quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Agradas-me

Sinto entre os dedos o teu silêncio
Voz rouca de pensamento de amor
Lágrimas secas em águas de vontade
Ventura de cálidas mãos de mulher
Desejos escondidos de inocente olhar
Sorrisos nervosos de ansiedade
Em corpo de alvas arestas de sonho
Carinho em fantasia vestida de querença
Mar em revoltas ondas de verdade
Espírito são em motejo sem maldade
Meu aconchego, minha força de ser
Meu brado, minha calma, meu adormecer
Meu silêncio, nos gritos do meu viver
Olha-me e diz-me, como te merecer

7 comentários:

  1. Quem ama mesmo em silencio vai transmitir o importante do coração
    bj

    ResponderEliminar
  2. Não sei. Tenta naufragar com ela e irem parar a uma ilha deserta.
    Desculpa, mas não agora não tenho mais boas ideias a não ser esta. Se tiver mais alguma, venho cá dizer.

    ResponderEliminar
  3. @Multiolhares

    Amar em silêncio pode ser bonito. Mas é doentio não é?
    .

    ResponderEliminar
  4. QUERIDO AMIGO ÁGUIA LIVRE, O TEU POEMA É UM HINO AO AMOR QUE UM DIA VEM PARA TI... E NESSE DIA TU DIXES É ESTA O MEU AMOR... ATÉ LÁ NÃO PERCAS A FÉ E A ALEGRIA... UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  5. Isto é desejo... desejar é amar. Nem precisa dizer como.
    Lindo espaço
    Abraços

    ResponderEliminar