quarta-feira, 12 de maio de 2021

Já não se veem sorrisos de amor

Tapa o rosto da pessoa que se ama
Também da pessoa desconhecida
Uma máscara que só por si inflama
E esconde o sorriso do amor da vida


Recorda-se o abraço apertado
O beijo que então acontecia
Agora dar um abraço é passado
O beijo é saudade, mera utopia



No coração a infinita saudade
Do carinho dos nossos avós
Sabendo que a grande verdade
É cada vez se viver mais sós


Vai-se extinguindo o sentimento
Cortaram-se os laços familiares
O toque do braço é cumprimento
Os punhos, execuções similares

.
Olhos tapados por óculos escuros
Máscara que no rosto tapa a dor
Olhares podem ser puros e impuros
Já não se vê um sorriso de amor


Embora tudo agora seja diferente
Existe na alma a mesma emoção
Onde a fé tem de existir sempre
Para bem-estar do nosso coração
....
"" R y k @ r d o ""
.

54 comentários:

  1. Vivemos um comportamento reprimido, que torna as pessoas menos expansivos. Isso tem influências negativas sobre as pessoas, pois, caso contrário, não seria por elas referido.
    Abraço poético.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  2. Los sentimientos siguen siendo los mismos, pero las sensaciones se apagan y si dura mucho este sistema de vida, al que nos vamos acostumbrando, nos costará recuperar lo perdido. Un abrazo

    ResponderEliminar
  3. Estão aí umas verdades. Tempos difíceis estes.

    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  4. Tempos menos bons mas que irão passar porque até nós estamos de passagem! Um retrato real da actualidade...parabéns poeta!

    Beijocas e um bom dia

    ResponderEliminar
  5. As emoções e os sentimentos são os mesmos, mas as sensações esmaecem e se este modo de vida a que nos habituamos durar muito, custar-nos-á recuperar o que perdemos. Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Me han gustado tus versos que hacen referencia a una realidad que nos reprime, comprime y limita como seres afectivos y sociales que somos.Menos mal que no pueden enmascarar el alma,ni apresarla.Tampoco nuestro corazón ni lo que pensamos.Somos esclavos en cuerpo que es lo único que pueden dominar.La fe nos mantiene con ilusión.
    Abrazos RyK@rdo

    ResponderEliminar
  7. Una mascarilla no , nos puede quitar las ganas de vivir y mucho menos la ganas de amar. Un abrazo y buena exposición.

    ResponderEliminar
  8. Por agora tem que ser assim, mas acredito que os sentimentos, verdadeiros, se tenham mantido.

    ResponderEliminar
  9. Olá amigo Ricardo!
    Uma realidade que para mim é muito triste, eu que sempre valorizei o contacto humano! Esperemos que isto não dure muito mais!

    Beijinho e muita saúde!

    ResponderEliminar
  10. Bem verdade..A máscara deixa oculto o sorriso... Agora temos que sorrir com os olhos... abraços, chica

    ResponderEliminar
  11. Olá, amigo Ricardo!
    Uma realidade nestes dias que vivemos.
    Os sorrisos se encondem atraz de uma máscara, que infelizmente, para o nosso bem e proteção temos que usar...

    Excelente texto!

    Parabéns meu amigo!
    Abraço poético.

    ResponderEliminar
  12. Sim, este filme indiano é bom.
    Uma cultura muito diferente da nossa, as vezes é interessante ver.
    Abraços,

    ResponderEliminar
  13. Necesitamos abrazos, piel, tocarnos... ojalá acabe pronto esta pesadilla.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  14. Ricardo!
    Acho que todos nós estamos de acordo com a máscara mas não poder beijar e abraçar os meus filhos e netos para mim tem sido muito doloroso e acho que todas as pessoas neste mundo estão a pensar o mesmo...um beijinho e resto de uma boa semana😘😘😘

    ResponderEliminar
  15. Um belíssimo poema que retrata uma dolorosa realidade, o não podermos livremente abraçar e beijar todos os que nos são queridos. Vamos ter Fé e acreditar, que já não faltará muito tempo, para que isso possa voltar a acontecer.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. QUERO que as pessoas usem máscara até a pandemia desaparecer.
    Talvez eu seja a única pessoa do mundo que prescinde de sorrisos, abraços e de todo o resto 💉 depois da vacina falemos novamente sobre o assunto. Agora deixe-me em paz na minha solidão, que me fica tão bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Li o que escreveste em silêncio e, respeitosamente, pensando e imaginando, em silêncio me deixei ficar

      Eliminar
    2. Não fiques em silêncio, Ricardo.
      A minha experiência na Alemanha é uma outra.
      Comparar o nazismo com a pandemia é pura ignorância 🤮

      Eliminar
    3. Concordo na íntegra. Não têm a mínima comparação.
      Jinho

      Eliminar
  17. é possível perceber pelos olhos. beijos, pedrita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como perceber pelos olhos se o seu dono usar óculos escuros?
      Beijinho.

      Eliminar
  18. De volta ao nazismo
    Mas agora o povo ajuda a matar.
    Com mentiras e enganos
    Se faz um mundo de horror!

    Da missa das 20h
    Com jornalixo e propaganda,
    Inflama uma religião
    Que ninguém ousa questionar!

    Abraço

    ResponderEliminar
  19. Muito bom, Ricardo. Um bom retrato do que se passa hoje em dia e embelezado pela forma poética. Sorrir para a outra pessoa é tão bonito. Ver um casal a sorrir um para o outro é das mais atraentes provas de amor.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  20. Um poema que está repleto d verdades!! Amei :) Quem assim escreve, percebe da "poda"!! :)

    -
    Beijos e uma excelente tarde.

    ResponderEliminar
  21. Um poema muito verdadeiro, Ricardo
    E não podemos perder a fé.
    Dias melhores virão.
    Um carinhoso abraço.
    Verena.

    ResponderEliminar
  22. Essa funcieira é a Coisas mais esdrúxula que já existiu. Só uso em estabelecimentos comerciais e pq sou obrigada, infelizmente, mesmo assim deixo o meu nariz descoberto. Evito sair de casa não com medo do vírus mas para não usar essa praga, que me tira o ar. Mas a vida precisa seguir e eu confio que logo essa fucieira será eliminada.

    ResponderEliminar
  23. Palavras dedicadas e cirúrgicas, refletindo nossas emoções escondidas em tapumes corriqueiros. Poderia lhe dizer, o sorriso do olhar traz a verdadeira emoção, mas como se vê atrás de neblinas sociais.

    ResponderEliminar
  24. Tudo certo no seu poema muito verdadeiro um bjo.

    ResponderEliminar
  25. Para a esse amor dar continuidade,
    esconde o sorriso do amor da vida
    por causa do vírus há necessidade
    de se proteger dessa peste maldita!

    Belo poema relatando o que, presentemente, se está passando em todo mundo. Tenha uma boa tarde de Quarta-feira caro amigo poeta Ricardo. Saudações poéticas.

    ResponderEliminar
  26. Parabéns pela poesia que conseguiu retratar tão bem os dias que estamos vivendo atualmente. Saudades de uma aglomeração, do toque das pessoas que amo e até de um abraço caloroso.

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderEliminar
  27. Tudo irá passar, e em breve os sorrisos de amor voltarão! Gostei muito, Ricardo! Beijinhos, um bom resto de dia!

    ResponderEliminar
  28. Um retrato perfeito da realidade estranha que vivemos.
    Ricardo, gostei imenso dos versos e das imagens.
    Beijo, cheio de esperança em dias melhores.

    ResponderEliminar
  29. Cierto con la mascarilla hay cosas que no mostramos de manera clara y mas con gafas oscuras.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde Ricardo, suas palavras são muito atuais, breve tudo isso passará, por enquanto as máscaras são necessárias.

    ResponderEliminar
  31. Y Ojala aprendamos a cuidar de nuestros afectos siempre...

    estés bien!

    ResponderEliminar
  32. Nos ha cambiado mucho la vida y cuesta mucho acostumbrarse.

    Besos

    ResponderEliminar
  33. As máscaras estão escondendo os nossos sorrisos, mais vamos acreditar que tudo vai voltar ao normal, abraços.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  34. Esperemos que vengan tiempos mejores y nos podamos ver sonreir de nuevo.
    Saludos

    ResponderEliminar
  35. Eu consigo manter o meu charme mesmo com máscara. Além disso o aperto de mão é uma pura troca de gérmenes, é o mesmo que andar com as mãos nos puxadores das portas e nos corrimãos e o mesmo que mexer em dinheiro. Retraio-me toda quando preciso de o fazer. Acho que o mais civilizado que há é apenas dizer o nome da pessoa que cumprimentamos enquanto inclinamos um pouco a cabeça. Beijos e abraços deviam ser só para os do nosso sangue e para quem fosse eleito como tal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lenor
      Verdade que o consegues fazer? (Manter o teu charme mesmo de máscara). Ok pronto. Acre dito em ti. No resto concordo totalmente contigo.

      Uma vênia para ti.

      Eliminar
  36. É a realidade que temos agora,
    temos que ter esperança e fé.
    Para que logo possamos ver o sorriso no rosto das pessoas.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  37. é verdade, haja fé... abraço

    https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  38. Poetizaste a situação atual com maestria, poeta Ricardo!
    Não entro na questão da pandemia, máscaras, isolamentos, saudade, e outras restrições....A mim, interessa o poema em si, as rimas bem colocadas, o ritmo e harmonia dos versos . Seu talento, sua inspiração. Um poema escrito com uma delicadeza tocante. Amei de verdade.

    Amigo estou em novo endereço de blog. O atual, tem problemas técnicos. Nossa amiga Cidália fez o que pode, mas a coisa é complicada. Mudei-me de casa, e te convido a visitar-me .

    Ante os problemas técnicos do blog “Sementes Preciosas”, referentes às atualizações, achei por bem, mudar-me de endereço.
    Espero-te no meu novo espaço.
    Meu carinho.

    SEMENTES
    https://opoetanomeiaoleitorincendeia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  39. Amei a poesia, infelizmente muito realista.

    Beijos/Kisses.



    Anete Oliveira

    Blog Coisitas e Coisinhas

    Fanpage

    Instagram

    ResponderEliminar
  40. O que é mais curioso é que na época em que mais somos vigiados no espaço público estamos todos obrigatoriamente mascarados.
    Big Brother is Watching You.
    De máscara!

    ResponderEliminar
  41. Que triste realidad amigo, angustiante lo que estamos viviendo. Saludos.

    ResponderEliminar
  42. Es muy triste esta verdad, ya no sabemos si la gente está sonriendo o no. Todos andamos disfrazados con mascarillas y careta de plástico. Parece una pesadilla de la que nunca vamos a despertar, Rykardo. Muy bueno tu poema. Un abrazo desde Lima Perú.

    ResponderEliminar
  43. Olá, amigo Ricardo!
    Os olhos brilhando de Amor e carinho há são um sorriso encantador.
    Lindas fotos em poesia.
    Tenha uma tardinha/noite abençoada!
    Abraços fraternos
    🙏🕊️

    ResponderEliminar
  44. Espero que pronto vuelvan los abrazos. Besos.

    ResponderEliminar
  45. Eu perguntei pelo "quarto" da Lua
    porque ela, a moça de nome Lua te
    puxou a orelha quando disse que seu
    comentário nada tinha a ver com o
    que ela havia falado.
    Estou escrevendo aqui longe dos
    olhos dela para não ter confusão.

    ResponderEliminar

Gostou do que leu? Se gostou deixe uma palavrinha. Se não gostou deixe na mesma ... Leve consigo o meu agradecimento pela sua visita, quiçá, também comentário. Obrigado de coração.