A minha Lista de blogues

quinta-feira, 7 de dezembro de 2023

Vidas perdidas no tempo

 


Quando penso, não penso, mas sei que penso
Num tempo passado que não está esquecido
Pensar que foi tão diferente, tempo suspenso
Deixámos de viver, sendo um tempo perdido
.
Pensando num tempo, que vivido não se viveu
Em que esquecemos o sentimento da vivência
Tantos dias em que o nosso coração esqueceu
Vivendo hoje no interior da infinita carência
.
Não podemos esquecer um carinho do passado
Nem viver a nostalgia do tempo desperdiçado
Deixando que o tempo nos separe eternamente
.
Quando se convoca a saudade e essa aparece
A informar que o tempo efetivo, bem merece
Que deixemos o passado, vivendo o presente


.
.
"" R y k @ r d o ""
...

43 comentários:

  1. Ninguém pode fugir do passado.
    Mas viver o presente é mais salutar.
    Um bonito soneto que me sensibilizou ler.
    Dia Feliz

    ResponderEliminar
  2. O passado
    Deixe-o guardado
    Coloque-o na caixa mais confortável
    Pois há de precisar consultá-lo
    Quanto vezes for preciso
    Inimaginável

    Já ia esquecendo de mandar um grande abraço, meu caro escritor de Portugal

    ResponderEliminar
  3. Nunca se pierde el tiempo pasado cuando se ha amado de verdad, aunque ya ese amor haya volado.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  4. Lindo soneto. Eu gostei de ler.
    Um abraço forte

    ResponderEliminar
  5. O passado não nos pode incomodar no presente...Muito linda! abraços, chica

    ResponderEliminar
  6. La vida día a día nos compreuba que somos pasajeros , que lelvamos una carga de la que nada nos libera en este mundo ,excepto si aquello lo dejamos en manos de Dios.
    Abrazo.

    ResponderEliminar
  7. Debemos vivir el presente pero aprendiendo de errores pasados y no volver a caer en ellos en el futuro.
    Un bello poema.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  8. Ryk@rdo, seu poema é espetacular! A urdidura entre o passado e o presente fez vir à minha mente um soneto escrito em meados do século XVII por Frei António das Chagas, um patrício seu. Como grande literato que é, certamente já o conhece. Mesmo assim, tomo a liberdade de transcrevê-lo para enriquecer meu pobre comentário:

    Deus pede estrita conta de meu tempo.
    E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta.
    Mas, como dar, sem tempo, tanta conta
    Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

    Para dar minha conta feita a tempo,
    O tempo me foi dado, e não fiz conta,
    Não quis, sobrando tempo, fazer conta,
    Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

    Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
    Não gasteis vosso tempo em passatempo.
    Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!

    Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
    Quando o tempo chegar, de prestar conta
    Chorarão, como eu, o não ter tempo.

    ResponderEliminar
  9. Oi Ryc@rdo fiquei pensando nesta sua frase: ' Pensando num tempo, que vivido não se viveu', muito profundo isto, então, devemos evitar ficar pensando em um tempo que se foi, para que possamos viver a plenitude do tempo presente; Acho que ter memorias é importante, recordar é importante, mas não podemos viver presos no passado. Seu poema clareou minhas ideias, amei.
    abraços, Virginia

    ResponderEliminar
  10. Mais um de seus belíssimos poemas Ricardo.
    Aplausos.
    Um grande abraço
    Verena

    ResponderEliminar
  11. Profundo poema. Hay que vivir hoy y aprovechar los momentos. Te mando un beso.

    ResponderEliminar
  12. Viver o presente, ora aí está a resposta.

    ResponderEliminar
  13. Grande realtà in questo articolo intenso, molto apprezzato. Buongiorno Riccardo

    ResponderEliminar
  14. A veces nos gusta recordar el pasado, pero no hemos de olvidar el presente.

    ResponderEliminar
  15. Así es, pero pensamos aún sin saberlo, y ello es pensar en abstracto, con detalles de lo más concreto, como recuerdos, lo ya vivido, y las expectativas de futuro.

    Un buen soneto. Un gran abrazo

    ResponderEliminar
  16. Mas que giro!

    Cláudia - eutambemtenhoumblog

    ResponderEliminar
  17. Parabéns pela grande mensagem tão verdadeira que gostei muito!
    Beijos e um bom dia

    ResponderEliminar
  18. Bonito poema con buenos consejos.Saludos

    ResponderEliminar
  19. Bom dia, Ricardo
    Lindo poema, que possamos viver o presente intensamente, aproveitando as oportunidades, pois o tempo voa, um forte abraço.

    ResponderEliminar
  20. Belo poema, caro Ryk@rdo.
    Gostei de ler as suas palavras.
    Abraço
    Olinda

    ResponderEliminar
  21. Olá Ricardo, espero que se encontre bem.
    Muito profundo este poema, faz-nos reflectir bastante.
    Gostei particularmente deste verso:
    "Pensando num tempo, que vivido não se viveu
    Em que esquecemos o sentimento da vivência
    Tantos dias em que o nosso coração esqueceu
    Vivendo hoje no interior da infinita carência"
    Parabéns pela enorme inspiração.
    Desejo-lhe um excelente fim-de-semana. Um abraço!

    ResponderEliminar
  22. As coisas do passado tem que ficar no passado mas o passado parece que está sempre presente, um lindo poema Ricardo abraços.

    ResponderEliminar
  23. Seus versos tem o dom de fazer mergulhar no seu sentir.
    Belíssimo!

    ResponderEliminar
  24. Tive um passado muito lindo e portanto os três últimos versos falam por mim! Um abraço!

    ResponderEliminar
  25. Tempo perdido, vida desencontrada; aprender a viver, eis o caminho a achar.

    Um abraço. Tudo de bom.
    APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

    ResponderEliminar
  26. é difícil equilibrar a saudade do passado, viver o presente e sonhar com o futuro. com o tempo o equilíbrio fica cada vez mais difícil. beijos, pedrita

    ResponderEliminar
  27. Mais um bonito poema que vim cá conhecer.
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  28. Bom sábado e um excelente final de semana. Lindo e especial. Grande abraço carioca.

    ResponderEliminar
  29. Boa tarde Ricardo
    Levei este soneto por empréstimo, espero que nõ se importe.
    Bom fim-de-semana
    Bea

    ResponderEliminar
  30. Quando penso, não penso, mas sei que penso
    GOSTEI...
    Boa tarde Ricardo
    estive muito tempo ausente, explico nos meus posts recentes o porquê
    obrigada por já ter ido ver um deles posso deixar aqui o link do outro
    https://orientevsocidente.blogspot.com/
    espero que goste!
    Já há muitas pessoas com o espírito natalício, não é o meu caso
    será o seu?
    Bom fim-de-semana
    Abraço da Tulipa/Kalinka

    ResponderEliminar
  31. El pasado a veces está muy presente, pero hay que vivir en el presente. Besos.

    ResponderEliminar
  32. Asì debiera ser Ric@rdo, ya que al recordar o revivir tanto el pasado, nos olvidamos que tenemos que disfrutar el presente, que los dias se van y lo vivido tambien desaparece, ya no vuelve
    Versos que debemos tener en cuenta para saber vivir el momento
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  33. Parece-me que o tempo é tão abstrato, tudo, o passado, o atual, o que sonhamos, faz parte de nós, como é difícil privar completamente o nosso mundo interior do que já aconteceu. Daquilo que traz boas lembranças, daquilo que ainda não aconteceu mas que almejamos. É importante que isso não signifique que deixemos de desfrutar o que estamos vivenciando. E agradecer, sempre, por viver.

    Tempo, sempre uma inspiração vital. Um abraço para você.

    Paty

    ResponderEliminar
  34. Mas o tempo é o senhor, assim dia minha Vó. Bju

    ResponderEliminar
  35. Já estou numa fase em que "... o meu TEMPO"... é aquele que está para vir☺️
    👏👏👏... Bj Ricardo

    ResponderEliminar
  36. Há que guardar as boas memórias do passado mas viver o presente.
    Belíssimo soneto
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  37. "...Quando se convoca a saudade..." Feliz Natal! "Na Rua onde nasci já só mora a Saudade!"
    Festas Felizes. F. Carita Mata.

    ResponderEliminar
  38. No se puede vivir del pasado, debemos cuidar el presente porque no vuelve. Besos.

    ResponderEliminar
  39. Há que saber conviver-se com o passado... mas não deixando escapar o presente!
    Um belíssimo poema, com uma preciosa reflexão! Um grande abraço!
    Ana

    ResponderEliminar

Gostou do que leu? Se gostou, deixe um comentário. Se não gostou deixe na mesma ... Leve consigo o meu agradecimento pela sua visita. Obrigado de coração.