segunda-feira, 17 de julho de 2017

Por ti, viajarei por areais, tormentas do mundo

.
Por ti, viajarei por areais, tormentas do mundo
Enfrentarei canículas que me calhem em sorte
Perderei o medo de qualquer deserto profundo
Contigo, enfrentarei os intentos da dura morte
.
Contigo caminharei pelos alicerces do degredo
Deixarei as essências do meu silêncio tão duro
Viajarei pela voz calada do meu sentido medo
Serei silêncio entre plumas desse medo imaturo
.
Me vestirei do teu silêncio, pele suave, ternura
Inoportunos exílios dessa caminhada insegura
Levarei no coração, teu carinho, pura imagem
.
Viajará comigo, olhar triste, serena recordação
Lágrimas rolando, jóias em deserto de solidão
Serão mélica companhia durante minha viagem
.