domingo, 6 de dezembro de 2015

Ondas de amor regressavam e partiam

..........................................................
Ondas de amor regressavam e partiam
Desapegadas. Ondeando serenamente
Lavavam almas de quem as recebiam
Velhos corações absortos a ser gente

Passeavam pela areia em vazios passos
Pensativos. Palavras surdas no sentido
No areal soltavam trilhos de compassos
Qual saudade de um coração esquecido

Marinheiros sós nos desalentos da vida
Idosos lembrando o momento da saída
Areais molhados por gotas que vertiam

Olhavam o mar, vincavam o semblante
Vagas desfilavam num jeito incessante
Ondas de amor regressavam e partiam
... * ...

10 comentários:

  1. Como não podia deixar de ser!
    Soltaste mais uma das tuas pérolas poéticas, que vai certamente enriquecer o teu "cardápio" , onde só os grandes Poetas guardam suas pérolas. Parabéns, este é apenas mais um soneto soberbemente belo.

    Noite Feliz
    beijo

    ResponderEliminar
  2. Muito belo, Ricardo!
    Como o mar leva e traz,a tua poesia também nos leva o desalento e nos traz um certo sossego.
    xx

    ResponderEliminar
  3. Lindo...Lindo...lindo!!!
    Parabéns Poeta Ricardo.

    Bjos

    ResponderEliminar
  4. Palavras que a maré leva e traz. Um belo soneto, Ricardo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. O Mar, as ondas e todos esses locais são grandes fontes de inspiração.
    Um belíssimo poema. Parabéns!!!!

    Estou aqui:-->http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/
    Beijos e boa semana

    ResponderEliminar
  6. O Mar como fonte de inspiração Um poema que revela a sensibilidade do poeta
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Um verdadeiro tesouro poético! Palavras e emoções ao mais alto nível. Parabéns Ricardo, tens mostrado que és um grande poeta! Um abraço com ternura

    ResponderEliminar
  8. Oi Ricardo a sua poesia é como o mar,leva e traz uma delicadeza até nós.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar