sábado, 10 de janeiro de 2009

VENCERÁS.

Eu quero ser
O que agora não sou
Quero vencer
O que de mim se apoderou
Ninguém o chamou
Sem pedir licença, entrou
Num corpo que ama a vida
Numa alma enlouquecida
Dor que me insidia
Que me corta os laços
Os meus passos
Que me faz desfalecer
Por medo de o não vencer
Mas eu quero viver
Dizer-lhe que não valeu a punição
O mal que me faz ao coração
E nesta hora, neste dia
Eu quero lutar
Ser gente
Viver
E não será um cancro nefando
Que me tirará o desmando
De AMAR até Deus querer
Lutarei ... e sei
QUE VOU VENCER

7 comentários:

  1. Eu sei o que é ter um cancro. Mas a nossa alma tem de ter forças para vencer como diz o seu poema dedicado á sua amiga.
    Gostei muito
    beijinhos
    Paula

    ResponderEliminar
  2. Esse "alguém" vencerá!
    A força do querer,a força dos q.acreditam, dos q.ñ baixam os braços,ajudarão.
    Eu acredito.
    Beijo.
    isa,

    ResponderEliminar
  3. Belo poema e bela homenagem...gostei demais meu querido! Bjs

    ResponderEliminar
  4. Lutarmos com mais força é vivermos com mais ganas. Seja lá que luta for. Verdade?

    ResponderEliminar
  5. E que assim seja, porque querer é poder!
    Bela homenagem, muitos parabéns pela sensibilidade e carinho.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  6. Só a nossa força, o nosso querer nos ajuda a VENCER!...
    Que o medo não contamine os sonhos...

    jokas
    Elsa

    ResponderEliminar