sábado, 13 de outubro de 2018

Máculas de envolvência



É meu amor, ondas do mar em movimento
Inspirado na força da aragem, mero desejo
Deixo nos areais minhas preces e lamento
Esperando que das águas surja o teu beijo
.
Fecho os olhos, penso em ti, me atormento
Por não ser a voz, qual harmonia em chama
Na crueldade da dissonância do sentimento
Que me arde na alma e meu sorriso inflama
.
Vagas no vago dos círculos da vil ventania
Molham e secam as máculas da fina ironia
Quando as ondas se beijam tão longamente
.
Que nosso amor perdure no tempo devido
Que nunca se sinta pelas marés, envolvido
E que a ondulação nos abrace, novamente
.

sábado, 29 de setembro de 2018

Conhecer-te foi loucura



Recordo as horas vividas, cansadas
Chegou o Outono, a água nos ribeiros
Folhas caindo, ventos primeiros
Gotas rebeldes, ondeiam transviadas
.
Encontrei-te na história, vida incerta
Sonhos e fantasia, passos e esteiros
O teu olhar, versículos verdadeiros
Doação da mente, beijo na hora certa
.
É teu corpo a poesia, a sensibilidade
A luxuria, o momento, a suavidade
A encosta mais alta da doce ternura
.
Perdi-me por entre ondas, nos medos
Na carência, na magia dos degredos
Onde conhecer-te foi a maior loucura

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Lago fresco e profundo


Fosses tu um lago fresco e profundo
Onde eu nadasse nos dias de calor
Esfriando minha alma num segundo
Nas tuas frescas águas de amor
.
Fosses tu uma gota em lago sentido
Em que meu corpo ficasse molhado
E o meu coração fosse arrefecido
Nas belas ondas do teu corpo amado
.
Fosses tu apenas um sonho inacabado
Onde viajasse o meu corpo cansado
Nas melodias inseparáveis do canto
.
Serias o lago, a flor, o fresco da vida
A voz conselheira, a dor consentida
Neste meu coração que te ama tanto
.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Arestas do coração em linhas cruzadas.



Quero confessar-te auréolas misteriosas
Factos da vida. Do meu coração ausente
Que  por carinho deambula, infelizmente
Solitário, por cercanias muito perigosas
.
Confessar-te ao ouvido, tão longamente
Palavras nunca ditas, alvas, silenciosas
Tão ingénuas e cruas, puras, carinhosas
Que sobram no meu coração tão carente
.
Falar-te de coração aberto, meu carinho
Dizer-te que não faz sentido o caminho
Se não merecer o teu amor e companhia
.
Que coisas misteriosas serão esquecidas
E as palavras serão para sempre retidas
Nas linhas cruzadas, das arestas do dia
.

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Viver sem tempo


Se uma voz rouca soasse em tempo
Quando o tempo por si, escurece
Ninguém diria em destempo
Que tem aquilo que merece
.
Não o diria, porque dizendo
Iria contra as leis da vida
Pois existe a voz do querendo
Que mesmo assim não tem saida
.
Talvez um grito de amor abafado
Por um qualquer contratempo
Seja o grito de um coração cansado
Cansado pelo próprio tempo
.
Tempos existem de sol e vida
Outros, de total incompreensão
Nem sempre a voz mais querida
Sabe falar dentro do coração
.
Talvez as palavras sejam ditongos
De um tempo de principio, meio e fim
E quando os tempos são longos
Não exista tempo para viver assim

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Olhando o Mar em sonho Infinito


É o mar uma paisagem que me leva ao sonho infinito
O namoro das ondas que se enlaçam em fino desvario
Areia arrastada pela maré que sem rumo nem quesito
Embeleza a jornada da embarcação de ondular bravio
.
Rebelião em que o ondear pode ser áspero e sombrio
Sol que nasce e aquece o além de um amor flagelado
Pelas agruras da imensidão que no seu viajar e estio
Se esquece de refrescar sentimentos do sonho gelado
.
Soltam-se as amarras do barco pelas ondas aneladas
Fecham-se os anseios em viços e quimeras cansadas
Caminha-se pelos sentimentos num sonho sem fim
.
Abrem-se sorrisos por o além ser réstia do esplendor
Passos retraídos pela ausência do tão almejado vigor
Dentro da solidão de uma alma enfeitada de jasmim

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

AMOR EM DESATINO

( Imagem da net )
.
Amo-te muito, sei que é muito e nesse muito
Está todo o muito de mim
Amo-te tanto, uns dias sorrindo, outros em pranto
Não de lágrimas correndo, nos becos do entretanto
Porque isso é mágoa, é tristeza sem fim
Sei que te amando assim, fortemente
Entoa em meu coração, uma voz inconsciente
Talvez um amor intolerante, exagerado
Romântico, maravilhoso, sem início nem fim
Que soa no pensamento num silêncio magoado
É assim que eu te amo, num amor carente
De uma forma desajeitada, num tudo ou nada
Mas é esse o meu jeito
Sim amo-te muito, neste meu modo de amar
Talvez não o saiba mostrar
Mas sei que este amor que por ti, sinto
Não consigo fingir, não minto
Se te disser que esse amor, faminto
Quase não cabe dentro do meu peito
.

domingo, 5 de agosto de 2018

O teu corpo como fim do caminho



Gostava de ser livre como o pensamento
Visitar vales e montes como o vento
Caminhar pelas várzeas sem olhar para trás
De perceber o imaginário e de ser capaz
De seguir um caminhos de ventura
Levando no coração o teu beijo de ternura
.
Queria brilhar como as estrelas cintilantes
Tirar  do peito as amarguras dilacerantes
Fechar os olhos, ouvir a tua voz amiga
Saborear o gosto da tua doçura contida
Nos alicerces de um delirante carinho
Onde o teu corpo fosse o fim do caminho
.
Queria que fosses a chegada e a partida
Deixar no ar os segredos da voz ouvida
Quando me beijavas, e sussurrando
Me dizias: Meu amor, te estou amando
E bem apertadinha ao meu corpo ardente
Tremias de amor por me amar docemente
 .

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Saudade dos teus lábios



Sinto saudade de ver teu corpo vencido
Dos teus lábios e dos teus beijos fatais
Queria esquecer-te mas não consigo
Tenho saudade dos teus sorrisos e ais
.
Talvez amar-te fosse um erro do meu ser
Neste sentimento que por ti, transporto
Pobre coração que se sente desfalecer
Por sentir as saudades desse teu corpo
.
Juraste um amor que jamais teria fim
Antes de te ver linda, adormecida
Sendo por isso que não perdoo a mim
Por não saber tirar-te da minha vida
.
Eu sei que o sonho pode ser realidade
Dos teus passos, como destino dos meus
Dentro desse sonho existe tanta saudade
Que os meus lábios têm de beijar os teus

terça-feira, 10 de julho de 2018

Amor do meu coração ao infinito



Quero que o meu amor seja uma estrela cintilante
Que ilumine o teu coração de um desejo profundo
Que deste amor não queiras nunca estar distante
Pois quando se ama não há lonjura neste mundo
.
Quero que sintas o meu carinho, em cada instante
Que caminhes pelas ruas, com um sorriso aberto
Que entre em teu coração este amor penetrante
Que vagueia pelo sonho por um caminho incerto
.
Quero que sorrias perante o obscuro da incerteza
Em que o teu olhar sorria num abraço de firmeza
Sabendo que o meu carinho é tão robusto e bonito
.
Que não haverão montes, nem mares, nem ondas
Nem campos, nem áridos vales, onde te escondas
Pois o amor será teu, do meu coração ao infinito