domingo, 19 de janeiro de 2020

Guerra:- Terror e Lágrimas de sofrimento.

( Em 2015 escrevi isto. Foi há mais de cinco anos mas continua tão atual)


Lágrimas de terror correm pelas vertentes dos sentidos
Gotas que emergem às margens da ilimitada sabedoria
Mostram ao mundo as dores de tantos olhos ofendidos
Pela maldade que mata inocentes em infinita cobardia

Gotas de impotência perante a fraqueza da crueldade
Que surgem do além em sons por divisas tão egoístas
Chorando os tombados que morreram na tenra idade
Por na áurea da vida serem impotentes aos terroristas

Indiferentes às lágrimas de sofrimento, derramadas
Pisam as almas, pelos tiros das suas armas, ceifadas
Vidas por viver que tombaram perante a barbaridade

Sons de morte abafados pelas súplicas da inocência
Todo o mundo derrama pingos cruéis de impotência
Perante a presença de corações repletos de maldade

25 comentários:

  1. Como dizes é em..... Bastante actual...
    Boa semana

    ResponderEliminar
  2. A história repete-se vezes de mais.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente demasiado actual.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  4. Las historias aveces se repiten. Un gusto leerte amigo, saludos.

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente as belas palavras são atuais e transmitem tudo o que tem vindo a acontecer. Se, a nível do Brasil, não me surpreende (infelizmente) aqui, não esperava esta falta de controlo e o ter ido tão longe. Esperava outros meios, talvez

    ResponderEliminar
  6. Muito triste um País em guerra.
    Valeu recordar amigo Ricardo.
    Bjs-Carmen Lúcia

    ResponderEliminar
  7. Está mesmo actual. E se lhe falta alguma coisa para dizer é porque o mundo piorou muito…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  8. Como se costuma dizer, já é o prato do dia!
    -
    Bodas de Rubi ou de Esmeralda .
    Beijo e uma excelente semana! :)

    ResponderEliminar
  9. Toda guerra é dramática e cruel.
    Tantas vidas perdidas numa atrocidade sem fim
    Uma tema tão atual que não temos como ignorar
    Um abraço Ricardo

    ResponderEliminar
  10. La guerra no es nada agradable y la mayoría de las guerras solo interesan a unos pocos.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  11. muito bem, um belo soneto.
    difícil a arte do soneto

    abraço

    ResponderEliminar
  12. Excelente soneto Ricardo.
    Feliz noche.
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  13. Intitulo - as de almas desumanas.
    Um abraço.
    Megy Maia

    ResponderEliminar
  14. É verdade... infelizmente assim é!
    Leva a pensar... Bj

    ResponderEliminar
  15. Sentir a dor do semelhante pode mostrar ao mundo uma sensibilidade infiltrada no coração de cada um. AbraçO



    Pela maldade que mata inocentes em infinita cobardi

    ResponderEliminar
  16. Olá Ricardo Valério!
    Um belo poema inspirado à dor e ao sofrimento de guerra com muita sensibilidade. Obrigada, é realmente tocante.
    Gostei muitíssimo.
    Abraço de paz.
    Luisa

    ResponderEliminar
  17. O teu atualíssimo poema vem nos reportar a dor e ignorância de todos que fazem uma guerra ceifando vidas inocentes
    Beijokinhas

    ResponderEliminar
  18. Caros amigos leitores,

    chegámos ao fim do nosso conto escrito a várias mãos "Variações em Quadrilha".
    https://contospartilhados.blogspot.com/2020/01/variacoes-em-quadrilha-capitulo-12-final.html

    Agradecendo o vosso seguimento, motivação e apreciações,
    despedimos-nos com um até breve!

    ResponderEliminar
  19. Estimado amigo Ricardo

    Neste ano de 2020 quero alinhavar no meu blog Sonhos e Poesia um projeto intitulado "Café Poético" onde no último dia de cada mês será apresentado na minha página uma pérola poética de sua autoria à sua escolha para que possa ser apreciado pelos nossos amigos e amigas leitores. Maiores informações no meu blog. Passe por lá, leia a postagem e sinta-se à vontade para aceitar ou recusar o convite
    Um abraço

    ResponderEliminar
  20. Olá , estou acompanhando este site e estou adorando seus artigos são muito bons mesmo parabéns.
    Preço da mega da virada

    ResponderEliminar
  21. sempre bom lembrar.
    sempre actual e causa sempre uma grande tristeza.
    abraço
    :)

    ResponderEliminar
  22. Ricardo, excelente, soneto, as guerras continuam, meu amigo, de uma maneira ou de outra, elas tèm várias fantasias. Saindo das guerras tradicionais, que ainda tememos, pois países estão se armando até os dentes e se coçando para mostrarem seu arsenal e seu poder sobre os outros, existe também as guerras sociais que clamam por Direitos usurpados, e as cidades do mundo inteiro viram campos de guerra. É um mundo de bárbaros, de vez em quando aparece algo bom que toma conta dos noticiosos pela novidade.
    A música, Ave Maria embalou minhas emoções, é lindíssima.
    Um bom restinho de semana, amigo.
    beijo

    ResponderEliminar