sábado, 29 de novembro de 2008

OLHO A ANDORINHA QUE CANTA

Olho a andorinha que canta
Uma música calma, timbrada
É a verdade marcada
Dos desejos entre nada
Duma voz que se levanta

Fico parado, ouvindo
Quiçá no coração sentindo
Aquela doce melodia
É a voz fresca da manhã
Que transforma a alma sã
Que eleva a fantasia

E o seu melodioso cantar
Faz-me parar a pensar
No seu prazer e verdade
No seu gosto de viver
E eu fico grato por saber
Que é feliz em liberdade

E eu, cantarolando
Sigo o meu destino pensando
Como é bonito cantar assim
E recordo com carinho
Quando tu com ar meiguinho
Ficas . . . cantando para mim

2 comentários: