domingo, 5 de dezembro de 2021

Natal: A dura vida do pobre

...
Tanto me dói o meu sofrido coração
Que sofre ao ver quem tanto padece
Viver dentro da promessa e desilusão
É folha branca, tinta que desaparece
.
É impossível dizer que não há fome
Nem que não existe dor e melancolia
Quando a gana é chaga que consome
A triste vida de quem enfrenta o dia
.
A vida é composta por tantos fatores
Não se pode dizer que é coisa pouca
Quando até os próprios desamores
São frios beijos, que ardem na boca
.
Dizer que a felicidade está no momento
E que a riqueza não é o bem primeiro
Sabemos que os euros não são alimento
Mas sofre mais quem não tem dinheiro
.
Que mundo triste é este em que vivemos
Em que passamos ao lado de tanto mal
E só repartimos um pouco do que temos
Quando nos lembramos que existe Natal
.
.......................................................

Estamos no mês de Dezembro, mês do Natal. Lembro-me SEMPRE dos pobres, dos sem abrigo, dos que sofrem por nada ter. Dedico este meu poema a todos esses que, infelizmente, têm a pobreza e a solidão, por companheiros do seu dia a dia. ( noite após noite )

Votos de um domingo muito feliz.
.
"" R y k @ r d o ""
.

79 comentários:

  1. Mientras nos sigamos olvidando de los pobres, seguirá la amena del Covid y tendremos arrugada la conciencia.
    Abrazos.

    ResponderEliminar
  2. É muito triste, vivemos num mundo de desigualdades. Uns com tanto e outros sem nada! O que se requer para mudar esta realidade?

    ResponderEliminar
  3. Hay tristeza, la hay desde que el tiempo empezó, la habrá siempre y cuesta comprender de que sirven tantas Ong´s, tanto voluntario y tanto dinero donado. Un abrazo

    ResponderEliminar
  4. É muito triste, vivemos num mundo de desigualdades...É difícil entender, mas é assim.
    Bom final de semana

    ResponderEliminar
  5. Poesia linda,Ricardo e infelizmente a pobreza que já existia, apó a pandemia mais e mais cresceu. Tristeza mesmo! abraços, chica

    ResponderEliminar
  6. Um belo poema que mostra a infelicidade deste mundo! A pobreza existe por causa dos interesses políticos e financeiras dos corruptos que nos destroem os países! Maior prova disso foi agora com a fraudemia! ABraço

    ResponderEliminar
  7. Que lindo tu sentir, y que verdad tienes, parece que solo es en Navidad cuando hay que acordarse de ellos, es todo el año, los que sufren miserias y hambre. Te felicito por tus palabras. Un fuerte abrazo amigo.

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente é assim... Basta ir-se dar uma volta por Lisboa, por exemplo, e vê-se com cada coisa que gela qualquer um.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  9. Palavras lindas que tocam o coração
    abraço

    ResponderEliminar
  10. aqui no brasil está desolador, famílias inteiras vivendo nas ruas, passando fome.

    ResponderEliminar
  11. Uma triste realidade e onde há mais pobres quando deveria haver mais justiça

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  12. Me emocionó el poema, un abrazo para ti.

    Besos.

    ResponderEliminar
  13. Qué razón tienes.
    El poema es maravilloso.
    Me has conmovido.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  14. Ricardo, parabéns, belas palavras!
    Vamos todos nos juntar e ajudar quem mais precisa!


    https://clebereldridge91.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  15. Que poema e mensagem tão bonita para nos fazer lembrar de quem mais necessita de
    ajuda.

    Boa Tarde.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Olá!
    É muita desigualdade social e nesses tempos de pandemia essa desigualdade só aumentou.
    Gostei da poesia. Retrata bem a nossa realidade de hoje em dia.
    Abraços.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderEliminar
  17. Olá Ricardo,
    Um poema que descreve a dura realidade que se vive, mas que o mundo finge não ver :(
    Apesar de triste, é um poema excepcional!
    Gostei bastante deste verso:
    "É impossível dizer que não há fome
    Nem que não existe dor e melancolia
    Quando a gana é chaga que consome
    A triste vida de quem enfrenta o dia"

    Votos de um feliz fim-de-semana!
    Abraço

    ResponderEliminar
  18. O teu poema é simplesmente Divino!
    Devem-nos de lembrar todos os dias. Pelo frio, pela fome meses e anos a fio. Mas claro, eu entendi-te. Tantas coisas supérfluas que se compram e tanta gente a passar fome. Outros esquisitos, que reclamam por tudo e por nada. Não olham para o "lado"...Se todos fizermos uma boa ação por dia, o mundo fica mais leve. PARABÉNS!
    -
    Diz a Criança, perspicaz ...
    -
    Beijo e um excelente fim de semana

    ResponderEliminar
  19. Es muy injusto que haya personas que no dispongan ni de lo imprescindible para poder vivir con cierta dignidad. La riqueza de este mundo está muy mal repartida y pienso que los dueños de las grandes fortunas deberían de ser más generosos con aquellos que no tienen nada, también los gobiernos deberían de ayudar y la gente de a pie´también podríamos poner nuestro granito de arena.Saludos

    ResponderEliminar
  20. Um belo poema! Este tempo de Natal, faz-nos pensar mais nos que nada têm e que passam tanto pra sobreviver, a cada dia uns mais enriquecem, enquanto os demais padecem levando a vida dura e sem usufruir de nada. Eu chamo-lhe injustiça divina.
    Um abraço, saúde grata pela visita.

    ResponderEliminar
  21. La pobreza existe en Navidad y en cualquier época del año y la insensibilidad también. Es triste ver tanta fatalidad y pobreza sin compadecerse de esta.
    un poema sobre la dura realidad que me gustó leer.
    Saludos cordiales.

    ResponderEliminar
  22. La Navidad, es un tiempo de compartir y hay que pensar en las personas necesitadas. Los Supermercados sulen colaborar con enormes cajas, para que los clientes depositen los alimentos que piensan donar.

    Besos

    ResponderEliminar
  23. Un texto cuyo sentimiento comparto Rykardo, hay tanta gente que no tiene nada y que su vida es simplemente la pobreza diaria. Días tras día y sin esperanzas de cambios. Un poema que debería hacernos reflexionar sobre todo en estas fechas que se aproximan.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  24. Seu poema me emocionou, Ricardo.
    Dói mesmo ver esta pobreza.
    Gostei muito do seu comentário lá na lenda das cegonhas.
    Deixo um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderEliminar
  25. Infelizmente é assim, no mundo temos muita miséria e fome.

    Um ótimo final de semana.
    Abraço

    ResponderEliminar
  26. Se não te importas, Querido Amigo, junto-me à tua homenagem aos mais desfavorecidos desta vida que passam fome enquanto nós desperdiçamos de tudo, roupa, alimentos, agua electricidade, gás, enfim...de tudo o que existe neste planeta, uns têm demais e outros NADA. Neste mês a solidariedade costuma ser grande mas, mal as luzinhas se apagam nas cidades, logo o ser humano se esquece que o outro existe. É lindo ver tanta iluminação por todo o lado, mas, quando penso nos casebres escuros, alguns de lata e de cartão, o meu coração aperta e digo para mim mesma que, até nisso, há um grande exagero e desperdicio Sabes, sempre dizemos às nossas crianças que o Menino Jesus lhes trará um presente, mas que têm de se portar bem. Que dirão aquelas que se portam bem, algumas têm de trabalhar ou pedir esmola e, quando chega o Natal o Menino Jesus ou o Pai Natal não se lembra delas? Se fosse hoje, nunca diria isso aos meus filhos. Amigo, muito obrigada pelo poema pertinente que nos deve fazer reflectir e pensar que o espírito de Natal deve perma ecer, em nós, todos os dias. Um beijinho e um bom fim de semana, com saúde, sempre!
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comentário que (muito) me emocionou. Obrigado pelo discernimento amiga Emília Pinto.
      Mostra ter um coração do tamanho do mundo

      Que a felicidade resida sempre no seu coração e no coração dos seus ente queridos.
      Retribuo: Um beijinho e um bom fim de semana.

      Eliminar
  27. Verdade, Rycardo é no fim do ano que se percebe com mais clareza como a desigualdade fere nosso olhar. Que algo aconteça na vida de cada um e que o significado do Natal permaneça e seja o caminho para que corações sejam tocados, de forma generosa.
    grande abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  28. Muita verdade querido Ricardo,
    Os últimos versos então dizem tudo..só quando é Natal pelos vistos é que existe fome e pobreza..
    E tanta, mas tanta existe ás vezes bem ao nosso lado.
    Dói o coração de não poder fazer mais.

    Bem haja por esta reflexão.
    Um beijinho,
    Daniela

    ResponderEliminar
  29. Um poema que me emocionou bastante, é tão triste esta realidade.

    Bom fim de semana.
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  30. Bem pertinente este seu poema! Um grito que também me dói na garganta.

    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  31. Bello y reflexivo poema . Navidad debería ser siempre y siempre debemos compartir. Te mando un beso

    ResponderEliminar
  32. Boa noite amigo
    Verdade,triste ver a pobreza e a solidão de muitos,enquanto outros esbanjam luxo.
    Abraço,boa noite!

    ResponderEliminar
  33. Belo Poema a destacar a nossa real pobreza. É um grito de alerta que os "surdos" deveriam escutar com a generosidade na Alma.
    Parabéns.



    Abraço
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
  34. Um poema com dedicatória bastantes verdadeiras e Natal deveria ser todos os dias. Um flagelo em todas as cidades, vilas e aldeias e não vê quem olha apenas para o seu umbigo.
    Beijocas e um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  35. Debemos hacer cadena de conciencia verdadera y visibilidad de lo que realmente sucede en tantos paisas, por no decir en el mundo entero...más con estos tiempos , más abuso y mas dolor para los que sabemos siempre van a estar abandonados...

    Una realidad que clama al cielo por justicia...

    Un abrazo.-

    ResponderEliminar
  36. Querido poeta R y k @ r d o gostei muito de ler .infelismente é a realidade ...muito triste .
    Que tudo que for bom
    chegue até você e transborde!
    Paz e Luz 🙏
    Meu carinho e gratidão sempre 🙏!
    Feliz fim de semana🌺
    Bjinhos 💖 🌷💐

    ResponderEliminar
  37. Oi Ricardo,
    Desculpa a demora, pois meu computador está louco não escrevia, sei como mexi embaixo naquelas letrinhas e consegui, pura sorte.
    Adorei sua poesia, como sempre sublime
    Beijos no coração
    Lua Singulsr

    ResponderEliminar
  38. Profundo, sentido e sublime poema.
    Quanta verdade nas suas palavras, o Natal é amor e partilha, mas pode ser uma época de muita dor e tristeza para aqueles que nada têm ou que estão sós.
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  39. Boa tarde Ricardo,
    Um poema que reflete bem que as desigualdades são cada vez maiores.
    Tenhamos esperança no Deus Menino, que vem de novo ao nosso encontro para nos ensinar o que é o verdadeiro Natal.
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  40. Tristes e belas as palavras do seu poema. De fato, a vida de tantas pessoas pobres é de sofrimento e duras penas. Que possamos exercitar a solidariedade a cada momento de nossas vidas.

    Abraço,
    www.oguardiaodehistorias.com.br

    ResponderEliminar
  41. Pensieri profondi, e molto solidali, sulle sofferenze del mondo che viviamo...
    Buon fine settimana, Riccardo,silvia

    ResponderEliminar
  42. Muitos parabéns por este belo e fraternal poema, Rykardo!

    Abraço com voto de serena e alegre quadra festiva, junto aos seus.

    ResponderEliminar
  43. Muito verdadeiro e sentido os eu poema, Ricardo.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  44. A pobreza infelizmente é uma triste realidade. Os governantes deviam estar mais atentos a esta situação.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  45. Uma realidade triste, inaceitável e incompreensível que nesta altura do ano ganha uma dimensão maior! Gosto muito do poema! Bom domingo!!!

    ResponderEliminar
  46. Que mundo este que vamos deixar a quem cá fica, uma vergonha e quem mais tem, mais quer!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderEliminar
  47. Un bello poema que armoniza con la terrible desigualdad que padece el mundo.
    Un gran abrazo Rykardo y buen domingo.

    ResponderEliminar
  48. ¡Qué precioso poema, Rykardo! lleno de tu talento y buenos sentimientos. Me hiciste llorar con tus versos, y esa foto de allí arriba es un puñal en mi corazón. Un abrazo.

    ResponderEliminar
  49. Obrigado pela explicação. Agradeço porque está escrito em minhas línguas. Saudações

    ResponderEliminar
  50. Um poema com a realidade do nosso planeta. Em alguns paises a realidade é mais cruel, no Brasil está um absurdo. Não sabemos nem calcular o indice de pessoas sem teto, a começar desde 2020 muitos perderam os empregos e não tem como pagar uma moradia.
    Chegou Natal e o que falar para familia, que não tem uma ceia ou um presentinho para a criança que espera pelo papai Noel?
    Nós não podemos abraçar todos e quem pode não faz nada.
    Que nosso Deus abrace a todos!

    Desejos de um bom domingo, Ricardo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  51. Um poema para os ditos invisíveis que a sociedade os governo vê e pouco faz ou nada faz. Aqui ainda é pior amigo. Assim quando chega Natal, aqueles olhos tristes nas vitrines por algo que não podem ter, é de cortar o coração e faz este questionamento sobre a vida e o dinheiro.
    Perfeito grito e acalanto aos pobres desta vida.
    Um bom domingo e uma semana mais leve.
    Abraços de paz amigo

    ResponderEliminar
  52. Triste realidade, traz a tua bela poesia ! Tantos sem nada pra comer, pra vestir, pra ofertar e tantos com muito e que nada fazem pelos que passam fome.
    O Natal chegará para todos, mas para os pobres desassistidos terão apenas um sonho de bom Natal com ajuda dos que são solidários a eles.
    Um domingo abençoado prá você e abraços natalinos,
    Beijos

    ResponderEliminar
  53. Triste realidad amigo Ricardo. Reflexivo poema. Saludos.

    ResponderEliminar
  54. Uma reflexão em forma de poema que nos abana e nos faz abrir os olhos do coração que muitos têm fechado.
    A solidariedade deveria ser em todos os dias do ano.
    Beijinhos 😘

    ResponderEliminar
  55. Belíssimo poema social, de Natal , tocante ao meu coração querido poeta Ricardo. Estrofes onde reunistes versos iluminados para nos falar dessa pobreza, ainda mais a infantil, carente do pão e muito e mais, do amor, dos cuidados de uma sociedade que passa ao lado , indiferente. Nesse sentido, a maior e real pobreza está na alma egoísta de um poder público que nada faz por muitos que mendigam alimento e inclusão, e de muitos que poderiam fazer algo e não fazem.
    Parabéns , amigo.
    Feliz Domingo pra ti

    ResponderEliminar
  56. Os meus parabéns pelo bem conseguido poema, que foca um candente problema da nossa sociedade.
    De facto, a pobreza tem alastrado e a qualidade de vida diminuído gradualmente.
    Abraço poético.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  57. Un poema en el que nos recuerdas las distintas formas que tenemos de celebrar estas fechas.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  58. é triste pois a vida nao é facil nem para eles nem para ninguem desejo tudo de bom bjs saude

    ResponderEliminar
  59. É um dos motivos pelos quais fico meio triste nessas datas, não dá pra ficar como se nada estivesse acontecendo por aí. Bonito seu poema.

    ResponderEliminar
  60. Quem dera fosse Natal todos os dias de nossa vida... Parabéns pela poesia e obrigada sinceramente pelas suas visitas carinhosas em meu pequeno blog. Ótima semana.

    ResponderEliminar
  61. Boa tarde Ricardo. Parabéns pelo seu excelente texto. Infelizmente muitos só são lembrados nessa época. E depois são esquecidos.

    ResponderEliminar
  62. Poema que reflete o mundo injusto e atroz em que vivemos. Que o nosso coração esteja sempre disposto a fazer algo a respeito...
    Bom final e domingo...

    ResponderEliminar
  63. Tremendo poema que refleja una realidad lamentablemente cotidiana.
    Pero que de la mano de tu sensibilidad hace que lo sintamos bello,a pesar del dolor.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  64. Todo un detalle que dediques tus versos a los pobres. Yo también lo siento así. La Navidad es la abundancia de lujos, de alegría, de compañía, y justo por eso los más necesitados debieran ser los protagonistas.
    Bravo!
    Un abrazo cordial :)

    ResponderEliminar
  65. Belo poema e boa sua intenção, existe muita penúria em todo o mundo, e tem aumentado.Espero que melhore no futuro.Boa semana amigo.

    ResponderEliminar
  66. É um mês com muitos extremos: tudo ou nada, alegria e lágrimas, desilusão e esperança.
    Abraço
    Coisas de Feltro

    ResponderEliminar
  67. Num mundo capitalista, onde o ter se tornou a máxima da vida, a sociedade está cada vez mais dividida entre aqueles que tudo têm e aqueles que sobrevivem entre o nada que têm.
    gostei do poema.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderEliminar
  68. Um lindo poema Ricardo!
    Um retrato da realidade dos menos favorecidos, que para muitos são invisiveis.
    Uma triste realidade.

    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar

  69. Belo poema que retrata toda a miséria deste mundo egoísta em que vivemos.
    Me parece que cada vez há mais pobres, pessoas a passar fome.
    Triste mundo dito civilizado em que vivemos !

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  70. Sofrimento que não se deseja ao pior inimigo
    Abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  71. Siempre preciosos tus poemas. Besos.

    ResponderEliminar
  72. Triste pensar que tantas pessoas não podem viver com bem-estar... o que desejo para todas é muita cura, proteção e bênçãos. Vamos sempre enviar boas energias e ajudar!
    garotastarfashion.blogspot.com

    ResponderEliminar
  73. Um poema para refletir a dor,a tristeza e até o desespero de outrem.
    Seria maravilhoso que cada um de nós tivesse mesmo essa sensibilidade e a generosidade na hora certa para não deixar ninguém viver em situações tão sofridas.

    ResponderEliminar
  74. Brutal!
    A triste realidade do mundo em que vivemos espelhada num simples poema!

    Abraço
    Liliana
    Ideias Recicladas e... não só!

    ResponderEliminar

Gostou do que leu? Se gostou, deixe um comentário. Se não gostou deixe na mesma ... Leve consigo o meu agradecimento pela sua visita. Obrigado de coração.