o pranto da rainha
Que deixa a sua mão molhada
.
Toda a mãe é a luz, divina flor
Que brota do seu ventre vida
Jamais devia ser abandonada
Que ao ser mãe esquece a dor
Sendo pelo Filho, esquecida
Como sendo folha amarrotada
.
Deus dotou de beleza a mulher
A quem doou sagrado coração
Que equipara a alegria à dor
Que sempre tem de merecer
Do fruto a quem dá a bênção
Ser tratada como pétala de flor
.
Uma mãe ao filho tudo perdoa
Até a palavra má e desditosa
Que na alma lhe causa vil dor
Até sorri de forma carinhosa
Sentindo-se até orgulhosa
Do filho que lhe nega amor
.
.
Que o amor, e a luz da vida, ilumine os corações, de todas as mães do mundo

"" R y k @ r d o ""

68 comentários:

  1. Não sei o que dizer apenas...obrigado amigo.

    Um enorme abraço

    ResponderEliminar
  2. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema!
    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  3. Ricardo,
    Bravíssimo e Obrigada
    por nos presentear com
    mais esse lindo poema.
    Bjins de ótimo domingo.
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema e verdadeiro que chama a atenção de tantas mães já idosas que vivem na solidão, negligenciadas por seus filhos!
    Lindas palavras homenageando a mulher e mãe, fostei muito de ler!
    Beijinhos e bom domingo!

    ResponderEliminar
  5. linda homenage as maes lindo poema um feliz domingo bjs saude

    ResponderEliminar
  6. Bello poema, amigo Rykardo, las madres todo lo perdonamos...es verdad. Malvado es el hijo que deja olvidada a su madre en un asilo, o la deja sin el apoyo económico que ella necesita para comprar sus medicamentos. Gracias por compartir tu inspiración. Un abrazo.

    ResponderEliminar
  7. Linda e profunda tua poesia .Bela homenagem! PARABÉNS pra todas mamães daí nesse dia! abraços, chica

    ResponderEliminar
  8. Un precioso y sentido poema que refleja claramente el valor, sacrificio y dedicación de una madre hacia su hijo.
    Muchas madres que entren y lean tus versos, se sentirán agradecidas por tu comprensión y homenaje en este domingo que se ha dedicado para celebrar su amor y reconocimiento.
    Cariños.
    kasioles

    ResponderEliminar
  9. A minha mãe não era uma velhinha
    Pela sua filha abandonada
    Como sendo folha amarrotada

    E NUNCA me perdoou eu NÃO regressar a Portugal

    AQUI o Dia da Mãe é no próximo domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa

      Penso que te martirizas com o que aconteceu entre ti e a tua mãe. Optaste por um outro caminho de vida que, certamente, não era o que a tua mãe desejava. Se calhar no seu intimo até perdoou. Simplesmente não houve ocasião de o dizer, ou se houve, não teve "coragem ou força interior" de o fazer. Mas não te culpes de algo que não correu bem.
      A vida tem vários caminhos. Nem sempre os caminhos escolhidos pelos filhos são os caminhos augurados e/ou ambicionados pelos pais. Certo é que o vento nunca tem a mesma direção nem a chuva cai sempre com a mesma intensidade. Tudo na vida é como uma LENDA.
      Um dia alguém - ou cada um de nós - contará a verdadeira história do nosso caminho, o qual, será certamente, batizado pela palavra " DESTINO"..

      Um beijinho para ti.

      Eliminar
  10. Belíssima homenagem às mães.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  11. Tal e qual!
    Estás a ver porque é que eu detesto este mundo?
    PS: há relações entre mães e filhos que são piores que entre cães e gatos... E é a vida!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As palavras da “lenor” correspondem exatamente á minha de ser e de pensar!!

      Eliminar
    2. Existem relações entre cães e gatos deliciosas. O mundo tem de ser visto como um todo e não separar uma infeliz partícula desse mundo

      Existe de fato de tudo
      Mas porém e contudo
      De tudo o que tem de ser
      Por muito que se ignore
      Que o mundo mau, melhore
      Pois o amor tem de vencer
      -..
      Posso dar-te um beijinho neste dia que também é teu?
      .

      Eliminar
    3. O que hoje eu daria à minha mãe para ela ler e rabujar (se fossem outros tempos):

      PARA LÁ CAMINHO

      má rês

      era assim que a minha mãe
      fazia a distinção
      entre os seres inaceitáveis
      e os outros
      hoje é o dia de anos da minha mãe
      noventa e uma esquecidas primaveras
      mas com a veneta do costume

      Eliminar
    4. (quanto ao beijinho, Ricardo, não és meu filho nem minha mãe, por isso, nicles batatóides)

      Eliminar
    5. Azar o meu. Não tenho mesmo sorte nenhuma...

      Eliminar
    6. Desculpem meter a colherada, mas concordo com o comentário (opinião) da Dnª Lenor! ��

      Eliminar
    7. Sim, Cidália,
      Como curiosidade posso contar que o cognome que a minha mãe me deu desde que nasci foi "A mais desejada". Ela é apaixonada por mim.
      :)

      Eliminar
    8. Lenor

      Muitos parabéns para as bonitas 91 Primaveras da srª tua Mãe. É uma idade linda.
      Com essa idade, direi que, sem te querer magoar, longe de mim tal ideia, é normal a pessoa estar esquecida - quiçá com demência ou outra doença análoga - que já não a deixa raciocinar, quiçá até, conhecer as pessoas que mais ama.
      É a lei da vida. Uma lei dura? Sim. Mas é assim mesmo.

      :)

      Eliminar
  12. O filme recente de Anthony Hopkings , mostra esse lado, também, do espera (tomara que menos cruel), de nosso entardecer. Sensível.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  13. Um poema onde ressalta a sensibilidade do poeta. Bonita homenagem a todas as mães. Obrigada.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  14. we proud with our mother...
    your describe a mother with great words...

    Have a wonderful weekend

    ResponderEliminar
  15. Ricardo
    Um belo poema , sensível e delicado, em homenagem à mãe.
    Gostei bastante.
    Desejo um resto de domingo cheio de paz e saúde.
    Beijinhos

    :)

    ResponderEliminar
  16. Fico grata pelo bonito poema!


    Bem haja!

    ResponderEliminar
  17. Ricardo, obrigada!
    Um poema comovente, que mostra uma realidade muito triste.
    Faz-me muito impressão, haver alguém que abandone a sua própria mãe.

    Um abraço e feliz Maio !

    ResponderEliminar
  18. Gostei do teu poema. Parabéns, Ricardo!

    ~~
    Feliz dia, para todas as Mães. Ser Mãe, é...
    ~
    Beijo, e um excelente dia para todas as Mães.

    ResponderEliminar
  19. Aun aqui no es el dia de la madre es el segundo domingo de mayo en Miami

    ResponderEliminar
  20. Ahhh, se não fossem as mães....
    O amor mais perfeito aqui na Terra. Amor que se assemelha ao amor de Deus por nós.
    Parabéns Ricardo por esse inspirador poema às mães.
    Beijo e feliz tarde de domingo.

    ResponderEliminar
  21. Boa tarde Ricardo,
    Um poema muito bonito que agradeço.
    Beijinhos e resto de bom domingo, com saúde.
    Ailime

    ResponderEliminar
  22. Hola Ryk@rdo,

    Madre no hay más que una !!!

    Y con esta entrada tan conmovedora, la verdad es que manifiestas un gran homenaje a todas la Madres del mundo.

    Gracias por compartir estas maravillosas letras.

    Abrazos poéticos, amigo.

    ResponderEliminar
  23. Oi R y k @ r d o lindo lindo o poema ,amei d + ler ...
    Com carinho bjinhos

    ResponderEliminar
  24. Mais uma vez por aqui, para deixar registrada minha passagem e meu comentário acerca da publicação de mais uma sua SEMPRE irrepreensível concepção/compartilhamento! Somente digo que os 'desalmados filhos' que abandonam 'ao relento' seus progenitores, principalmente suas dedicadas MÃES, deveriam mirar-se na palma de suas mãos que contém a inicial de sua designação tão importante para o CRIADOR que resolveu personalizar em todos os seres humanos racionais! Deduzo que os elementos 'sem alma' que agem dessa forma, não são nem privilegiados para que possam chamar aquele que lhes trouxe para a vida, como MÃE! Infelizmente, estamos vivendo uma vida na qual, ao que nos parece, os seres humanos (assim mesmo, tudo escrito com letras minúsculas...) estão suplantando os SerEs hUMAanos e os SERES HUMANOS! Isso em vários e vários procedimentos... Somente para exemplificar, haja fôlego para aguentar um elemento de alta formação espancar até causar o perecimento de uma inocente criança!!! Sigamos erguendo nossas orações para que o CRIADOR compadeça-se dessas errantes almas! Philia e Namastê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. HICS

      Este seu comentário, confesso, que me emocionou. O meu agradecimento pelas suas palavras que mostram sair de um coração GRANDIOSO, PURO, SUBLIME, SENSÍVEL.
      A verdade é que comungamos do mesmo sentimento.

      Gostava de saber se tem algum blogue ativo pois o que consta do seu perfil está parado desde Setembro de 2011.

      Volte mais vezes. A sua escrita é uma dádiva e uma bênção aqui para este NOSSO cantinho poético.
      Obrigado de coração.
      Grande abraço

      Eliminar
  25. Obrigada, Ricardo, pela parte que me toca. Gostei muito da referência à mão, reiterada pela imagem. As mãos revelam muitas marcas do tempo, nem sempre felizes, como prova no seu poema.
    Bom final de tarde deste domingo.

    ResponderEliminar
  26. Hermoso homenaje a todas las mujeres y madres a la vez.
    Desafortunadamente,cada día el mundo está más falto de agradecimiento y de amor,y más lleno de maldad.
    Saludos Ryk@rdo.

    ResponderEliminar
  27. Ricardo, parabéns por esta comovente homenagem às Mães.
    Mães rejeitadas, maltratadas, pelos filhos é algo de inconcebível.
    Acredito que hoje seja um dia triste para si.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. teresadias

      Sim. Hoje é um dia muito triste para mim. Perdi a minha MÃE em 25 de Fevereiro de 2021. Maldito seja o covid-19. Mas tenho a certeza que onde ela estiver estará olhando por mim. É simplesmente mais uma estrelinha no Céu, onde estará acompanhada pelo meu PAI em faleceu em 04 de Fevereiro de 2001. Fatal para eles o mês de Fevereiro.

      Beijinho para si também.

      Eliminar
  28. E esta "velhinha"aqui é mimada e acarinhada pelos filhos.
    São o meu orgulho!
    Linda a sua poesia, Ricardo.
    Um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderEliminar
  29. Un precioso y tierno poemas. Un abrazo y muy feliz noche.

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde Ricardo, parabéns pelo lindo e materno poema, aqui no Brasil o dia das mães é no segundo domingo de maio.

    ResponderEliminar
  31. Gracias por tan hermoso poema. Como madre te lo agradezco.

    Besos

    ResponderEliminar
  32. Oi Ricardo querido, bt!
    Lindo, lindo e lindo teu poema. Parabéns mais do que merecido!
    Bjs amigo e feliz semana p/vcs

    ResponderEliminar
  33. Um belo poema neste Dia das Mães aí em Portugal 🇵🇹!
    Homenagem valiosa... Abç

    ResponderEliminar
  34. Emotivo poema que refleja a veces una realidad triste..
    Hermoso homenaje a las madres del mundo!
    Abrazo grande.

    ResponderEliminar
  35. Boa tarde de domingo!
    Belas palavras, para as Mães que têm filhos que as amam
    não é para mim,
    sortudas são aquelas que têm filhos que se preocupam com elas

    Finalmente já se pode sair de casa ao fim de semana
    e ontem fui ver o rio SADO
    e fiz algumas fotos!Em breve partilho.

    MINIMALISMO na arte de fotografar é o que poderá ver neste meu artigo:
    http://pensamentosimagens.blogspot.com/

    e, para quem não conhece ainda este belo CASTELO aconselho a ver, aqui:
    http://meusmomentosimples.blogspot.com/ 
     
    Espero que goste
    Uma excelente semana para si
    Tulipa

    Conquistar a serenidade na vida é o que tento fazer  

    ResponderEliminar
  36. Interessante o comentário de HICS
    Somente digo que os 'desalmados filhos' que abandonam 'ao relento' seus progenitores, principalmente suas dedicadas MÃES, deveriam mirar-se na palma de suas mãos que contém a inicial de sua designação tão importante para o CRIADOR que resolveu personalizar em todos os seres humanos racionais!
    Deduzo que os elementos 'sem alma' que agem dessa forma, ...
    aqui poderei dizer que alguns são mesmo muito privilegiados
    até demais e deviam ser gratos por toda a vida áquela Mulher que andou com eles na barriga durante 9 meses

    Infelizmente, estamos vivendo uma vida na qual, ao que nos parece, os seres humanos (assim mesmo, tudo escrito com letras minúsculas...) estão ficando cada dia mais desumanos

    ResponderEliminar
  37. Uma realidade triste, embora hajam mães bem tratadas e amadas.

    Bonito poema

    Cumprimentos Ricardo

    ResponderEliminar
  38. Bello y conmovedor poema este que dedicas a las madres.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  39. Um Belo poema para todas as mães e avós (são novamente mães mas com mais paciência) deste mundo,

    Abraço

    ResponderEliminar
  40. Obrigada Ricardo, Vou-me incluir no lote das mães, graças aos dois filhos maravilhosos que tenho que são, claro, a minha vida.
    Abraço
    Coisas de Feltro

    ResponderEliminar
  41. Já tive fisicamente uma mãe há muito tempo atrás.
    Resta me as memórias boas e lindas.

    ResponderEliminar
  42. Obrigada por este poema lindíssimo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  43. Bonito poema para el día de las madres. Seguro que habrá sido un día triste lleno de recuerdos. Te dejo un abrazo Ricardo.

    ResponderEliminar
  44. Meu amigo, infelizmente essa é por vezes uma triste realidade.
    Sentida, profunda e bela homenagem.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  45. Olá, amigo Ricardo!
    Belas palavras de homenagem a todas as mães!
    Parabéns!
    Votos de uma excelente semana!

    Abraço poético.

    ResponderEliminar
  46. Versos pra refletir. Pois é Ricardo,uma mãe ama,faz sacrifícios e não raro vai morar numa casa de repouso. Esse tem sido o destino de muitas, infelizmente.
    Se cuide!

    ResponderEliminar
  47. Verdade, Ryk@rdo... Quantas vezes nos sentimos orgulhosas dos nossos filhos, mesmo quando eles nos fazem chorar o coração. Aos nossos olhos de mães eles ainda são os meninos bonitos e inocentes que nos olhavam do berço a sorrir. Eu, para visitar a minha mãe tenho de ir ao cemitério... Gostava que o meu filho aproveitasse melhor enquanto me pode vir ver aqui a casa. Porque custa muito quando as mães já não estão perto. E por experiência própria sei que custa muito quando só o mármore frio escuta os nossos pedidos de perdão. O seu poema é lindo! Parabéns!
    Cumprimentos poéticos
    Glória Vilbro

    ResponderEliminar
  48. Hay hijos ingratos. Genial poema amigo Ricardo. Que tengas un lindo día.

    ResponderEliminar
  49. Este tipo de poema e chapadas sem mão são precisos... Pois há filhos que só se lembram delas no dia da mãe. Nos restantes dias fazem lhes a vida num inferno.

    ResponderEliminar
  50. Belas palavras de homenagem a todas as Mães!

    Saudações Poéticas!

    ResponderEliminar
  51. Nuestras madres se merecen el mismo amor que ellas nos han regalado y regalan día a día.

    Besines utópicos.-

    ResponderEliminar
  52. Poema muito triste e cada vez mais verdadeiro nos dias que correm! Abraço! Feliz semana!

    ResponderEliminar
  53. Muito belo na sua tristeza. Bem verdadeiro. Grata.

    Beijinhos, amigo Ricardo.

    ResponderEliminar
  54. Um poema que revela os seus bons sentimentos, amigo.

    Deve ter sido um dia difícil para si... Porém, é a vida...

    Tudo pelo melhor, Ricardo.
    ~~~~~

    ResponderEliminar

Gostou do que leu? Se gostou deixe uma palavrinha. Se não gostou deixe na mesma ... Leve consigo o meu agradecimento pela sua visita, quiçá, também comentário. Obrigado de coração.