segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Silêncio

Silêncio...
.
Passa a noite... lentamente
Penso que sou gente
Pensamentos cansados do silêncio
... Garganta seca
Lábios fechados sem palavras
Olhos vidrados de nada
Recordo um período passado
Vivido sem espaço ou tempo
Desde quando!
Refugio-me na angústia do sentido
Na força da alma do nada ser
Na vontade de saber
O que está mais além
Atrás do próprio viver
Continua o silêncio
De quem no mutismo
Se recusa a viver
...
 

1 comentário: