sábado, 16 de fevereiro de 2013

SAUDADE...



Quando o sonho é o momento
E as gotas solene claridade
Estando tu  no meu pensamento
Correm-me lágrimas de saudade

Coração que ama e desespera
Quando a viagem se aproxima
Faz dor em alma que espera
Ver partir o amor em luz fina

O amor que nasce em fonte amena
Puras  águas que matam a nossa sede
Refrescam o coração em dose pequena
Saltando como peixe que cai em rede

Enganar o coração fingindo verdade
Sentindo sangrar o amor em vida
É dolorosa e fria palavra saudade
Que rasga a alma em aberta ferida
*

4 comentários:

  1. Neste dia de inverno friorento e meio chuvoso, passei por aqui, para lhe felicitar pelos trabalhos que tem publicado neste seu blog, especialmente, esta última postagem.
    Um abraço cá deste meu Algarve - Faro.
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. as saudades magoam tanto, dificia as guardar e esquecer
    beijos

    ResponderEliminar
  3. Lindo..."triste"...saudoso...arrepiante...maravilhoso... Qualquer pessoa que 'Ame' se reconhece neste divino poema em verso..Gostei de ler..Muitos Parabéns...beijo

    Uma lágrima arrancada.

    ResponderEliminar
  4. O Doce Versus o Amargo...
    Nos traz tantas interrogações???
    Esperança dinamizadora ...Alavanca do Ressurgimento...

    Na minha simples constatação acho que ... Se a saudade não tem tradução, também não tem explicação!...

    ResponderEliminar