terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Linda e amorosa como nunca te vi

***/***
Caminhavas sozinha,
Pura e descontraída
Praia quase deserta
Tu eras a vida
Segui os teus passos
Suaves como o vento
Formosa, fresca, confiante
Como o pensamento
Parecias algo distante
Disse-te bom dia
Nem para mim olhaste
Nem requer reparaste
No sorriso, na alegria
Que o meu coração sentia
Quando por mim passaste
Pele molhada, macia
Da água salgada
Dos salpicos que o mar trazia
Na direcção desejada
Não desisti
Ao teu lado, falando
Nem resposta recebi
Sempre a teu lado, insisti
Admirando-te, sorria para ti
E hoje, que feliz sou
Por ter-te aqui
Linda e amorosa 
Como nunca te vi
............

8 comentários:

  1. Um poema maravilhoso, como sempre.
    A praia, o areal, a brisa, o bater das ondas e o cheiro da maresia, tudo isto são salpicos de carinho para quem se inspira em pegadas de quem sozinho/a caminha.
    A praia, a saudade e o sonho!
    Amei.

    Um bom feriado.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Belo poema, gostei muito.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Uma inspiração maravilhosa!!
    Parabéns

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Linda inspiração Ricardo,a praia é o abrigo dos nossos sonhos e
    diante do mar,não há quem não fique inspirado e delineia lindas poesias como essa.
    bjs e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Gostei do lirismo poético. Muito bonito o seu poema
    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Ah que divertido, Ricardo! Quase me soava a assédio...mas se ela está ao teu lado é porque tudo resultou muito bem...:-)
    Um poema muito bonito; daqueles que eu gosto. Leves e sedutores.
    xx

    ResponderEliminar
  7. O meu cenário favorito..caminhando no areal, ao sabor do vento e maresia! Elaboraste um poema fascinante e muito apaixonado...tuas palavras tocam profundamente...como sempre partilhas connosco riquezas poéticas de grande nível...Amei...um beijinho Ricardo

    ResponderEliminar