terça-feira, 5 de novembro de 2019

Pureza do coração



Um livro aberto, páginas sem letras
Onde a borboleta quer escrever
Em trocadilho de palavras 
Que nem a mariposa sabe ler
Sendo para si um deserto
As folhas em branco, escritas
Por velha caneta sem tinta

Onde ressalta a imaginação
De quem no livro já leu
Os versos por escrever
Em que  as letras exultam
Por serem a palavra distinta
.
Palavras saídas da imaginação
Quando escritas em livro aberto
Onde a luz surge por encanto
Gerando na borboleta a sua atenção
Sendo o seu pousar pura magia
Sabendo que as frases em branco
Escritas pelo carinho e fantasia
São a ternura e pureza do coração
.

24 comentários:

  1. E eu que adoro borboletas... gostei das palavras que se soltam no poema!
    Bj

    ResponderEliminar
  2. O pousar mágico e suave da borboleta irá acalmar mentes em tumulto...

    ResponderEliminar
  3. E quem assim escreve só pode ser um grande Poeta! AMEI! A imagem é fabulosa!

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderEliminar
  4. Entre el escaso tiempo de las mariposas y la belleza de tus palabras ha resultado bonito leerte. Por cierto hoy estás en mi blog como seguidor que junto con los demás te he dado la bienvenida. Un abrazo

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pelo poema brilhante que nos oferece ler:))

    Do nosso Poeta - Gil António:- Flor Esquecida

    Bjos
    Votos de uma óptima noite.

    ResponderEliminar
  6. imagem bonita com um maravilhoso poema mt bonito bjs

    ResponderEliminar
  7. Gostei de ler
    Bonito poema
    Abraço

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Hoje vou-te comer!!!!

    ResponderEliminar
  8. Poema belo como as borboletas e o seu voo.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  9. Gostei de ler. E fiquei imaginando esse livro aberto e as borboletas dançando sobre ele.
    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Un poema que no solo me agrado su lectura también me hace pensar.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  11. Oi Ricardo,
    Linda poesia!
    Lendo muitos livros nossa imaginação fortalece e lindas poesias como essas acontecem
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  12. Adoro livros e gosto muito de borboletas!
    Que linda combinação neste poema!
    Que se escrevam as palavras no livro aberto, que voe como uma borboleta quem o lê!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Um poema bonito, expressando leveza e liberdade.
    Obrigada pelo comentário no Ciranda de Frases.
    Muita paz e um abraço...

    ResponderEliminar
  14. Um lindo poema Ricardo, um poeta sempre tem livros abertos e livros fechados, mas sempre mágicos.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  15. Um poema tão belo quanto a borboleta que escreve em livro aberto....
    Bom fim de semana
    Beijo

    ResponderEliminar
  16. Poemas são sentimentos que nascem no Poeta e se multiplicam pelos múltiplos estados de espírito de quem deles se alimenta.
    Parabéns.


    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
  17. Um poema delicado e belo como o são as borboletas.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  18. Ricardo Valério, na minha leitura, gostei bem do poema.
    Abraço

    ResponderEliminar
  19. A borboleta sobre o livro, a lembrar ao poeta o fascínio de voar…
    Gostei do poema.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  20. Belíssimo, amigo; és, realmente, um artista da palavra! Meu abraço, boa semana.

    ResponderEliminar
  21. Amo borboletas e também este POEMA 💚

    ResponderEliminar