domingo, 29 de março de 2015

Olha bem para os círculos da tua vivência

.. *..
Olha bem para os círculos da tua vivência
Abre o livro que juntos desfolhámos
Recorda o beijo que ao entardecer trocámos 
Quando sentados no alpendre da esperança
Jurávamos infinitas promessas de amor
Procura entre as vestes da tua inocência
Desbrava os caminhos da intolerância
E assim o meu amor sentirás renascer
Procura entre as letras dos versos que te ofereci
Que leste rima a rima com sofreguidão
Quando ainda era meu o teu coração
Se quiseres encontrar as palavras de carinho
Que um dia deixámos fluir pelos céus
E pelo aroma dos teus cabelos que acariciei
Em momentos de doçura e sedução
Que deixaste voar pelo anelos do vento
Como folhas secas no esquecimento
Que tristes e  abandonadas encontrei
Caídas nas ruelas do sofrimento
Deixa que teu corpo arda em chama
Esquecendo os novelos do pensamento
E nos desvarios daquilo que nem sei
Olha bem para os círculos da tua vivência
......................


11 comentários:

  1. Que linda poesia e quanto há para ser visto! abraços, lindo domingo! chica

    ResponderEliminar
  2. Bom dia
    A vivência, é isso mesmo, pedaços d memórias, q s tornaram, nada mais do q isso...memorias...
    Q deixam o amargo do desejado, q não teve continuação
    Talvez por falta de consciência, falta d amor próprio, ou até mesmo por exagero do mesmo...sei lá. ..
    Parabéns. ..

    ResponderEliminar
  3. Lourdes Piedade Patacas29 de março de 2015 às 14:07

    A lição deste LINDO POEMA é que nem todos desfolham o livro da vivência do
    mesmo modo; por isso voaram as palavras de carinho que um dia fluiram pelos
    céus e nada restou, como folhas secas, das infinitas promessas de amor !!!
    É assim a vida , nada é eterno, verdade ? caro poeta . Adorei, um beijo

    ResponderEliminar
  4. pois é, temos de saber olhar para dentro de nós e tirar as ilações daí.
    um poema que nos remete para uma reflexão.
    bom domingo!
    :)

    ResponderEliminar
  5. Lindo, muito lindo mesmo, a vida bem vivida, ah, amo tudo isso!
    Abraços bem apertados!

    ResponderEliminar
  6. Um extenso e belo poema. Eu lhe chamaria: (Retalhos de uma vida!)...

    Verdades...desgostos...ilusões...saudades...sentimentos...e o reencontro com a nova realidade. Olhando para todas as páginas que para trás ficaram, dariam "um novo livro", não fosse o Poeta um fingidor!!!

    Parabéns pelo extenso e reflectivo poema.

    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Oi Ricardo,
    Não há uma pessoa no mundo que não teve desilusões na vida, tudo o que escreveu é menor quando uma vida que amamos está se esvaindo.
    Dói muito
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Há que tentar recordar e guardar sempre o melhor das nossas vivências.
    Belissimo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  9. Um belo poema em jeito de súplica e recado. Um alerta poético em relação a um amor intensamente vivido, e que não pode deixar-se perder. Por quem quem amou intensamente, nunca deixa de amar, embora a desilusão, possam por vezes acontecer.
    xx

    ResponderEliminar
  10. Um poema complexo mas duma riqueza poética louvável! Uma vivência recordada com muita emoção. Adorei...um poema intenso de sentimentos e arrasador! Um beijinho grande e uma semana com excelentes inspirações

    ResponderEliminar
  11. Parabéns pelo seu poema!!!
    Lindo demais.

    Bjos

    ResponderEliminar