sábado, 2 de maio de 2009

Navegando nos teus braços de sereia
Sou navio à deriva sem voga nem rumo
Água de energia que a viagem premeia
Olhos reclusos de carinho e aprumo

Ver-te água em ondas frescas e quentes
Sentir o ter ser me afagando o olhar
Alquebrar em sonhos, desejos ardentes
Nadar em fantasia sendo tu o meu mar

Divagando no tempo e oceanos sem nome
Refúgios de acolhida onde por ti, atraco
São de amor, ágapes que me matam a fome
Quando nos desejos sei seres o meu barco
.

5 comentários:

  1. Lindo, como sempre. Senti-me navegar.
    beijo e bom fim de semana

    Luisa Santos

    ResponderEliminar
  2. ..na fantasia divago no tempo..espaços de sonhos ,como um navio a deriva...


    Bom sábado migo,de ondas quentes e frescas!
    Beijuss!

    ResponderEliminar
  3. QUERIDO AMIGO, MARAVILHOSO POEMA... SIMPLESMENTE SUBLIME... ADOREI!!!
    ABRAÇOS DE CARINHO,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  4. Quando navegamos é bom sabermos que temos um barco para nos levar a porto seguro
    beijo

    ResponderEliminar