quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Viajo por áridas estradas da inconsciência

.....................................
Viajo por áridas estradas da inconsciência
Recordo as palavras iniciadas da censura
Sinto o gelo da intolerante impertinência
Que pelos caminhos solitários me tortura

Viajo na procura do rumo antes perdido
Dos desleixos da consistente severidade
Sentimentos em gotas de choro contido
Por a mentira substituir a pura verdade

Viajo sem rumo por caminhos sombrios
Carrego a solidão, nado em tristes rios
Na esperança que no além da exigência

Esteja a tolerância, a verdade, a exactidão
Que separe da escura claridade, a solidão 
Que nos obriga a viajar pela inconsciência
.............

14 comentários:

  1. Brilhante forma de escrever poesia. Poema brilhante! Deixo os meus parabéns. Amei.

    Beijo no seu coração, que é doce e sensível!

    ResponderEliminar
  2. Poema do mais lindo e profundo que já li aqui neste blogue maravilhoso.
    Lindo demais
    Bjo

    ResponderEliminar
  3. Como eu gostava de saber fazer poemas assim. Até tenho raiva de mim, que cena
    Gostei de verdade.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia

    Como sempre fiquei maravilhada como tão lindo e poderoso poema. Parabéns!

    Beijo, bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Um dos mais lindos.
    Gosto de vir me encantar aqui.
    Deixo beijos

    ResponderEliminar
  6. A censura, tal como a mentira, atinge-nos no mais íntimo da nossa consciência, por isso que surja sempre a tolerância e a verdade, porque a exactidão já é algo de muito "matemático". ;-)
    Muito bom, Ricardo!
    xx

    ResponderEliminar
  7. A solidão nunca é uma boa companheira.
    Magnifico poema!!!!
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar
  8. Poema brilhante e profundo, arrepia o coração com a força emotiva de cada verso! Parabéns amigo, mais uma vez mostraste a tua capacidade de deslumbrar e arrasas emocionalmente os nossos corações. Adorei! Um grande abraço e uma feliz semana

    ResponderEliminar
  9. A viagem é sempre importante quando acontece dentro de nós...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  10. Viajamos, sempre, dentro de nós. Tanto na alegria como na tristeza.

    Soberbo poema!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Sempre em grande a escrever poesia. Parabéns!!

    Beijos-visite-me- aqui-http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    Obrigada

    ResponderEliminar
  12. Ah!!! que saudade senti deste seu cantinho!!
    Que difícil a ausência por tanto tempo! e como está sendo bom o retorno e rever amigos virtuais, blogs sensacionais e pessoas com talentos incríveis (você).
    Estarei sempre por aqui. voltando pra ficar, curtir e amar.
    bjs
    Ritinha

    ResponderEliminar