domingo, 28 de dezembro de 2014

.../...

Sentado sobre o areal
Sentia o sol queimar a minha pele
Suave aragem acariciava meu rosto
Fazendo-me arrepiar os sentidos
Olhei as ondas do mar
Onde se reflectia o pôr-do-sol
Parecendo ouvir a tua voz
Sentia em mim o teu olhar
Tocavas-me suavemente com a tua mão
Senti estremecer o meu coração
Ouvia o silêncio do meu pensamento
Do teu amor no além do sentimento
De um beijo de paixão
De tanta palavra por dizer
Testemunhas da minha solidão
As ondas chegavam até mim
Pareciam trazer notícias de ti
Salpicos que lavavam a minha alma
Meus pés tocavam a areia aquecida
Transmitindo-me Paz e calma
Grãos de areia enternecida
Por me ver olhar o além
Esperando esse alguém
Que me saciasse o desdém
Das águas que me tocavam
Sem saberem por quem
Os meus olhos choravam
....

10 comentários:

  1. Já tinha saudades de passar por aqui.
    Saúdo-o pelo fantástico poema...pois consegui identificar-me nele.
    Parabéns Poeta, Ricardo_águialivre

    Deixo um beijo de admiração.

    ResponderEliminar
  2. Lindo, embora transpareça alguma melancolia.
    B domingo

    Juliana Oliveira

    ResponderEliminar
  3. "Sem saberem por quem, os meus olhos choravam!.

    Lindo poema onde a saudade está permanente! Lindo... lindo, como sempre.
    PARABÉNS

    Beijo, continuação de umas boas festas.

    ResponderEliminar
  4. Que neste dia 1º de janeiro você possa dar os primeiros passos para realizar seus sonhos e atingir as metas propostas para este novo ano que está começando, você pode, e mais do que isto, você merece !
    Beijos, feliz 2015.

    ResponderEliminar
  5. Amigo Ricardo
    Até a areia se enternece, quando estamos apaixonados!
    Parabéns por mais um belíssimo poema ao Amor.
    Continuação de muito Boas Festas e um feliz 2015.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  6. SOBERBO! Como sempre amei!
    FELIZ ANO 2015 ...Bj

    GABY

    ResponderEliminar
  7. FABULOSO...és um poema que faz sonhar as mulheres com tanta ternura e amor...o mar é um complemento perfeito para uma inspiração romantica e as tuas palavras enaltecem os mais puros sentimentos...adorei Ricardo...mais comentários serão sempre insuficientes para te elogiar...um beijo e resto de noite muito feliz

    ResponderEliminar
  8. Ressalvo:
    Onde se lê ..és um poema deve-se ler..és um poeta

    ResponderEliminar
  9. Quando não se sabe por quem se chora, chora-se por si próprio ou por uma saudade.
    Belíssimo poema, Ricardo! Gostei da relação entre o sujeito poético e o que o rodeia; as ondas, a areia...testemunhas de uma certa solidão.
    xx

    ResponderEliminar