domingo, 1 de novembro de 2015

Velhinha: Mão que limpa a vidraça

.................................
Quedo o silêncio das gotas da chuva lá fora
Ruas vazias de gente. Percebe-se a solidão
Águas de vida purificam almas em demora
Áridas emoções chovem dentro do coração

Silêncio, sossego. Espreita-se pela vidraça
Gotas rebeldes aguam os sentidos, é chuva
Lágrimas caem. Olhos vazios em desgraça
Da velhinha que olha à janela. Alma viúva

Olhar sereno, meigo, o além, espreitando
Esquecida dos sonhos, sorriso murchando
Longa vida, que olhando a chuva se esvai

Limpa o vidro de gotas soltas, chora o olhar
Na solidão da chuva, ouve-se um sussurrar
Silêncios da mão, limpando a chuva que cai

17 comentários:

  1. Neste dia, em que o sol não brilhou para todos...A chuva proporcionou um momento poético, do melhor que já li. Lindo demais!! Parabéns.

    Bjos e bom Domingo

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde Ricardo
    Bem, tu realmente estás mais refinado, ou seja, a tua qualidade poética está no topo.
    Este poema estás estupidamente soberbo. Amei... lindo...lindo!!
    PARABÉNS POETA.

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Poema sublime em ternura e beleza poética. Gostei muito
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Poema com inspiração duma triste realidade...a velhice dominada pela solidão, amargura e esquecimento. Quantas mãos limpam a vidraça com a alma plena de emoção? Ricardo, tenho que te louvar por tal inspiração e que não deixa de ser uma chamada de atenção para uma realidade atroz. O poema está brilhante como sempre...pautado por emoções fortes e palavras sábias e perfeitamente escolhidas. Beijinhos e feliz domingo

    ResponderEliminar
  5. BRILHANTE: Apesar de ter como nota de fundo a chuva..

    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. ADOREI O POEMA: APESAR DE TER COMO FUNDO A CHUVA E A SOLIDÃO, TÃO PRESENTE ESTÁ EM ALGUMAS PESSOAS...
    QUANTAS LÁGRIMAS, LIMPAM AS GOTAS DA CHUVA QUE CAI NESSE VIDRO.
    ABRAÇO

    ResponderEliminar
  7. Bom dia de segunda e boa semana
    passando para deixar um abraço ver suas postagens
    maravilhosas, e convidar para me visitar e participar do
    sorteio que farei para o Natal aguardo sua visita bjussss


    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  8. Os melhores Poetas podem não aparecer todos os dias, mas quando aparecem, arrasam, com o que nos oferecem ler. Bom de ++++

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Como a mão de uma velhinha inspira a escrever tão belo soneto!
    Uma alma viúva, como dizes, já serena porque tal como as gotas de chuva, as lágrimas também vêm e vão, e será sempre assim numa vida de solidão.
    xx

    ResponderEliminar
  10. Um poema cheio de amor e carinho. Lindíssimo
    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Um retrato tão carinhoso...tão real...direcciono o pensamento à minha querida mãe!

    Face à indiferença destas belas idades...e cada ruga de cada rosto há uma história para contar ... Eu vergo-me perante a sua vontade de viver ...a sabedoria e cada vez que vejo ... largo o meu sorriso mesmo sem conhecer!

    Abaixo a indiferença ...viva a a relação de amor, compreensão entre gerações!

    Um poema que nos faz reflectir...face ao que se passa nos dias de hoje!

    ResponderEliminar
  12. Poema fascinante cheio de beleza, carinho e delicadeza.
    Jinhos

    ResponderEliminar
  13. Como já me habituei aqui com excelentes poemas, venho dar-lhe os parabéns por mais um, que não é propriamente mais um. É uma obra de arte de um grande Poeta!!
    AMEI

    Visite-nos... poema do Gil António...aqui:- http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/ ... Obrigada beijinhos

    ResponderEliminar
  14. A chuva. As lágrimas. A solidão. O silêncio. Palavras que fazem este soneto. Gostei muito.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  15. Lindo demais
    Sem palavras, pois não as acho
    Abç
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  16. Poema encantador arrasando como sempre
    Novo Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=06avCiMDYGA
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar