domingo, 11 de fevereiro de 2018

Lágrimas de amor e ... saudade.



Deixaste pesar, nem imaginas meu amor
Como deixaste delido o meu olhar, ilusão
Como largaste a minha mente na solidão
Como fel pulsando em infindo amargor
Espada que rasgou meu peito, ai esta dor
Que me asfixia, afoga como água do rio
Que gera em meu viver torpe infelicidade
Recordações de amor, revolta, maldade
Coalhando os meus sentimentos, calafrio
Deixaste melancolia, remorso e saudade
.
Nas dores do desagrado, plangor exposto
Quando meus olhos carpiram dor sentida
Deixando em meu peito, aberta vil ferida
Ficando os meus dias, chagas e desgosto
Dia sombrio que ao meu coração, aflora
Promessas. Fadiga. Desejavas ir embora
Não merecias ser a perversão do desnorte
Trágica ilusão que dilacera a própria vida
Deixando um sentimento triste, desilusão
Dura desdita, olhos choram a tua partida
.
Autor: Eu.
.

12 comentários:

  1. Um poema muito nostálgico e dorido.
    A saudade só devia ser de momentos felizes.
    Saudações Poéticas
    :)

    ResponderEliminar
  2. Tristemente belo!! Parabéns Poeta.

    Bjos
    Noite Feliz.

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde Ricardo!
    Quanta nostalgia neste poema. Não obstante, é um excelente poema. Amei.

    Beijo, um resto de um bom Domingo.

    ResponderEliminar
  4. Essa palavra saudade,
    sentida a todo momento
    não a apaga a felicidade
    nem se afasta no vento!

    Tenha uma boa noite caro amigo Ricardo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. Isto é o que se chama um poema a um amor ausente.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  6. Tristes palavras Ricardo!
    Espero que seja mera ficção.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  7. Olá, Ricardo!
    Dura realidade onde choram não só os olhos mas também o coração...
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
  8. Lindooo. Lágrimas de amor e saudade ainda me rodeiam, apenas rodeiam!

    ResponderEliminar
  9. Um poema sofrido, revelando inspiração e emoção, da primeira à última palavra... e que adorei descobrir, e apreciar, por aqui!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Quanta tristeza. Quanta dor, salta de cada ver.
    Saudade que nos toca.
    Um abraço e bom domingo

    ResponderEliminar
  11. Poderoso e tocante poema!!!
    Uma construção perfeita em que no meio da nostalgia a magia poética domina!

    Um abraço grande!

    ResponderEliminar