sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Não sei ...

Não sei se sou a voz ou a palavra
Se sou uma pedra latejante na penumbra
Se sou o vazio que cresce na imensidão da noite
No escuro da sabedoria
Se sou o silêncio que arde em chamas de vida
Se sou o alerta que ruge e provoca o esquecimento
Se sou o adverso da luz do dia
Que me dilata a fantasia
Que me traz a palavra em desfeita heresia
Se sou sombra de um delírio em movimento
Se sou o grito que trespassa a nudez do luar
Se sou tudo e não sou nada
Mas nesta avidez de pensamento
Deixa-me pensar se sou a palavra

10 comentários:

  1. Lindo, que maravilha
    Lenita

    ResponderEliminar
  2. Qual palavra? Sem saber qual a palavra, não posso ajudar a dizer se fazes bem em pensar se és a palavra, ou se fazes mal.
    :)

    ResponderEliminar
  3. @Lenor

    Nem sempre são precisas palavras.
    Um olhar pode valer por 1000 palavras.

    Fica bem (ups desculpa, esqueci-me que não gostas, lol)
    .

    ResponderEliminar
  4. Al, uma imagem vale 10000 palavras. Se a gente olhar a piscar um olho, só vale 5000 palavras.
    :)

    ResponderEliminar
  5. Lenor

    E 5000 palavras não são muitas palavras?
    Num contexto de voz dá para ficar afónico
    .

    ResponderEliminar
  6. Aqui está um situação em que até metade (5000) é muito.

    ResponderEliminar
  7. lenor

    Depende do conceito do muito ou pouco.

    Por exemplo, podem ser 5000 palavras dadas num beijo.

    E aí será muito?
    .

    ResponderEliminar
  8. Fica equilibrado: é muita palavra para pouco beijo.

    ResponderEliminar