quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Circulam claridades pelo meu imóvel olhar


Passo pela rua, olho para o andar primeiro
Fico parado, esperando ver a luz do teu ser
Nostálgico, porque me entrego por inteiro
E nem o teu lindo sorriso consigo merecer
.
Olho a tua janela, avisto uma ténue alvura
Luz ligada, serena, qual estrela que dança
Imagino teus passos, torneados de postura
Idealizados em meus sonhos de esperança
.
Circulam claridades pelo meu imóvel olhar
Fixado na ilusão de ver tuas vestes de amor
Circulando naquela penumbra doce e sadia
.
Saltita meu coração por o quarto se iluminar
Surges vestida de luz, qual sombra, feita flor
Sozinho na rua, ao meu olhar, foste fantasia

.

28 comentários:

  1. Bom dia
    Fico sempre com dificuldade de comentar Grandes Poetas. Mas digo; lindo demais. Parabéns. Já sou fã deste cantinho.

    No nosso blogue, por lapso meu, saíram dois temas, caso pretenda ler os dois. Pedimos desculpas.

    Bjos
    Boa Quarta-feira

    ResponderEliminar
  2. Olha Ricardo, realmente quando apareces, trazes-nos o melhor que tens para nos deliciar-mos a ler!!Uma Verdadeira Pérola Poética. AMEI

    Beijo e um feliz dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cidália Ferreira

      Sempre exagerada, mas gostei desse exagero, lool

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Amigo Ricardo
    Mas que bela e tão poética fantasia!
    Os seus sonetos encantam sempre quem os lê: quanta inspiração! Parabéns.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá minha amiga Beatriz Bragança

      Deixou-me muito feliz as suas palavras tão amigas e carinhosas

      Abraço

      Eliminar
  4. Um poema fascinante. Lindo demais.

    Deixo um abraço

    ResponderEliminar
  5. Lindo e emocionante soneto!
    Adoro essa música sacra.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  6. Excelente Poeta! Excelente Poema!
    Adorei

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Lindo demais. Um fascínio de poema, um calmante para a nossa alma. Emocionei-me ao ler.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Neuzinha

      Um fascínio o seu comentário
      Retribuo o beijinho com muita amizade

      Eliminar
  8. Linda demais sua poesia de amor,amigo Ricardo.

    Muita paixão e sensualidade,aliados a um terno e magistral poetar.

    Pensei que tinha excluído seu blog,pois nunca mais visitou o meu,mas achei_o na lista de leitura.



    Queria entender você. Explique nos comentários do meu.

    Você me segue e eu também. Tem meu blog na sua lista de "blogues amigos".Logo,recebe minhas atualizações.

    Vi agora comentários recentes seus em publicações de muitos seguidores que temos em comum.

    A pergunta que não quer calar:por que nunca mais visitou meu espaço ou comentou.

    Espero que responda no meu espaço.

    Feliz fim de semana

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka


    ResponderEliminar
  9. Oi Ricardo,
    Uma poesia difícil de não lê-la mais que uma vez
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Lua Singular

      Que amor de comentário que me fez ficar vaidoso embora o não quisesse ficar

      Abraço

      Eliminar
  10. Oi Ricardo!
    Que coisa linda!Uma daquelas inspirações preciosas.
    Abrçs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Zilani Célia

      Linda é a sua amabilidade e simpatia. Essa sim, é maravilhosa.

      Abraço

      Eliminar
  11. Já comentei essa sua pérola poética,Ricardo. Voltarei p ver outros em breve.

    Está desculpado pela falta de visitas,mas sempre que tiver um tempinho,vá no meu espaço,pois adoro o seu.

    E,como meu blog está na sua lista,vou colocar o seu também numa pequena que "Lista de blogs" que criei,à esquerda,com seu nome ao lado.Assim receberei suas atualizações.
    Nessa lista só ponho os que têm o meu.
    É horrível clicar num comentário e cair no Google +.
    Tenho perfil lá,mas só compartilho o que quero.

    Obrigada pela visita e volte sempre.

    Beijos sabor carinho e um fim de semana de paz

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  12. Oi Ricardo,
    Como dizia Fernando Pessoa, o poeta é um fingidor.
    Eu sempre fui namoradeira e me casei duas vezes, meu primeiro marido morreu.
    Já fiz Bodas de Prata com o segundo marido.
    Gostaria de comprar um livro seu, mas fica muito caro, pois aqui a moeda é fraca.
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  13. Mais um soneto cheio de sentimento. Gostei.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Graça Pires

      Sempre um gosto tê-la aqui no meu cantinho
      Outro para si

      Eliminar