terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Alma de melro, alma de fina gente

.. * ...

Chegou a aurora e o melro cantou
Refrãos  soletrados, alegremente
Exultação, amor que se achegou
Alma de melro, alma de fina gente

Florestas dançando à voz do vento
Numa valsa conjunta, suavemente
Paixão  que aflui ao pensamento
Alma de melro, alma de fina gente

Tocam os sinos em fresca alvorada
Doçuras e amores em voz timbrada
Ecoam na dilúculo, perdidamente

Sorriam, beijem o amor que chegou
Cantem como a ave que se enamorou
Alma de melro, alma de fina gente
.........



11 comentários:

  1. Meu Deus! Que belo! Profundamente lírico, profundamente belo. Emocionou-me. Bom dia.

    ResponderEliminar
  2. Qdo o amor chega td fica mais bonito =)

    ResponderEliminar
  3. Chegou a aurora...o melro cantou...tua alma inspirou...um belo poema que encantou...tudo em redor brilhou...parabéns Ricardo por mais um poema maravilhoso e emocionante com o teu toque mágico...um beijo e resto de dia feliz

    ResponderEliminar
  4. Doçura de sentimentos no escutar de um cantar do melro que faz acontecer uma palavra divina: AMOR
    Só eu e Deus sabemosi o quanto gostei deste poema, amigo Ricardo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Manuela Pimenta ( Marisol)2 de dezembro de 2014 às 16:24

    Acho o poema tão lindo, aliando a natureza á vida humana que nem me atrevo a dizer o que penso pois seria bom de mais. Mas sempre digo que o poema é mais que bonito.
    Beijo e Abraço

    ResponderEliminar
  6. Poesia melodiosa, ou não fosse ela inspirada nos trinados do melro.
    Muito bonito, Ricardo. Fez-me lembrar a "Alma Perdida", um grande soneto da Florbela Espanca.
    xx

    ResponderEliminar
  7. A Chegada da aurora inspirou-te num SOBERBO poema, é de facto uma melodia da natureza reflectida no amor, no carinho, na vontade de viver... Lindo...lindo...lindo..

    És enorme!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Gostei muito deste poema, a natureza sempre a fonte de inspiração. Gostei muito
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Magnífico soneto...um autêntico canto à natureza, ao amor, à ternura...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Maravilhoso poema, onde a natureza e o amor estão lado a lado.... Quando existem enormes poetas acontece a Poesia perfeitas.
    Parabéns

    Beijinho de respeito

    ResponderEliminar