sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO de 2012 PARA TODOS OS AMIGOS/AS deste cantinho. Sejam sempre muito felizes.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Carinho .......



Em teu coração o meu ofereço
Num amor em forma de alento
Apenas benevolência te peço
Carinho que por ti serei atento

Que saibas que em cada momento
Serás em minha alma o meu encanto
Que por ti vagueia o meu pensamento
Por não ter culpa de te querer tanto

Se um dia me procurares na alma
Sentirás em delírio a voz estremecer
Como fogo que arde em acesa chama

E como água que o coração acalma
Numa vontade de sentir e merecer
O amor deste homem que te ama

sábado, 26 de novembro de 2011

Se o amor fosse como o vento

Levar-te-ia mensagem bonita

Saberias o meu pensamento

Que é amar-te na forma infinita


Sentirias na pele a suavidade

Do meu carinho e afeição

E num sorriso de felicidade

Aceitarias o meu coração

Meu amor
***
Olha-me
Deixa que te guie na vida
Acompanha-me
Nada temas,
Tem confiança em mim
Tem confiança em ti
Sorri
E caminha
Mãos dados, confiantes
Abracemos a felicidade
Sejamos unos
Na viagem
Com coragem
Hoje, como antes
Caminha
Sem temores
Porque nós dois,
Entre amores
Chegaremos ao fim da viagem
Juntos, unidos
Talvez vencidos, pela saudade
Mas em felicidade
Anda
Caminhemos os dois
Apaixonados
Sem pensar na idade

terça-feira, 6 de setembro de 2011


Para quê sofrer por amor, por alguém

Mesmo sendo forte o sentimento

Quando o rancor, feito desdém

É o mesmo que abraçar o vento


Somos na vida um pedaço de tormento

Devaneamos com o prazer de um beijo

Tendo na alma, o mesmo pensamento

Fidalga ilusão sentida do meu desejo


E quando a ilusão da mente se desfaz

Um novo alento em nós se apraz

E sonha numa fé antes perdida


Como se da noite não se seguisse o dia

E ao coração dizer-lhe que não podia

Amar-te se já nem em mim, existe vida


Soubesse eu onde tu éstás

Soubesse eu como és

Soubesse eu como pensas

Soubesse eu como sorris

Soubesse eu imaginar-te

Soubesse eu o quanto me imaginas

Decerto que saberia procurar-te

E dizer-te: És tão bonita

domingo, 28 de agosto de 2011


Se me deixasses falar-te ao ouvido

Se me desses essa oportunidade

Se me desses tudo o que faz sentido

Eu não escrevia estes versos de saudade


Se soubesses a dolência no meu ser

Se soubesses quanto a alma chora

Se soubesses o quanto te quero dizer

saberias o sofrimento que sinto agora


Se soubesses o valor de um simples beijo

Se soubesses quanto se sofre por desejo

Se soubesses o valor da luz da aurora


Se soubesses o que me vai na alma

Se soubesses aquilo que me acalma

dar-me-ias um beijinho agora


Se adivinhasses o meu pensamento

Se sentisses como sofre o meu coração

Talvez perdesses um pouco de tempo

Dando-me o textura da tua mão


Se soubesses como te admiro

Se a erudição te deixasse olhar

Verias que nunca me retiro

Da sapiência de te desejar


Se visses como os teus lábios sorriem

Se o teu espelho te falasse ao ouvido

No coração e na alma sentirias

Que a nossa desunião não faz sentido


Dá-me a tua mão e anda comigo

Pelos campos amor espalhando

E verás que faz todo o sentido

Nós dois, juntos, caminhando