sábado, 12 de janeiro de 2019

São os teus olhos a luz


Amar-te é a força do meu fiel desespero
Odiar-te é morrer na força do meu amor
Não te querer beijar é a força de esmero
Afastar-te do meu caminho é força e dor
.
Deixar de te amar é ir ao encontro do fim
É deixar de ser eu. É uma vida não viver
É pensar que eu sou o que não sou, enfim
É pelo teu sorriso, lentamente, desfalecer
.
São os teus olhos a luz que guia o meu ser
Que me fazem tão feliz, como enlouquecer
Na infinidade da vida, na desdita da ilusão
.
Quando o meu olhar descansa em teu sorriso
Pára a vida no infinito, em que me martirizo
Por não ter o carinho do teu sedutor coração
.

4 comentários:

  1. Boa tarde. Fiquei estarrecida, deslumbrada com o seu poema. Adorei:))

    Bjos
    Votos de um óptimo Sábado.

    ResponderEliminar
  2. Olá, Ricardo!
    Amei o teu poema. Simplesmente brilhante!! Muitos parabéns...sempre bem inspirado!:)

    Obrigada, palavra tão simples
    Beijo, e um excelente fim de semana!

    ResponderEliminar
  3. Poema lindíssimo. Assim, poeticamente, se enaltece o amor que se tem pela sua mais que tudo

    Beijinhos.

    ResponderEliminar