domingo, 22 de setembro de 2019

Sonhos em sentimentos traidores



Infiéis angústias esbatem em meu peito
Espalhando imundas e tristes desditas
Qual fogo que me queima por despeito
Por palavras sonhadas e nunca ditas
.
Inquietam-me os sonhos que meu ego sente
Em miseráveis e infames lamentações
Perturbando minha alma e a minha mente
Empurrando-me para abismos de vis razões
.
Procuro no meu sofrido e inquieto passado
Quais os sonhos, no meu dormir, sentidos
Fico triste por nem um me ter lembrado
Dos momentos felizes por nós vividos
.
Recordo algumas mágoas e tristes aflições
Que deformam a verdade do meu viver
Onde as impróprias e cruéis tentações
Me comovem, tramando todo o meu ser
.
Incertos sonhos por dúvidas são enegrecidos
Onde a negrura se modifica em triste mágoa
Sofridos sentimentos por desalento vencidos
Ficando a noite de uma escuridão gelada
.
É a noite escura cúmplice do desconforto
Onde os sonhos viajam em falsos andores
Infeliz ego que ideado por um incerto conforto
Me embala a mente em sentimentos traidores
...

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Lágrima



Vivida a vida crispada de decepção
Fui-me aproximando devagarinho
Gravei-te em meu coração
Que, por ti, sofre sozinho
.
Aquele primeiro beijo trocado
Me fez voar através do infinito
Recordo o 2º, o 3º, outro dado
E nenhum deles foi o mais bonito
.
O último sim, soube a carinho sincero
Como todos dado por felicidade
Hoje sinto aquilo que não quero
Por me fazerem tanta saudade
.
A saudade é crua e deveras dorida
Nem sei como definir essa saudade
Talvez que eu ao longo da vida
Saiba chorar lágrimas de felicidade

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Sonho de Amor


.
Chegou ao meu espírito, a noite
Estrelas iluminando os meus pensamentos
Os meus sonhos, onde és a luz
O anjo branco que me guarda
E me guia por entre as ruelas da vida
Plantando flores em vasos de sentimento
Raízes de pureza e ternura
.
Chegou a noite, fria, escura
Olho as estrelas fugidias
Que na sua luz me dizem
 que são quentes e não frias
Cintilam por entre as nuvens enfeitadas
Pelos raios de amor, da emoção
que dá luz ao meu coração
.
Chegou a noite, o luar, a voz calada
Onde se misturam sentimentos vádios
aborrecidos, tristes, vazios
Por entre túnicas de amor e luz
Transporto no peito essa pétala de flor
E o sabor de um beijo sadio
Sonho contigo … meu amor
.

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Destino ... solitária vivência.



Quando penso nos sonhos, outras eras
Em que passeei pelos veredas do tempo
Até me parece que vagueei sobre esferas
Sentindo-me livre, solto, como o vento
.
Até parece que vivi uma vida diferente
Onde fui jovem, vivi outras Primaveras
Vida que tão depressa, tão de repente
Passou a estradas solitárias e severas
.
Tantas vezes penso, olhando o destino
Onde fui um jovem solto, libertino
Quiçá um passageiro dum trem sem fim
.
Ri, saltei, chorei em tarde fresca e calma
Deixei correr as lágrimas saídas da alma
Tantas vezes, escondidas, dentro de mim
...

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Inocência de Luz


Pela encosta sopra a irreverente brisa
Esfriando os alicerces do pensamento
Que sorrateiramente chega e não avisa
Que o sorriso é o reflexo do sentimento
.
São as lágrimas que um poeta derrama
Tinta escura colorindo a página deserta
Fogo ardente na altivez da forte chama
Emoções de amor que na alma desperta
.
Sendo o silêncio a ternura da paisagem
Numa solidão de intempérie selvagem
Dos passos dúbios que ao amor conduz
*
Não haverá escura noite sem claridade
Nem estrelas que escondam a verdade
Pois é assim a inocência da sua fina luz
...

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Silêncios iluminados


As estrelas cintilam no céu iluminando a noite
Mostrando o caminho às almas apaixonadas
Que caminham pelas esquinas da integridade
No silêncio que agrega as frias vozes zangadas
.
Que luz mais bela que o sentimento ilumina
Deusas que bradam nomes dos seus amores
Estrelas que anunciam os inspirados dias
Expondo ao mundo os seus jardins e flores
.
Habitam os céus ninfas que por amor cantam
Ocultas nos doces pergaminhos no seu espaço
Ouvem-se os sussurros da luz que permanente
.
Ilumina os destinos dos desnortes e silêncios
Tirando do corpo inerte o intento do cansaço
Que tantas vezes acalma uma alma fulgente

domingo, 14 de abril de 2019

Nobre alma de um poeta


A letra que inspira e que se usa
No vento suave da quimera
Entra em nós poesia intrusa
Com cheirinho a Primavera
.
Floresce em pétalas de amor
Em cada verso que escreve
É o poeta uma carente flor
Eterno amor que não prescreve
.
Nascem flores, canta o passarinho
Como se não houvesse amanhã
Nas árvores constrói o seu ninho
Onde o amor não é palavra vâ
.
É a poesia nobre afeição escrita
Nas folhas brancas do Universo
Cada linha, uma palavra bonita
Escrita na ternura de um verso
.
Cativante, em harmoniosa melodia
No alcance da virtude, feita meta
Em que versos são linda poesia
Saídos da nobre alma de um poeta
...

sexta-feira, 15 de março de 2019

Coração sofredor por amor.


Coração, meu irmão, que tanto já sofreste
Um dia quase paraste, deixando de bater
Voltaste à vida e a dor por amor venceste
Preferindo continuar nesta vida a sofrer
.
Ficar quedo numa cama isolada, sem calor
Onde o teu pulsar ficou tonto ao abandono
Leito vazio que superaste pela fé do amor
Acabando por acordar dum profundo sono
.
Solitário, carente, sentindo a dor destemida
Que te atacou como um estranho sem amor
Quase que abandonaste o destino e a vida
Provando o infortúnio, dum amargo sabor
.
Cansado, perdeste a força na pesarosa ilusão
Entregando-te nas viagens do nobre sentido
Infinitos desalinhos da fortuita desilusão
És um coração cansado, mas não vencido

segunda-feira, 11 de março de 2019

AMO-TE SIMPLESMENTE

( imagem da net )


Minha vida. Meu amor. Meu delírio profundo
Meu coração vadio, minha alma encarcerada
Verte lágrimas pelos meus olhos, no mundo
Por te desejar em noite de melodia perfumada
.
Amo-te pela força da vida, em cada segundo
Cada hora, cada minuto, doce luz abençoada
Sorrio deste indizível amor de que me inundo
Na pureza do sentido de quem não quer nada
.
Amo-te, sei como o teu olhar me enlouquece
Debruço-me ante o teu sorriso que esquece
O quanto por amor está o meu, em desnorte
.
Amo as tuas fraquezas, e lágrimas de solidão
Que machucam e desorientam o meu coração
Que te amará, muito para além, da  morte
...

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Lareira de amor iluminando a Aldeia



Através das estrelas que na sua clareira
Interrogam quem as olha e não vê nada
Num devaneio de uma luz abençoada
Olha-se a chama que se solta na lareira
.
Através da chama que na lareira crepita
No soalheiro da aldeia de gente honrada
Parece gritar que não seja abandonada
Pois arde pelos sentimentos da desdita
.
Cantam-se as músicas na dança e quesito
Da felicidade das pessoas que se adoram
Onde as danças são poemas de esperança
.
Chamas altas como ninguém tinha visto
Lareira que as gentes da aldeia devoram
Por em cada pessoa existir uma criança