sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Quando por amor, em meu corpo, flutuas

..... *** ....

Sendo teu o pensamento, doce carinho
No capricho que despertam os desejos
Digo-te em silêncio, suave e baixinho
São volúpia e prazer teus doces beijos

Lençóis de seda, sedução, delícia pura
Corpos suados envolvidos no momento
Ecos de beijos, no silêncio da ternura
Escoltam os delírios dos pensamentos

Palavras ciciadas ao ouvido, por dizer
Frases loucas nos embaraços do prazer
Acariciam a suavidade de palavras tuas

Brilho de vida solfeja no sossego vivido
Gemidos de prazer em beijo humedecido
Quando por amor, em meu corpo, flutuas
..................

8 comentários:

  1. Emoções flutuantes que nos deixam extasiados! Inspiração brilhante e deliciosa! Amei este poema pleno de emoções maravilhosas que fazem nossa mente "divagar". Parabéns pela imponência Ricardo...continua sempre com belas partilhas e um dia muito feliz

    ResponderEliminar
  2. Lindo soneto, Ricardo. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Um poema no qual me faltam as palavras! SOBERBO!

    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Ora aí está a descrição de uma bela flutuação! A loucura apaixonada da entrega.
    Belo soneto, Ricardo.
    xx

    ResponderEliminar
  5. Muito linda,Ricardo! abraços praianos,chica

    ResponderEliminar
  6. Belo demais,Ricardo.
    Em lirismo,romantismo e falar de amor,você é imbatível,querido poeta amigo.

    Flutuo eu aqui com seu poetar.

    Ótima sexta!


    Beijos


    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar