terça-feira, 20 de maio de 2014

Navego em teu olhar...

***///***

Navego em teu olhar
Ao sabor dos olhos teus
No perfume das flores
Encontro de odores
Em sublime fervor

Descanso em teus lábios
O desejo que me implora
Beijo tuas curvas de amor
Danço ao som dos teus ais
No infinito do meu agora

São teus seios, alva ternura
De vibração permanente
Geradores de felicidade
Nesta frase de verdade
Eu te amo … loucamente

...

11 comentários:

  1. Paixão digna de um repouso e de um acalanto amoroso num belo fim de tarde.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Bom diaaaaa

    O amor corre solto por aqui. Tão bom isso =)

    ResponderEliminar
  3. Bom dia Ricardo,hoje nossas inspirações estão junto às flores.
    Seus versos nos transportam aos perfumes que elas exalam
    Lindo.
    bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Um poema que é uma grande declaração. Muito sensual.
    xx

    ResponderEliminar
  5. Simplesmente maravilhoso
    Um belo trabalho...
    abraços
    Sinval!

    ResponderEliminar
  6. (..)
    Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica, por isso se declara e declama um poema:
    Para guardá-lo:
    Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
    Guarde o que quer que guarda um poema:
    Por isso o lance do poema:
    Por guardar-se o que se quer guardar.

    Antônio Cícero

    abç

    ResponderEliminar
  7. Lindo e apaixonado poema! abraços,chica

    ResponderEliminar
  8. Amigo Ricardo
    Poética, romântica e sensual declaração de amor!
    Parabéns
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar