segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Gostava que a chuva chegasse em trovoada

...................................
Faz tanto calor. Eu queria que chovesse
Ver as serras verdes, limpas de negrura
Ver pessoas sorrir, embora não esquecesse
Como os incêndios devastam a serra pura
.
Torpes as afeições de baixos compêndios
Que devastam serras, chamas impiedosas
É sofrido lutar contra nefastos incêndios
Sabendo serem de mãos vis e criminosas
.
Gostava que a chuva chegasse em trovoada
Que acalmasse as mágoas de gente cansada
Dando algum sossego ao seu triste coração
.
Que chegue essa água por todos tão desejada
Trazendo amor em tónico de água abençoada
Que "enxugue" as lágrimas doridas de aflição
.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Restas de saudade escorriam pelo seu rosto triste

.....................................

Sentada no areal, suas lágrimas caiam, em prantos
Olhar distante. Mar de tristeza. Ombros descaídos
Seus cabelos serpenteavam soltando seus encantos
Agonia de amor em imagens e desejos desabridos
.
Seu amor viajava no além em oceanos absolutos
Parecia ter-se esquecido de seus choros sentidos
Deixou uns olhos de lágrimas infelizes, enxutos
Não vendo como eram seus soluços consumidos
.
Nostalgia no silêncio do seu coração apaixonado
Lágrimas libertas molhavam seu sorriso cansado
Pingos de amor em alma de mulher desesperada
.
Restas de saudade escorriam pelo seu rosto triste
Na solidão do momento em que nada mais existe
A não ser prantos doces aguados de água salgada
.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Sou a intrépida água em que mergulham paixões e a solidão

....................................
Sou a intrépida água em que mergulham paixões e a solidão
Cujo solar inferior se hasteia e me concerne perfeito sorriso
Ondas de carência que abrem chagas em meu doído coração
Tremidas ondas em que se esvai o amor quando dele preciso
.
Qual peixe que percorre águas turvas entre a dor e o cansaço
Nadando em águas profundas, sobe à superfície para respirar
Chorando em saudade a dor separada, do teu saudoso abraço
Quando sinto a agreste e triste efervescência de tanto te amar
.
Ventanias obscuras que isolam o agitado furor da decadência
Que sobram da reciprocidade, qual infiel aroma, do teu beijo
Gélido nocturno murmurar das ondas trazendo tanto desatino
.
Que esbatem nas escarpes em sussurros de tortura e ardência
Fazem ressoar nos calados rochedos, gemidos do meu desejo
Exalando vapores de água molhando meu corpo, meu destino
..............................

sábado, 30 de setembro de 2017

Sabe o teu coração, o meu amor sentido

......................................
Sabe o teu coração, o meu amor sentido
Que te pertence e jamais se vai embora
Como uma adaga em corte emperdenido
Perfurante punhal que me fere e devora
.
Por ti sinto meu coração bater, tão ferido
Pelas promessas que me fizeste, outrora
Gotas de suor dele escorrem, tão dorido
Dores de alma. Pálidas lágrimas, agora
.
Iluminado é o sol que à noite se esconde
Trôpegos passos que caminham até onde
Imagino tua luz de amor poder encontrar
.
Sinto nesta alma devota, para ti sincera
Que o nosso amor se esfumou, quimera
Como é triste o sonho e o meu caminhar
.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Idosa mulher que, calada, olhas em desnorte

.....................
Idosa mulher, que olhas pela janela, cansada
De olhar perdido num terno pôr-do-sol, além
Pele de duras canseiras de outrora, enrugada
Sorriso sereno, desnudo de amor, de alguém
.
Idosa mulher, lábios secos, em boca fechada
Vazios seios que um dia aleitaram outra vida
Oca mensagem em palavras enxutas de nada
Cabelo branco pelas agruras de alma vencida
.
Idosa mulher, que olha o além, qual infinito
Faces de beleza mostrando seu olhar bonito
Olhar de ternura, parecendo esperar alguém
.
Idosa mulher que, calada, olhas em desnorte
Esperas o momento em que a esfriada morte
Não deixe que outro alguém te chame: MÃE
.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Uma paixão de fel, não quero, não preciso

...................................
Tantas vezes quando só, me estudo, analiso
Gostos maus, procuro em vão, esquecê-los
Uma paixão de fel, não quero, não preciso
Gestos bons, meu coração, quer recebê-los
.
Escuto meu coração, que pesquiso, estudo
Quando sinto espasmos de amor, repetidos
Aguarelas pingam em meu corpo, desnudo
Ferida voz da alma, sarando meus sentidos
.
Noite fria que frágil me acolhe, na preguiça
Fecho os olhos e imagino em cálida justiça
Como teus beijos, a alma me enriqueceram
.
Olho o céu e vejo como as estrelas brilham
Nos caminhos que a noite obscura, trilham
E que os meus olhos nunca se esqueceram
.......................

sábado, 16 de setembro de 2017

Sinto-me andejar por caminhos sós, a esmo

......................................
Sinto-me andejar por caminhos sós, a esmo
Em que meu amor calcou atalhos tortuosos
Nesse agreste nomadizar, não fui o mesmo
Não sentindo em mim, momentos virtuosos
.
Solitários pensamentos, caminhos estranhos
Em que meu coração viajou só, sem destino
Em meu andar, pensamentos tristes, insanos
Lágrimas soltas em sentimentos de desatino
.
Até que uma estrela iluminou meu horizonte
E tu vieste fazer parte da minha isolada vida
Água pura brotou, sendo tu, imaculada fonte
Saciando minha garganta da dura sede sentida
.
Trouxeste contigo a vasteza de um forte amor
Foste a luminosidade, a almejada e feliz hora
Ao meu coração frio, chegou o teu doce calor
Felizes, unidos, caminhámos juntos, até agora
.

domingo, 10 de setembro de 2017

Quando o homem entende o coração da mulher

.
Coloco a mão no peito, sinto o coração bater
Nunca entendi a razão dessa aflição que senti
Sinto-me vaguear por entre palavras e saber
Por pensar que essa razão, é por pensar em ti
.
Coloco a mão no rosto e sinto a emoção sair
Numa revelação de sedução que não se sente
Acredito que meu coração sabe como sentir
Emoções de carinho que me assalta a mente
.
Ninguém manda nas portas do sábio coração
Nem o sentimento que o afagar de nossa mão
O faz parar de caminhar na direcção que quer
.
Sabe o pensamento que o amor é mélico aroma
Arte e magia na doçura da prece da sua retoma
Quando o homem entende o coração da mulher
.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Onde me senti provocando um delírio sem lei

...................................
Magoei teu pensamento mesmo não querendo
Do teu amor sequer merecer qualquer perdão
Se te sentes magoada, acredita que o entendo
Mas se te magoei, foi sem qualquer intenção
.
Imagino que como o meu, teu coração está só
Cansado e triste, sem absolvição para comigo
Sofre minha alma uma pressão sólida, sem dó
Por querer amar-te, sabendo que não consigo
.
Abafado sorriso que divido com a recordação
Do beijo primeiro, que no atrevimento te dei
Momento em que senti o bater desse coração
.
Fugaz instante, numa entrega suave, tão viva
Onde me senti provocando um delírio sem lei
Batidas de amargor, quando te vi, tão fugitiva
................................

sábado, 26 de agosto de 2017

Meu amor, se me perguntares se te amo ...

...........................................................................

Meu amor, se me perguntares se te amo
O que diz meu olhar, como me chamo
Em palavras sussurradas, ouvirás
Dos meus lábios fechados, saberás
Como és musa do meu pensamento
Como o meu amor é doce sentimento
.
Meu amor, ousa perguntar-me se te desejo
O que sinto por ti, o que te quero dizer
Nesse silêncio, existente no meu olhar
Que te incita os lábios, a me perguntar
Se quero o teu abraço, o teu beijo
Se calhar não te saberei responder
.
Talvez ouças a palavra que querias ouvir
Porque meu amor, não te consigo resistir
Sabes que sinto os meus lábios em ardor
Sem palavras ousadas, termos encontrados
Para confessar-te este meu grande amor
Que mostram meus olhos apaixonados
.
Sabes como te olho, de ternura, deliciado
Esses teus lábios que queria ter beijado
Quero que ouças os termos que não clamo
Que possas conhecer esta minha paixão
Que só deixará de ser irreversível ilusão
Meu amor, se me perguntares se te amo.
.