sexta-feira, 4 de maio de 2018

TRISTEZA



Meu caminhar, pela vida, sentido lento
Ocas ruelas, palavras soltas, intrepidez
São hoje lentas ideias, em que o talento
Se perdeu por entre as fendas da altivez
.
Olhei o além, fui sentimento, verdade
Vivi as palavras que sabendo, talvez
Que eram a outra face da intensidade
Em que todo o deslumbre se desfez
.
A tristeza é companheira da felicidade
Caminham de mãos dadas, fertilidade
Ocultada, por precaução, sendo talvez
.
Como um homem que por amor, aflora
Vive no argumento de que nunca chora
Quando eu já chorei uma ou outra vez
 .

4 comentários:

  1. Boa tarde. Um homem também chora. Lindo poema como já nos habituou. Parabéns.:))

    Hoje:- Nem sempre as palavras são deixadas ao vento.

    Bjos
    Votos de uma boa Sexta - Feira

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde, Ricardo!

    Excelente poema!! Um Homem também chora e não é só, uma e outra vez. É quando assim o necessitam. Não é vergonhoso, é o sentimento a falar mais alto. Amei!!

    Beijo. Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Triste soneto,mas perfeito em dizer que um homem também chora.
    Gostei muito Ricardo.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. "A tristeza é companheira da felicidade"
    As lágrimas são o desabafo da alma, por que não chorar?
    Lindo e sentido poema, Ricardo, parabéns!
    Um ótimo fim de semana.
    Beijo

    ResponderEliminar