quarta-feira, 29 de abril de 2020

....... Divindades .......

...
São as divindades fábulas de esperança
Que nos dão amor, sem nada nos pedir
Suaves pesos que equilibram a balança
Na doce ternura do meditar e do sentir
.
Quem compreende a luz das divindades
No seu cintilar tão límpido e santificado
Deusas que sendo a energia da verdade
São o lirismo de um sentimento sagrado
.
Sendo o mundo um novelo embaraçado
Onde as fibras são o libertar do pecado
Criados pelo desligar da luz sem tempo
.
Terminado o novelo dos fios indiferentes
Serão só os delírios dos egos inteligentes
Que ouvem as divas do sábio sentimento
...

" R y k @ r d o "
.

terça-feira, 28 de abril de 2020

Florescências


...
Passaste por mim. O teu perfume no ar
Não sei qual o aroma. Sei que me dizia
Que era o anoitecer. Clara a luz do luar
Que por mim passava, e que me sorria
..
Lírio florente no seu íntimo esplendor
Cruzados intensos olhares, insistentes
Perfumados num cálice de doce amor
Almas unidas em laçadas florescentes
...
Andar trémulo. Passos envergonhados
Cabelos ao vento, olhar altivo, sedutor
Olhar cintilando em êxtases aromados
Faces tonificadas. Sorrisos disfarçados
Tímidas palavras, em plácitos de amor
Elos de afeto, Dois corações enlaçados
...

"" R y k @ r d o ""
.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Alto do pensamento


...

Estrada de vida d´uma caminhada serena
Que mostra o cume do seguro sentimento
Um verso escrito, lírico como um poema
Que está gravado no alto do pensamento
.
Sendo o caminho uma variante do destino
Que a luz da existência nos instrói a seguir
São tanta vez a página branca do desatino
Cimo do quimérico que não se sabe atingir
.
Está na leve concordância afectiva o saber
Definir os defeitos do coração no seu todo
Quando as suas dores parecem insensíveis
.
Há que acreditar numa forma de se vencer
E aceitá-las com carinho e de certo modo
Saber que no amor não existe, impossíveis
...

" Ryk@rdo "
.

domingo, 26 de abril de 2020

Sensualidade a dois


...

Sentindo o teu cabelo num desejo imposto
Os lábios aglutinados em delírios sem fim
Arrebatados ósculos que me deixam louco
Sendo apaixonado, pelo teu rosto de cetim
.
Corpos húmidos, em puro abraço apertado
Ruído ofegante, desacerto do meu destino
Palavras ciciadas, num silêncio desnudado
Fonte de amor que acalma o meu desatino
.
Acaricio o teu corpo que o lençol esconde
Toque sensível sem importar como e onde
É ofegante o teu respirar sereno, baixinho
.
Afectiva sensualidade em entrega e desejo
No silêncio da noite, depois de outro beijo
Até amanhã, dizes-me tu, cheia de carinho
...

" Ryk@rdo "
.

sábado, 25 de abril de 2020

25 de Abril - Portugal ... SEMPRE



Era criança. Vi Abril nascer e florir
Tudo foi alegria. O povo saiu à rua
Eram os cravos abertos e por abrir
Liberdade, como barco que flutua


Vi pessoas em loucura, abraçadas
Cantando a Grândola Vila Morena
Secas gargantas roucas e cansadas
Felizes por sair da longa quarentena


Soldados na rua, blindados na estrada
Multidão em delírio pela liberdade
Gritos de fé, até então voz silenciada
Por quem não queria a luz e verdade


Uma G3 ao ombro, colocada no chão
Uma menina destemida, livre, singela
Braço levantado, um cravo na mão
Que foi colocar dentro do cano dela


A liberdade de um povo amarrado
Sofrendo às mãos da fria ditadura
Por soldados irmãos era libertado
De uma escravidão doentia e dura


Liberdade, gritavam gargantas abertas
Era um Povo cantando em voz serena
Ainda hoje em horas frias e incertas
O Povo canta: Grândola Vila Morena

.
Era o dia 25 de Abril de 1974. Madrugada estranha em Portugal. Um ensurdecedor silêncio pairava no ar. Em longas filas formadas por Jipes, blindados, camionetas (Berliet) de caixa aberta, cobertas por lonas,  afectas às forças armadas, viajavam oriundas de vários regimentos militares do País, de onde se destacou Santarém, comandados por - entre outros capitães -  pelo capitão Salgueiro Mais, em direcção à capital portuguesa - Lisboa - . Chegados deu-se inicio à revolução, conhecida por: Movimento das Forças Armadas, e mais tarde, pela revolução dos cravos. Quem quiser saber mais pode clicar ... Aqui

Esta revolução pôs fim a 50 anos de fascismo, ditadura, onde o Povo trabalhador - como lhe chamam - vivia na miséria sem ganhar para pagar o pão dos seus filhos. Depois, via-os partir - e morrer - nas províncias ultramarinas - Moçambique, Angola, Timor, Guiné, Cabo Verde - que estavam em guerra com Portugal desde 1961/62.

Quanto às comemorações, sou de opinião, que não deviam ser feitas, fosse em que local fosse, desde que juntasse mais do que 2/3 pessoas, que não fossem família directa, ou seja, pais e filhos.

Então as pessoas não puderam visitar e festejar a Páscoa com a família. Não podem festejar o dia do trabalhador ( Dia 01 de Maio ), E uns senhores que representam o Povo na Assembleia da República vão comemorar o 25 de Abril na Assembleia da República?

- Que exemplo estão a dar ao Povo que os elegeu e lá colocou?
- Vão de máscara e álcool/gel na mão?

Enfim, este não é o 25 de Abril que eu respeito e admiro

VIVA A LIBERDADE

" Ryk@rdo "
.

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Não me olhes com esse olhar

...

Não me olhes com esse olhar, meu amor não olhes
Não me olhes como o teu cabelo beija o leve vento
O preferido do teu coração, não és tu que escolhes
Nem escolheste ser a princesa do meu pensamento
.
Não me olhes como se eu fosse restauro de sacrário
Quando meu amor tem a leveza dos puros segredos
Sinto o meu coração sangrando dum efeito solitário
Dorido como água do mar embatendo nos rochedos
.
Não me olhes com esse olhar ilimitado de desdém
Sabes que o meu coração te ama quando tu, porém
Brincas com esse amor sem sentir qualquer emoção
.
Tira esse olhar faiscante, que ilumina a noite escura
Fonte de água gelada que arrefece a quente ternura
Desvia de mim esse olhar que queima meu coração
...

" Ryk@rdo "
.

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Dia do livro. Amo-te meu "filho"

...

Ontem foi dia de ler 
Hoje é dia de ler e reler
Um livro, um amigo, um filho
Doce leitura
Poesia, literatura
Um escrito, uma página por abrir
Uma vida que dura
Um carinho, doce sentir
Lendo o que se quer ler
Um livro fechado
Um imaginário literário
Um poema escrito
Numa página em branco
E agora fiquei aflito
Quase que soltei um grito
Por um livro que me orgulha
Que sendo meu filho, o senti
Não na barriga, o transportei
Como uma luz, faisca, fagulha
Mas que nascer o vi
E logo o abracei
Desfolhado, já nem sei
São páginas escritas
Sentidas, vividas, choradas
Tão queridas, tão amadas
Neste dia do livro
Escrito com tanto fervor
O guardo e estimo como uma flor
Em versos em trocadilho
mas que sarilho
Em folhas autografadas
É o meu grande amor
...

NOTA: O meu livro já "fala". "Nasceu" aos 05 de Abril de 2014. Já me anda a pedir um "irmão". Pode ser que um dia lhe faça a vontade, lol

Obrigado pelo carinho e paciência que têm em me ler.

"" Ryk@rdo)
.

Êxtase do Sonho


...
Procuro-te em meus enleios nocturnos
Nostálgico, acordo na áurea da manhã
Vejo-te nua dentro do silêncio do amor
Reflexos suados pelas gotas de delírio
Que escorrem devagar pelo meu rosto
São teus lábios, desejos do meu sonho
Nasce em meu peito um vulcão de dor
Lava queimando, num sorriso fraterno
Que resvala pela vontade de te possuir
Beijar-te no lençol do meu sentimento
Sinto uma pressão no meu peito ardente
Que imagino ser um afecto da sensação
De me sentir pessoa, de me sentir gente
Que quer amar. Que quer aprisionar-te
Dentro do meu vazio e carente coração
...
Na avidez de um imaginário de volúpia
Toco o teu corpo, carinho do amanhecer
Tua pele molhada resvala pelos sentidos
Onde os ósculos mais mélicos e vividos
São trocados dentro do êxtase do prazer
...

"" Ryk@rdo ""
...

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Morrendo aos Poucos


Era um jardim elegante
Lindas flores em união
Não eram rosas, eram gente
Com perfume no coração


Solitária, flor renascida
Que exalava sedução
Tinha alma. Tinha vida
Beleza, carinho, emoção


Jardim, sem labirinto
Ex-libris duma Praça
Era o encanto distinto
Oferecia amor e graça


Talvez por incompreensão 
Até parecendo por castigo     
Foi morrendo de solidão
Como um pobre sem abrigo


Até aquele banco amigo  
Onde tanta gente se sentou
Imolou-se para consigo
E para a vida se fechou    


Se o afastamento social continuar
Deste isolamento, ficamos loucos
Se família, amigos, não se abraçar
Vamos todos morrendo aos poucos
........................................................

Hoje, num registo diferente, e numa forma simples, mostro um pouco dos efeitos do afastamento social, a que o covid-19, a todos, e a (quase) tudo, obriga. Não são só as pessoas que sofrem com esse afastamento.

Defronte à minha residência, existe um jardim, o qual, antes orgulhava quem na Praça mora, e quem por ali passava. Actualmente, está praticamente entregue ao abandono. Dói ver esta triste realidade.
.
" Ryk@rdo "
.

terça-feira, 21 de abril de 2020

Sonhos Profanos


( imagem da net )
...
São as noites lampejos de sono carente
Adormecidas entre lençóis amarrotados
Abraçamos puros braços, que fielmente
Aos nossos, já se encontram abraçados
Ocultada na pele transpirada a amizade
Que a noite oferta e que desperdiçamos
Esquecemos que a pureza da felicidade
Está ilustrada, no corpo que abraçamos
.
Ao navegar pelos vértices da existência
Em que palavras se soltam na carência
Lembrando as tristezas dos desenganos
.
São as noites caprichos dos dias e meses
Falamos para dentro de nós tantas vezes
Que certos sonhos, são sonhos profanos
,,,

" Rik@rdo "
.

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Ecos do saber e sentir


Nem todo o sábio tem saber
Ou a capacidade de ensinar
Se calhar nem sabe perceber
Que a árvore antes de morrer
Não cai sem tentar se salvar


Nem todas as britas são cansaços
Nem toda a voz é colapso rouco
Por vezes os fios são duros laços
Que nos cingem nos embaraços
De um inútil pensamento louco
.
.
Nem todo o desanimo é desnorte
Nem toda a riqueza é desafogo
Se uma pessoa se diz sem sorte
Não pode a solução ser a morte
Nem seu coração arder em fogo

...

" Rik@rdo "
.

domingo, 19 de abril de 2020

Suores de Êxtase

( imagem da net )
...
Vagueando através dos fios da recordação
Sorvendo o néctar do teu desatino a florir
Esculpidos nas fundações do teu coração
Ficaram meus olhos, cativos do teu sorrir
Aragem fresca, ondeando brancos lençóis
No iluminar celestial da doce imaginação
Florescem flores como longínquos faróis
Nos vértices aromados, do nosso coração
Calejas de fé, passageiros de branco linho
Por onde vadiamos em desvario deliciado
Teu cabelo liberto em feitiço do desalinho
Cais onde o meu coração, ficou ancorado
É teu olhar penetrante em traços de magia
Sensações de silêncio que o coração sente
Suores de êxtase em gotas de pura fantasia
Molhando quem te ama, apaixonadamente
...

" Rik@rdo "
.

sábado, 18 de abril de 2020

Infidelidade imaginária


...

Sobre si, aquele olhar penetrante
Baixa os olhos, não quer ver
Ele é bonito, está cansada de saber
Mas ela tem pessoa amada
Doce luz. A sua razão de viver
.
É o oásis, fonte do seu imaginário
Olhar rebelde, sensação de pavor
É manhã, o autocarro vai repleto
Veste camisa branca. Está ali tão perto
Fitando-a num olhar que causa dor
.
Sapatos de cor preta. Calça de ganga
Desvia o olhar, sabendo ser olhada
Toca a campainha, vem a paragem
Não olha para trás. Passos trémulos
Causados pelo olhar, da voz calada
.
Outro dia. Lugar vazio. Preocupação
Talvez tenha adoecido. Ou talvez não
O seu olhar dança. E por um instante
Sente melancolia, abandono, saudade
Daquele olhar veemente, provocante
.
Telemóvel. Alguém do outro lado
Pensou nele. Não! Não fazia sentido
Sentiu-se só, num autocarro lotado. 
Numa esperança confusa, atendeu:
Bom dia amor, era a voz do marido

...

" Rik@rdo "
.

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Incógnita do medo


...
Tenho poemas escritos que nunca revelei
Que preenchem meu coração prisioneiro
Não os consigo ler, ou sequer se os lerei
.
São pérolas iluminadas como as estrelas
Guardadas no meu coração que me diz
Serem orações de amor quase apagadas
.
Sinto no meu peito uma infinita vastidão
Barcos navegando nas ondas do mistério
Poemas sem regras, qual odes de paixão
.
Palavras escritas na modéstia do segredo
Que se querem soltar como voz de amor
Cingindo a áurea restrita do meu coração
.
Coração preso aos ferros do confinamento
Querendo soltar-se das palavras omitidas 
Detido pelas grades da incógnita do medo
...

" Rik@rdo "
.

Mãos de Amor

...
Surge a pandemia num carreiro definido
Entrando pelas fraquezas do isolamento
Não trouxe um destino que faça sentido
Bicho invisível, semeando o sofrimento
.
Pessoas confinadas, curas que demoram
Sem saberem que rumo devem percorrer
Mar desorientado nas águas que choram
Angustiadas por verem as ondas morrer
.
Respeitemos que a imposição é uma cura
Que na energia de mãos hábeis de ternura
Está a segurança que devemos agradecer
.
Arriscam a vida, esquecendo noites e dias
Doces olhos que querem ver camas vazias
Por o vil bicho, ninguém conseguir vencer
...

...

" Rik@rdo "
.

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Lábios Musicais

...
São os teus lábios anseios do meu desejo
É o teu olhar o carinho que me faz viver
Musica que abrasa no sabor de um beijo
São teus passos o eco do meu amanhecer
Beijo que me queima como bebida cruel
Quando a tua pele se cola ao meu corpo
Deliro em teus braços de gustação a mel
Perdendo-me nos caminhos do teu rosto
Na luz do teu sorriso ondeia o meu sentir
Em áridos campos como uma flor a florir
Busco o brilho que nos ilumina e aquece
.
Uma luz faiscante de esperança e carinho
Onde descanso em lençóis de rubro linho
Sublime amor que o coração não esquece
...
" Rik@rdo "
.

terça-feira, 14 de abril de 2020

Ouvir o som dos teus passos

...
Quero ouvir o som os teus passos
Estar na tua cama em teu acordar
Ser o sopro do teu respirar
Estar presente. Ser a tua companhia
O sumo da tua fantasia
Vaguear pelo teu pensamento
Ser a luz que ilumina a tua alegria
...
Quero ser as ondas do mar
A água salgada que toca os teus pés
As gotas que te banham, acalmam
Que escorrem pelo teu rosto
Em pingos de nostálgico amor
Que refrescam o suor do teu silêncio
Quero ser a emoção do teu sorriso
.
Ser o fino tremor do teu coração
O vento que ondula o teu cabelo
A música que os teus sentidos ouvem
Que define a beleza dos teus traços
Quero amar-te, tocar-te, possuir-te
Para quando do sonho despertar
Poder ouvir o som dos teus passos
...

"" Rik@rdo ""
.

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Vácuos de Memória

...
Vento ameno fustiga o arvoredo isolado
Qual silêncio em clamor do pensamento
Ruídos do deserto dentro do eco calado
De um carinho maior que o sentimento
Vácuos de memória em cristalina alma
Enfraquecem na rendição da sabedoria
Conduzindo glórias de uma tarde calma
Plácitos não cumpridos, que fiz um dia
A aragem que refresca o meu seco rosto
Alerta-me para o reverso do lado oposto
Recordando-me do amor que te prometi
Sinto na solidão da enferma melancolia
Onde o nosso amor que nasceu um dia
Mora em meu coração, esperando por ti
...

"" R i k @ r d o "
...

domingo, 12 de abril de 2020

Páscoa:- Olhai o Céu... Confie ... e sorria

( imagem da net )
💕
Quando as pessoas, por devoção, se unirem
Num afectuoso abraço em renovada alegria
Brilhando ficarão os seus olhos ao sentirem
Que das alturas chegará a Paz e a harmonia
💕
Refulges iluminarão um Céu aberto e lindo
Mensageiras da presença, e Luz do Senhor
Brilho de fraternidade, em lábios sorrindo
Felizes com a luzência infinita do Criador
💕
Estrelas espalhadas no alto no firmamento
Serão os braços de Jesus, em ternura e Paz
Abraçando os irmãos em límpida jubilação
💕
Serão perdoados os egoísmos em tormento
Na força da palavra de Jesus, que se apraz
De doar amor e felicidade a todo o coração

💕 💕 💕
..........................................................
Através da minha pessoa, o blogue Pensamentos e Devaneios Poéticos, deseja a todos os visitantes em geral, e comentadoras/es em particular, uma Páscoa muito feliz, abençoada em Saúde, Paz e Amor.

Sabe-se das restrições que, o covid-19 trouxe ( e mantém ) ao mundo. Deus Pai, o Criador, quer a Saúde e não a doença. Mas nós também temos que contribuir, ajudando, fazendo a nossa parte, que é simplesmente  ... FICAR    EM    CASA.

Sabemos que esta Páscoa vai ser muito diferente. Cidades, Vilas, aldeias, ficarão mais vazias de famílias que geralmente se reúnem nesta época. 

Mas, também sabemos que, ficarão mais cheias, numa questão de fé, de esperança, na oração singular, colectiva e conjunta, acreditando que, no próximo ano e seguintes, tudo voltará à normalidade

Respeitando a nossa saúde, estamos a respeitar a saúde dos outros. Não esquecer que, ontem, hoje e amanhã, todos nós, fazemos parte dos ... outros.

CUIDE-SE ... PROTEJA-SE ...TENHA UMA PÁSCOA FELIZ

"" R i k @ r d o ""
.

quinta-feira, 9 de abril de 2020

Mudo grito de Amor

( imagem da net )
Solta-se da minha alma, silencioso grito
Presente fragrância em essência de amor
Que enlaça o meu peito em beijo escrito
No ardente aroma do teu sorriso, sem cor
Límpida espuma em orla do sentimento
Amenas águas em rio diáfano, amoroso
Igual a teu corpo, meu salutar tormento
Feitiço esquecido nas fibras do teu gozo

Húmido sonho em noites de isolamento
Em que a solidão é pureza e queixume
Na embriaguez de um amor tão restrito

Bebo pelo cálice da destreza e lamento
Incolor bebida que queima como lume
Soltando-se da minha alma, mudo grito

✔ ✔ ✔

"" R I C K ""
.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Chuva que floreia as Rosas

( foto minha autoria )
🌹
Cai árdua chuva, ensopando a seca terra
Regando campos, pensamentos incertos
Tantos sonhos, desejos de amor, encerra
Oferecendo magia aos sorrisos e afectos
🌹
Lava a alma, purifica a utopia disfarcada
Oferece uma palavra que não se entende
Para uns terno ouro, por outros é odiada
Oferta do Céu, em lágrimas de bondade
🌹
Escoa pelos dedos como areias ardentes
Apagando os quentes fogos das mentes
Em dia de negras nuvens tão dolorosas
🌹
Difícil decifrar a sua viagem de mistério
Não saber aclarar a sua opção de critério
Quando num jardim, faz florear as rosas

🌹 🌹 🌹

"" R I C K ""
.

terça-feira, 7 de abril de 2020

Amor: a palavra sentimento


💕

Amor, uma palavra que se esculpe na mente
Num sorriso quando se olha a pessoa amada
Pode ser alegre, triste, ou até simplesmente
Brisa da manhã, que passa, sem dizer nada
💕
É sentimento, embuste, realidade que existe
Numa verdade que ao coração tanto agrada
Nem sempre na sua extensa viagem, resiste
Dando-se a metamorfose para dor frustrada
💕
Pode tornar-se numa negra nódoa magoada
Pedra dura numa vivência mal-aventurada
Amor que desfila nas alterações do instante
💕
Pode ser fiel na palavra dita e assaz sentida
Pode ser felicidade, loucura, fantasia e vida
Enigmático, exaltado, aprazível, e delirante

💕 💕

" R I C K ""
.

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Gosto de ver chover

El Circulo Celta: mayo 2013 | Lindas paisagens, Imagem de chuva ...
...
Gosto de ver chover 

Caindo forte. Chegando de surpresa
Olho a rua, através da vidraça
Gotas paralelas. Chegando sem aviso, 
sem pressa, de improviso
Implacável. Gosta do ser notada 
Ouve-se o barulho dos pingos
 caindo sobre o chão, 
Telhados, caminhos, jardins
Não obedece a desígnios impostos
Nem conhece as ordens do vento
Surge dos céus, cai em melodia
Tanto de noite, como de dia, 
Cai sempre que lhe apetecer
Florescendo pomares e afins
Rega a vida, purifica os sentimentos
Por isso existem tantos momentos
Em que gosto tanto
de ver chover
...

"" R I C K ""
...

Preces de Esperança

...
Estrada vazia, deserta. A família chegando
Já vai longa a espera. Existe tanto cansaço
Corações de amor, se inquetam. Palpitando
Sentindo saudade de trocar desejado abraço
.
Passos apressados, emoções fortes, sentidas
Ouvem-se  cânticos das aves nos arvoredos
Músicas de felicidade. Tantas vezes ouvidas
Quando não eram letras de receios e medos
.
Um beijo dado na satisfação do momento
É a criança que saltita em saltos de alegria
Páscoa em família. A emoção. Sentimento
Fechar a saudade que tanto coração sentia
.
Meio perdida a aldeia continua silenciada
A Páscoa que antes era de amor e encanto
Agora deixa a aldeia na tristeza ameaçada
Por um vírus que não perdoa e mata tanto
.
Não há passos, beijos, abraços presenciais
Nem a chegada. Nem o sorriso da criança
Mas ficarão sempre as rezas de tantos pais
Que oram na tristeza, preces de esperança
...

...

FIQUE EM CASA

CUIDE-SE ... PROTEJA-SE
.........................

" R I C K "
.

sábado, 4 de abril de 2020

O Sorriso Voltará

..
Mente confusa, recordando o outrora
Quando existiam romarias e dança
Ansiosos por se ver chegada a hora
Quando no coração existe esperança
.
Fechados os sonhos que se teve um dia
Mas abertos numa fé que sem atraso
Vai voltar tudo o que compõe a alegria
Nos desígnios de uma vida ao acaso
.
Que no coração nunca resida o desnorte
Confiar que o destino trará a orientação
Nem se entregar ao desgosto da má sorte
.
Que os sentimentos sejam de paz e amor
Brevemente chegará o final da maldição
E tudo voltará no seu infinito esplendor

............................. ❤ .........................

Que a fé seja a força residente em seu coração
Bom fim de semana

"" R I C K ""
 .

Deslumbre do Pôr-do-Sol


..
Fim de tarde

Chegam as ondas que beijam o areal
O sol esconde-se espelhado num mar azul
Passam navios que viajam indiferentes
Sentado no areal, procuro os enigmas
 do meu pensamento
.
Raios de luar, como pétalas de rosa, 
flutuam sobre as águas
São pérolas distintas que se entrelaçam
 em odes de esperança
Gotas se soltam vindo refrescar
 os desígnios do meu olhar
 que divaga através dum além infinito
.
Ouço o som do chilrear das gaivotas
Parecem convidar-me a consigo voar
 em direcção ao improviso
Procuro palavras que formem
 a textura de um poema
Nunca lido. Nunca escrito
.
Beijam-se as ondas afoitas de ousadia
enamoradas pelo entardecer
Centelhas de amor iluminam as águas
Desenham o anoitecer em tela poética
 E na intimidade do imaginário
Desnudo-me perante o deslumbre do

 Pôr-do-Sol
.
"" R I C K ""
.