quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Sentados na areia
Mar escaldante de finas águas
A tua mão na minha mão
Sol que encandeia
Que queima
A extremidade do meu sentir
A minha boca na tua boca, unir
Num impulso que nem a fria água, refreia
Tenho fome do teu corpo
Tenho sede da tua presença
Do teu olhar e carência
E tu, amorosa plebeia
Que me fazes vaguear
Nas ondas que vêm deixar
Junto a nós, branco sal
Dizes-me com o olhar
Que eu sou o teu mar
Onde balança
Dança
O teu sonhar

5 comentários:

  1. Mar...

    areia...

    amor...

    Fiz uma homenagem hoje para um amigo,vim te convidar para compartilhar comigo.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  2. Como é bom sonhar emtre o mar e o amor
    beijos

    ResponderEliminar
  3. Que bem se deve estar nessa praia...
    deixo um sorriso

    ResponderEliminar
  4. Deves estar nalguma praia lá para as latitudes do equador, tu, não?
    Ou então numa casa de praia por detrás de alguma varanda envidraçada? Hum?

    ResponderEliminar