quarta-feira, 21 de julho de 2021

Nenhuma vida é de outro alguém.

...

Acredito que existam no mundo almas perdidas
Errando pela atmosfera na procura de sossego
Divas na terra e por essa terem sido esquecidas
Viajando sem rumo envoltas em triste desapego
.
Acredito que existam almas caladas, solitárias
Que sofrem na tristeza, da vida em desalinho
Que não encontraram vivências subsidiárias
Que com elas formasse o conforto do carinho
.
Acredito que existe quem viva só e convencido
Que outra vivência, é para si, um caso perdido
Quando a natureza, não dá a vida, com desdém
.
Acredito nas coisas mais belas, doces e ditosas
Numa alma perfumada pelas pétalas das rosas
Nem uma outra vida, é propriedade de alguém

..................

"" R y k @ r d o ""

...

79 comentários:

  1. Nadie es de nadie, a veces ni somos nuestros del todo porque la vida nos manda, pero reflexionando tus versos aprender de nosotros es lo mejor. Un abrazo

    ResponderEliminar
  2. Ás vezes, estamos tão sozinhos que achamos que o Mundo está contra nós...Mas temos que lutar contra esse sentimento...
    Bonito..
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  3. Mais um bonito poema que vim cá conhecer.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  4. A tua poesia, Ricardo, é um mar de emoções.

    ResponderEliminar
  5. Lindíssimo o seu poema acredito que existe almas perdidas neste mundo um bjo e linda semana.

    ResponderEliminar
  6. Há de facto muita "alma sofrida" que em silêncio sofre o que nunca deveria ser calado.
    Para mim a pior solidão é a que sentimos quando acompanhados.
    Não acredito em almas perdidas no Além!

    Parabéns poeta e um dia com tudo de bom

    ResponderEliminar
  7. Melhor só do que mal acompanhado/a,
    mas, sempre achei que a pior solidão é, se sentir só mesmo quando está acompanhado/a.🤔

    Bom dia, Ricardo!
    Um feliz dia com muita paz e saúde.
    Saudações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é que concordo na íntegra com a sua opinião
      Saudações amigas

      Eliminar
  8. Espero que algún día termine su peregrinar y puedan descansar en paz,

    Besos

    ResponderEliminar
  9. Olá, Ryk@rdo
    Também acredito que existem almas assim. Almas que são deste, e do outro mundo. Almas que pairam tristes numa eterna procura. Cruzamos com elas muitas vezes e nem nos apercebemos, porque parecem bonitas, viçosas, sorridentes. E não são de ninguém. Pode ser uma maldição, eu acho... Tantas vezes queremos ser pertença de alguma coisa, de algum lugar... Mas somos livres. E temos de saber lidar com isso.
    Que poema tão bonito e misterioso! Gostei muito. Continue sempre a acreditar nas coisas belas, doces e ditosas. Atraímos aquilo em que pensamos.
    Cumprimentos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato. O seu comentário é fascinante, sublime, lindíssimo.
      Cumprimentos

      Eliminar
  10. A seguir creyendo en cosas buenas amigo.
    Buen martes. Cuídate.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  11. Acredito que hajam almas vagueando pelo mundo com uma solidão assustadora.
    Belo poema.

    Cumprimentos Ricardo

    ResponderEliminar
  12. Cuando dos almas se encuentran ya saben lo que va ocurrir antes de de conversar ..Un abrazo .

    ResponderEliminar
  13. Linda poesia e acredito que muitas almas perdidas circulando nesse mundo estão! abraços, chica e ótimo dia!

    ResponderEliminar
  14. Um belíssimo poema, envolto em saberes que só no âmago, as almas intuitivamente sabem. Alguns nem sabem que o sabem, mas outros, como você, sente e sabe.

    Há almas sem corpos, vagando no espaço, infelizes ou não e há almas em corpos andando, como nós, nesta dimensão, mas estejam elas, como e onde estiverem, ninguém de fato é de ninguém, além de si mesmo.

    A vida, no fundo é uma jornada sem fim e solitária, mas que pode ser salpicada de amor, convivência, aprendizagens, carinho , interações amorosas ou amistosas, pois toda experiência vivida, enriquece-nos interiormente ao passarmos por ela.

    Ninguém é de ninguém, o que não impede que haja as melhores interações possíveis. O triste mesmo é não se haver cultivado tais interações, aí é que reside a verdadeira solidão. Há de se buscar por elas, há de buscar e acreditar nas coisas "belas, doces e ditosas" , sempre.

    A imagem do post, di-vi-na!!!

    Vou parando por aqui, porque falo demais e se deixar escrevo um livro aqui nos comentários rsrsrs
    Bom dia, amigo, um abraço
    Valéria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valéria

      É sempre com enorme gosto que leio o que escreve. Não se preocupe. Existem livros que são bênçãos de Deus. A sua escrita é isso mesmo, uma bênção de Deus.
      Concordo na íntegra com as sua lindíssimas palavras.

      Grato por ser a amiga que é.

      Eliminar
    2. Eu quem agradeço, em você ser o amigo que é! Obrigada por suas palavras.

      Eliminar
  15. Bonitos versos.
    El universo es un misterio insondable, igual que la vida o la muerte.
    Saludos.

    ResponderEliminar
  16. o bom é ser feliz sozinho. e completo, achar alguém pra somar. mas continuar sendo feliz consigo mesmo. beijos, pedrita

    ResponderEliminar
  17. Acredito em almas perdidas mas aqui na terra. corações solitários, gente sem rumo.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  18. Mi alma también busca paz.
    No sé si la encontrará en esta vida.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  19. Ninguém é de ninguém, verdade!

    E o caminho tem que ser feito por cada alma.


    Abraço e boa tarde

    ResponderEliminar
  20. Já foi tudo dito à cerca do poema. Acrescento, melancólico mas belo!
    --
    Beijo, e um excelente dia...

    ResponderEliminar
  21. Vivemos para a liberdade e tudo quanto nela se contém e nada, senão isso, faz sentido.
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  22. Linda poesia, meus parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  23. Sábias palavras, cada um tem uma vida e ninguém pode possuir a vida de outra pessoa digo isso em diversos âmbitos da vida.
    Abraços.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderEliminar

  24. Lembrei-me da música de João Pedro Pais que diz... «Ninguém é de ninguém, mesmo quando se ama alguém»
    Felizes os que conseguem doar-se sem pertença, felizes os que não sofrem de solidão nem de falta de um porto de abrigo.

    Vim conhecer os seus sonetos.
    Parabéns por este espaço tão acolhedor.
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato por ter vindo. Espero que tenha gostado e que volte a brindar este cantinho com a sua perfumada presença e comentário

      Seja sempre feliz

      Eliminar
  25. Eu não sei ónde e que nossas almas vão apois da morte.
    Mais concordo que pensamentos positivos atraen coisas boas.
    Um poema que fai reflexionar sobre o que somos, não sendo de ninguém, nem de noss mesm@s.
    Gostei ler uma vez mais.
    Abraço

    ResponderEliminar
  26. Muito sábias e verdadeiras as suas palavra, Ricardo.
    Concordo com você.
    Um carinhoso abraço.
    Verena.

    ResponderEliminar
  27. Palavras em versos sábios. Poesias sempre lindas. Pena a tecnologia deste servidor ser mais complicada que a do SAPO. Obrigado pelo realce dado aos meus postais. Votos de muita saúde.
    Francisco Carita Mata

    http://aquem-tejo.blogs.sapo.pt/quadras-tradicionais-vi-128909

    ResponderEliminar
  28. Um bom soneto, possuindo alto grau de sentido e ritmo.
    Passei e li mais alguns, todos eles belos!

    meu abraço ao Poeta

    ResponderEliminar
  29. Um poema super-reflexivo. Ninguém é propriedade de ninguém, sim. O amor é livre e tem asas fortes, resistentes e flexíveis.
    Meu abraço

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde Ricardo,
    Belíssimo poema!
    Eu acredito em almas que ainda não se encontraram e por esse facto vagueiam sem rumo!
    Beijinhos e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  31. Embora existam almas perdidas, ninguém é propriedade de ninguém, como bem reflete o poema.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  32. Ricardo, concordo com tudo o que aqui diz poeticamente.
    Poema para reflexão.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  33. Oi Ryc@rdo cada alma tem seu caminho, outra alma não pode trafegar no mesmo caminho.
    Amei seu poema, muito profundo.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  34. Boa tarde meu querido amigo. Texto maravilhoso e inspirado.

    ResponderEliminar
  35. Olá, Ricardo!

    Resta-me apenas referir que, mesmo que o nosso coração "pertença" a alguém, devemos ser sempre livres porque "quando alguém nasce, nasce selvagem...".

    Abraço
    Liliana
    Ideias Recicladas e... não só!

    ResponderEliminar
  36. Olá Ricardo!

    Um poema profundo e sensível. Maravilhoso!
    Também acredito nas almas.
    Embora não possamos ver com nossos olhos materiais, as almas preenchem todos os espaços que habitamos nesse planeta. Acredito nas almas deste mundo e do outro mundo, de vários mundos, cujas configurações não podemos sequer imaginar. Acredito na existência de almas alegres, sorridentes e felizes que refletem a luz por onde passam. Almas livres que aceitam e sabem lidar com sua própria liberdade oportunizando boas interações entre uns e outros, favorecendo o crescimento e a troca de saberes. Acredito ainda que nossos pensamentos são imantados: atraímos o que pensamos. Assim, convém sempre acreditar nas coisas "belas, doces e ditosas", como você muito bem sinalizou no poema.

    Mas, apesar de todas essas belezas, não posso deixar de dizer que acredito também nas almas tristes e infelizes que vagueiam sem rumo e pairam sombrias no universo... e que, por não saberem lidar com a liberdade que compõe o seu amálgama, querem sempre pertencer a alguém, sempre ter um lugar, um "dono", uma certeza. E como na vida não há certezas, só lhes resta o vazio. E estão sempre refletindo solidão e amargura por onde andam. Pobres almas! E... cuidado com elas!


    Aplausos para o poema!
    Bjs
    Marli

    ResponderEliminar
  37. Oi Ricardo,
    Linda e triste poesia!
    Almas pares em vida se procuram n'outra dimensão
    Preciso acreditar...
    A vida é muito curta
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  38. Almas perdidas visíveis e invisíveis existem aos milhares, cada qual com seu drama , sua história. Céu, inferno e purgatório são portáteis, cada qual carrega o seu, já dizia um sábio brasileiro. E teu poema, sabiamente retratou em versos essa verdade. Parabéns querido poeta Ricardo.
    Beijinhos pra ti...

    ResponderEliminar
  39. Gostei demais, principalmente da ultima parte: ninguém é propriedade de outra pessoa.
    Infelizmente ainda hoje em dia existem pessoas que acreditam que são...

    👍

    ResponderEliminar
  40. Passando para reler seu belíssimo poema, pois faz-me refletir sobre muitos ensinamentos.
    Que por sinal gosto muito.

    Saudações, e uma boa noite, Ricardo.

    ResponderEliminar
  41. Belo soneto lindo, Ricardo, uma vida tem tanto para ser vivida que é um esbanjar pensar em viver a vida de outros. Mas seu soneto é realidade pura.
    Aplausos.
    Uma ótima semana, SAUDE!
    bjus

    ResponderEliminar
  42. Não sou nada dado a crendices.
    Algo muito importante no Oriente e sobretudo na China.

    ResponderEliminar
  43. Somos libres amigo Ricardo, pero aveces no nos hemos dado cuenta de ello..... Saludos.

    ResponderEliminar
  44. Linda poesia!!

    Bom dia.
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  45. E eu acredito que este é mais um lindo poema! :) Continuação de boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  46. Precioso poema, Ricardo...como es normal en todo lo que escribes.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  47. Acredito nas coisas mais belas, doces e ditosas
    Numa alma perfumada pelas pétalas das rosas.

    Olá, Ricardo!
    Só o bem florescerá noutro mundo menos egoísta.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderEliminar
  48. Bom dia Ricardo,
    Muito bonito o teu soneto!
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  49. Cada dia mais inspirado, poeta.
    Parabéns e um abraço, forte como
    forte é a minha admiração pelo
    amigo.

    ResponderEliminar
  50. Ninguém é dono de alguém, somos totalmente livres, mais um belo poema que você trouxe abraços.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  51. Tua crença faz ressonância, põe foco de luz nos versos entoados frente à dor das muitas almas carentes e solitárias.

    Belo e oportuno tema poético, Ricardo.
    Abraço,
    Calu

    ResponderEliminar
  52. Adorei seu pensamento. Realmente somos donos somente de nossas próprias vidas. Aliás, além de nós Deus também é dono.

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderEliminar
  53. Boa reflexão. às vezes somos somos prisioneiros de falsas sensações de segurança.
    cumprimentos
    Coisas de Feltro

    ResponderEliminar
  54. Olá Ricardo,
    Fabuloso poema, quanta inspiração!
    Gostei especialmente deste verso:
    "Acredito que existam almas caladas, solitárias
    Que sofrem na tristeza, da vida em desalinho
    Que não encontraram vivências subsidiárias
    Que com elas formasse o conforto do carinho"

    Um abraço

    ResponderEliminar
  55. Belas palavras!
    Aproveito para desejar a continuação de uma boa semana!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

    ResponderEliminar
  56. Qué bonito, el alma en todo su esplendor!
    magníficos versos Rykardo.
    El alma que trasciende y brilla!
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  57. OLÁ RICARDO
    também eu, por vezes ando perdida à procura de sossego
    também eu sofro na tristeza, da vida em desalinho

    Belo poema, Parabéns!

    Hoje dei uma volta pelos meus blogues e reparei que não foi ao blog
    http://momentos-perfeitos.blogspot.com/

    Está convidado a passar por lá
    Boa semana, um abraço da Tulipa

    ResponderEliminar
  58. Mais um belíssimo poema.
    Continuação de boa semana

    ResponderEliminar
  59. Belo poema amigo Ricardo!
    Como já nos habituou.

    Parabéns!

    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  60. Belíssima inspiração , Rikardo! Seu lindo texto exala grandiosa poesia. Gostei imenso! Grande abraço.

    ResponderEliminar
  61. Infelizmente, também acredito que existam muitas almas perdidas e solitárias por esse mundo fora.
    Nostálgico, sentido e belo soneto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  62. No, nadie le pertenece a nadie, es verdad, pero las almas afines suelen encontrarse y tener comunión entre sí, Rikardo. Me gustó mucho tu hermoso poema. Un abrazo.

    ResponderEliminar
  63. Concordo plenamente: nem uma vida é propriedade de ninguém.

    Saudações.

    ResponderEliminar
  64. Bello poema te hace pensar y si es cierto uno solo es dueño de su propia vida. Te mando un beso

    ResponderEliminar
  65. Boa noite amigo poeta! Que lindo poetar. Almas solitárias, errantes e doces perfumadas. Mui belos versos...

    ResponderEliminar
  66. Siempre preciosos tus poemas. Muchos besos Ricardo.

    ResponderEliminar
  67. Todos buscamos algo a que pertencer ou que nos pertença, pois vaguear errante e solitário dói, embora ninguém seja propriedade de ninguém, mas realizamo-nos em relação.
    E acredito que fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  68. Um poema que nos faz reflectir profundamente, neste mar de encontros e desencontros, que é a própria vida! Gostei imenso de ler!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderEliminar

Gostou do que leu? Se gostou deixe uma palavrinha. Se não gostou deixe na mesma ... Leve consigo o meu agradecimento pela sua visita, quiçá, também comentário. Obrigado de coração.