quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Idosa mulher que, calada, olhas em desnorte

.....................
Idosa mulher, que olhas pela janela, cansada
De olhar perdido num terno pôr-do-sol, além
Pele de duras canseiras de outrora, enrugada
Sorriso sereno, desnudo de amor, de alguém
.
Idosa mulher, lábios secos, em boca fechada
Vazios seios que um dia aleitaram outra vida
Oca mensagem em palavras enxutas de nada
Cabelo branco pelas agruras de alma vencida
.
Idosa mulher, que olha o além, qual infinito
Faces de beleza mostrando seu olhar bonito
Olhar de ternura, parecendo esperar alguém
.
Idosa mulher que, calada, olhas em desnorte
Esperas o momento em que a esfriada morte
Não deixe que outro alguém te chame: MÃE
.

7 comentários:

  1. Uau!! Lindo de mais. Nem tenho palavras que o elogiar como merece. Parabéns Poeta!!

    Bjocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ressalvo a frase: Nem tenho palavras para o elogiar como merece. (e não, que) Desculpe.

      Eliminar
  2. Bem! Não sei que te diga! Poema soberbo. A imagem é qualquer coisa... E tu, como sempre, ofereces-nos belas, ternas e sentidas palavras que dão vida, qual magia à imagem. Uma verdadeira pérola. Um dos melhores. AMEI!

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Nooooooooosss! Chega a arrepiar.Lindo e tão tocante!Parabéns! abraços,chica

    ResponderEliminar
  4. Fiquei inebriada com tão poderoso poema que reflete uma realidade do nosso quotidiano!

    Uma imagem já por si tão poderosa, serviu de inspiração a um dos mais belos poemas que já li.

    Parabéns amigo e já não tenho mais adjectivos para te elogiar...um abraço gigante!

    ResponderEliminar
  5. Um poema muito comovente. A imagem é muito bela.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Fiquei boquiaberta com tanta beleza poética!!!Lindo de+++

    Bjus

    ResponderEliminar