quarta-feira, 25 de abril de 2018

Guerra do Ultramar, Pide, cruel ditadura



Guerra do Ultramar, Pide, cruel ditadura
Vozes sem alma, tantas palavras por dizer
Prisões, escravos, desaparecidos, ditadura
Humilhação, fechados sorrisos, vil sofrer
.
Alvorecer, homens decididos, caminhada
Saem dos quarteis, G3 ao ombro, munições
Tomam o poder, a ditadura é encurralada
Desejos de liberdade em nobres corações
.
Depois do Adeus, Grândola Vila morena
Soam nas rádios, ouvia-se a senha, o mote
Paulo Carvalho, Zeca Afonso, voz amena
Povo nas Ruas, mostrando como se é forte
.
Surge a multidão, soltam-se presos, liberdade
Uma liberdade de carácter, alegria, expressão
Soltaram-se os sorrisos em sons de felicidade
E da força do Povo ouviu-se a voz do coração
.
O cravo na mão duma criança, arma pousada
No seu cano foi colocada como bala de amor
Sorria o soldado que dessa acção abençoada
Cravo de liberdade, chamou a tão ditosa flor



9 comentários:

  1. Boa noite, Ricardo!
    Não sei se tenho competência para comentar um poema como este. Lembro-me deste dia, no entanto, apenas era o que se ouvia na rádio. Eu tinha 10 anos. Fiquei com medo, era a minha inocência... Ainda hoje me lembro das músicas mais badaladas da altura. 
    - Grândola vila morena; Uma gaivota voava; entre outras que ficaram para sempre marcadas...nomeadamente as do eterno e intemporal Zeca Afonso.

    Tu retrataste na perfeição este dia, agora na recordação de todos nós. Parabéns!!! 

    AMEI

    Beijo- Bom feriado.

    ResponderEliminar
  2. Como a Cidália Ferreira, tinha 10 anos.
    E as memórias são um pouco difusas.
    Entre o muito bom houve também o excesso, o muito mau.
    Esqueçamos o muito mau, os cardos, e centremos a nossa atenção no muito bom, nos cravos.

    ResponderEliminar
  3. Olá, Poeta, Ricardo Águialivre !
    Faço votos de que o teu Povo esteja feliz.
    O meu, assustado com a violência e a corrupção.
    Parabéns, pelos lindos versos !
    Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
    Sinval.

    ResponderEliminar
  4. Um poema muito belo, em homenagem ao 25 de Abril que guardamos na memória e no coração.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  5. Bom dia. Poema bom de mais :))

    Hoje, o tema é do nosso Poeta Gil, mas pela sua ausência, aqui estou eu:- Revolução - A criança, o cravo, a G-3 silenciada
    .
    Bjos
    Votos de um bom feriado (Dia da liberdade)

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema, sim, liberdade e amor é o que representa a criança e o cravo, lembranças que precisam ficar para não mais voltar a tirania da ditadura, aqui no Brasil há quem peça a volta da ditadura militar, acho que são os que não sabem pensar?!
    Amei seus belos versos em homenagem, e tenham todos um lindo feriado!
    Abraços apertados querido amigo poeta Ricardo!

    ResponderEliminar
  7. Para relembrar e homenagear ... um poema que se lê e entende na perfeição!!!bj

    ResponderEliminar
  8. Um poema tocante onde soltas o grito da liberdade!
    Poderosa homenagem a uma data inesquecível e bem enraizada na alma dos portugueses!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar