segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Quero ter-te minha



Amo-te meu amor  e quero ter-te minha
Desfrutar da tua maravilhosa formosura
Não quero que vivas esse amor, sozinha
Que a nós dois embala, e leva à loucura
.
A tua beleza é rosa de um jardim florido
Onde as flores se cortejam em esplendor
Não te desejar, não faz qualquer sentido
Em mil poemas te hei-de grafar em amor
.
Desejo beijar os teus lábios, a boca tua
Acariciar-te a pele sedosa, sentir-te nua
Ver como de ti. brotam cícios e olhares
.
Tu és meu desejo, a mais perfumada flor
Serás o cofre onde guardarei o meu amor
Porta que abrirá com beijos aos milhares
.

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Mulher em pétalas de amor


Escuta mulher, teu corpo é pura fantasia
Que ofereces ao mundo um amor diverso
Onde a tua inspiração é ternura e magia
Sendo em poesia, a ternura do Universo
.
És pétala que larga a mãe flor em pranto
Amor fraterno, que a flor nunca renega
Musa feiticeira, rainha de poesia e canto
Aromando o ar que por amor se entrega
.
O poeta que tanto do teu carinho escreve
Sente arrepios, quando em poema breve
Reproduz as tuas inquietações, sorrindo
.
Os mistérios que não consegue suprimir
Carinho de uma mulher que sabe sentir
O aroma das pétalas que se vão abrindo
,

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Doce Paixão


Em teu corpo se acende a volúpia dos instintos
Cuja chama abrasa as margens da doce sedução
Nossos lábios, por atracção, se tocam famintos
Nossa saliva se mistura, na canícula da paixão
*
Acaricio tua pele cuja fragrância tanto me seduz
Onde me envolvo causando-me a perda da razão
Rubro desejo nos invade e ao delírio nos conduz
Colamos os lábios, na chama inflame da paixão
*
Corpos enlaçados pela ternura do nosso desejar
Unir nossos corações que batem tão acelerados
Alvoroços nos deleitam no doce êxtase de amar
*
O desejo que nos invade é lavareda em ebulição
Que sustenta os nossos delírios tão apaixonados
E nossos suores se juntam no perfume da paixão
.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Dois corações apaixonados

169e942e24b27a82b1cec041b8838b58.gif

Abraçados
O seu corpo queimando
Num desejo ardente
Entrelaçados
Beijam-se suavemente
Num recanto se amando
Não deixando para depois
Aquele amor tão quente
que envolve o corpo dos dois.
.
Um prazer desmedido
Incontido
Famintos, ousados
Lábios colados
Num lascivo desejo
Acontecendo um suave beijo
Onde a vontade, a apetência
Deixa os corpos colados
Terminando a resistência
De dois corações apaixonados
.

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Pureza do coração



Um livro aberto, páginas sem letras
Onde a borboleta quer escrever
Em trocadilho de palavras 
Que nem a mariposa sabe ler
Sendo para si um deserto
As folhas em branco, escritas
Por velha caneta sem tinta

Onde ressalta a imaginação
De quem no livro já leu
Os versos por escrever
Em que  as letras exultam
Por serem a palavra distinta
.
Palavras saídas da imaginação
Quando escritas em livro aberto
Onde a luz surge por encanto
Gerando na borboleta a sua atenção
Sendo o seu pousar pura magia
Sabendo que as frases em branco
Escritas pelo carinho e fantasia
São a ternura e pureza do coração
.

sábado, 2 de novembro de 2019

Soltem-se as grades ...



Soltem-se as amarras de um tempo sem tempo
Soltem-se os cabos dos barcos atracados no cais
Soltem-se as forças de um coração em destempo
Soltem-se os rigores cerrados de um falso jamais
.
Soltem-se as vontades campestres de uma vida
Soltem-se os aromas das pétalas enamoradas
Soltem-se os gritos das almas fortes, aguerridas
Soltem-se as palavras, das  vozes entrelaçadas
.
Soltem-se as virtudes fechadas nas desilusões
Soltem-se as grades que separam os corações
Soltem-se as ondas, as marés do pensamento
.
Soltem-se os risos, abram-se os lábios sinceros
Soltem-se os perdões para que não hajam meros
Entraves à frescura, do cristalino sentimento

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Tu, Mulher




Tu, mulher, saberás que o amor existe
Quando o homem com um olhar doce
Te disser muito baixinho, amor desiste
De deixar em mim um sabor acre-doce
.
Saberás que o coração quando ama
Fecha-se inerte numa célula de amor
Deixando a alma a arder em chama
E um coração amando em esplendor
.
Tu, mulher, saberás que no coração
Nascem sentimentos não escolhidos
Que não se fecham numa só mão
Mas sim, pela robustez dos sentidos
.
Tu, mulher, saberás que és amada
Quando o teu coração souber sentir
Ao ver a pessoa por ele, desejada
Correr para os teus braços a sorrir
.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Espinhos de Amor



Tua boca que beijo com tanto carinho
Teus lábios são mel quando molhados
Abre os teus braços só um pouquinho
Onde relaxem os meus braços cansados
Fazendo do teu peito o meu caminho
.
Bate o vento em teu rosto acanhado
Tremem os frágeis dedos da tua mão
Talvez pela força de um beijo sonhado
Pelos teus belos lábios nunca dado
De forma a fazer bater o teu coração
.
Sê paciente se um dia eu te beijar
E em teu olhar deixar triste mágoa
E se for um beijo roubado se calhar
Será uma sede carente por te amar
Saciada em teus olhos fluindo água
.
Não me deixes nem fiques ofendida
Solta esse abraço que tens para dar
Existem ondas e marés nesta vida
Que nos deixam o peito em ferida
Que nem um abraço consegue curar
.
Talvez seja melhor a minha partida
Mesmo que te deseje com devoção
Mais vale ter um desgosto na vida
Que uma dor forte, dura e sentida
Qual espinho cravado no coração
.

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Coração em Lírico Esplendor



Sinto no coração uma dor tão fina
Que me fustiga todos os sentidos
Dores de amores, quiçá perdidos
Quando meu coração os imagina
.
É o coração um sábio esconderijo
Que esconde as dores, a felicidade
Perdi a chave que por fidelidade
O fecha mais do que eu lhe exijo
.
É chama, afeição, lírico esplendor
Fogoso como lava sólida do vulcão
Angústias de um saturado coração
Sofrendo as incidências do amor
.
Suave arejo que embala os amores
Fechados nos silêncios da saudade
Quando o amor por ti é na verdade
O causador das suas infindas dores
.

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Paixão Esquecida



Em meu coração desejo o seu carinho
Convencido que a sua afeição eu terei
Diga-me ao ouvido, muito baixinho
Odes de amor que sabe que guardarei
.
Não me olhe mostrando o seu desdém
Pois sabe que para mim é a escolhida
O meu coração que padece, por bem
A angústia de uma paixão esquecida
.
Queira ser a minha musa entre as flores
Pinte os nossos caminhos de belas cores
Saiba que o meu coração padece de dor
.
Em cada hora, minha paixão cresce mais
Mesmo sofrendo não esquece que jamais
Negará que o seu afecto é o seu salvador
.