quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL

UM SANTO E FELIZ NATAL PARA TODOS/AS OS AMIGOS/AS DESTE CANTINHO

QUE SEJAM SEMPRE MUITO FELIZES

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Um olhar ... solitário

Se eu pudesse falar-te e dizer
Olha-me, e sorri sem ironia
Era o mesmo que me apetecer
Amar-te em pura fantasia

Ver os teus olhos sorrindo
E os teus lábios molhados
É na alma estar sentindo
O sabor dos beijos trocados

Num olhar deserto e de paixão
Apoio os meus sentidos nos teus
Entrego-te o meu pobre coração
E afasto-me solitário no adeus
*

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O teu abraço


Jornadeando em areais de amor
Entre passos trémulos e sem sentido
Aguava os pés em "pétalas" de flor
Recordando eras de um amor vivido

Olhos cerrados em afilado pensamento
Pensava em teus encantos de jasmim
Em todos um maravilhoso momento
Que em querença te senti junto de mim

Faltos em desvairais de dor esquecida
Nos leva no espírito um amor de vida
Que acarreta os sentidos dos meus passos

Na alma, o lampejar do ser bem-vindo
Encontro-me sobre as areias, sentindo
Teu afagar ávido entre os meus braços
.

domingo, 10 de outubro de 2010

Amor eterno


Penso em outros sentidos e eras
Em que a felicidade era a vida
Rebolei entre círculos e esferas
Sentindo o gosto da boca ferida

Eras flor em campo, madrigais
Florando em todas as Primaveras
Olhar meu em todos os Natais
Em noites arrefecidas e severas

Entre quimeras olhando o vago
Sentindo as frias águas do lago
Adormeci em aljôfar de calma

Entre delírios do infinito coração
Senti a suavidade da tua mão
Fazendo carícias na minha alma

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Amor em sonho...de sentidos

Nasce na minha essência, o grito
O anelo de te ter em sonho de amor
Como um aperto em coração aflito
Te beijo em aroma de cristalina flor

Como água em rio diáfano e gótico
Sinto na alma o odor dos teus beijos
E acordo ao sentir teu corpo exótico
Degolando de sabor os meus desejos

Descobrindo em ti branco velamento
Eu ar fresco de resplendor ardente
Como frincha de desvario em vento

Deixo-me acordar em púrpura torrente
Enlaçando teu corpo de alma quente
Sentindo o teu suspirar em movimento
*
Reeditado em 14-10-2013

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Ilusão em areais

Águas em areais de fino pranto
Caminhos de dados momentos
Bens aprazidos de rouco manto
Trocas de beijos em sentimentos

Olhares roucos de imortal ilusão
Sol quente em palavra que seduz
Juras feitas em amor de coração
Amores húmidos em raios de luz

Mãos de amor e promessas de vida
Retiro de almas em tenção aguerrida
Palavras se escutam entre madrigais

Caminhos de formosura e desejo
Permutas ávidas em límpido beijo
Corações unidos trilham os areais

sexta-feira, 12 de março de 2010

Onda


Fosse eu onda em mar agitado
E te visse para mim olhando
A areia iria beijar, apaixonado
E sentir teus lábios fechando

De calma e salutar onda escura
Tua imagem séria em fina areia
Seriam vagas de sensata loucura
Que beijavam teus pés de sereia

Imerso teu corpo de ávido amor
De pensamento corrente de dor
Ondulante em corpo extasiado

Em praia de impaciente ternura
Iria beijar teus olhos de doçura
Fosse eu onda em mar agitado

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Sonho de Amor

Nos teus olhos invento a Paz do ser
Chamas de amor em coração salutar
Súmulas dos meus devaneios e querer
Afectos em minha ânsia de fantasiar

Em inspiração soalheira da tua alma
Existe a canícula do teu fresco calor
Que guia os trilhos da quimera calma
Estrelas formosas em carinho e amor

Em teus desejos de ósculos aliciantes
No cuidado das asseguras constantes
Na voz de mudez inserta em tua mão

Desmaio em ternura de finda energia
Embalo em derivas da minha fantasia
E entrego-te o amor do meu coração
.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Teu "sentir"

O teu silêncio no meu sossego
Teu deixar amor na minha mão
Confesso o meu sentido medo
De te entregar o meu coração

Tua alma amada em voz rouca
"Ouvir" o teu olhar no meu sentido
Teus lábios doces em minha boca
Lentamente no arcano sem ruído

Promessas de amor em lentidão
Dedos ligados em força e união
No desejo, idolatria e carinho

Abrirão estrelas em céu escuro
Por amor saltarão o alto muro
E na fleuma, ouve-se um beijinho

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

União

Aperta a minha mão e caminha
Escolhe a tua ilimitada direção
Olhos nos olhos, paixão minha
Sente como bate o meu coração

Olha em frente, olvida o passado
Passo a passo solta o sentimento
Continuo a caminhar a teu lado
Diz como “fala” o teu pensamento

E de mãos dadas atingimos o cume
Em flamas de amor, lascas de lume
Abraçados na aspiração e cansaço

Como se a vida em brilhos de dor
Se fundisse no mais eterno amor
E nos unisse em lânguido abraço