sábado, 3 de maio de 2014

Não posso adiar este amor...

( Imagem da net)
...
Não posso adiar este amor que me sufoca
Neste grito que minha garganta suprime
Velas em fogueira que meu coração toca
Neste fogo incandescente que me oprime

Não posso calar este grito incandescente
Que bloqueia o meu pensar, qual loucura
Que ecoa nas montanhas de amor carente
Ardendo em faíscas de ventilada ternura

Não posso deixar mais meu coração arder
Nas faúlas deste grito por amor, abafado
Que não me deixam respirar águas de ser

Não posso mais calar esta dor, esta ferida
Arco-íris de um coração teu, apaixonado
Que sofre as leviandades tristes da vida
.

17 comentários:

  1. Oi Ricardo

    Mais um soneto cheio de brilho. Não cale esse grito, pois gritar alivia a alma
    Acredite no amor
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Que linda declaração de amor! é o sentimento que invade o coração do ser, é o desejo de poder cuidar acalentar aquele que nos remete a sentir essa emoção intima.
    Muito bonito o conteúdo deste poema.
    Bj
    Nicinha

    ResponderEliminar
  3. Poema saido da alma de um grande poeta que nos encanta, é mesmo lindo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde

    Mas uma obra de arte construída pelo meu Poeta de eleição.


    "Não adies… solta esse grito
    Sufoco, que rouba teu ser
    Anda esse coração aflito
    Sem amor não sabe viver"

    Minha homenagem a este magnífico soneto. Parabéns

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. dizes que não tem virús, queres um maior que este? é que estequandoentra é difícil de o mandar embora....mas é bom

    ResponderEliminar
  6. Aliciante entrar no blogue e leres poemas maravilhosos destacando-se este que é um grito sufocado de um amor que não o deveria ser.
    Parabéns ao poeta autor que é de facto um poeta ao nível dos melhores.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Mas para quê adiar? Solta esse nó da garganta... e grita, corre atrás... atreve-te...deixa que o teu instinto te leve até onde possas ir... vai... corre atrás da felicidade... Solta esse grito...porque o Amor é lindo ...Sê feliz....Hoje e sempre estas tuas poesias estão cada vez melhores.
    AMEI

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. O teu coração puro e bondoso oferece-nos verdadeiras obras poéticas que deixam uma mulher desejosa de ouvir esse teu grito de amor.
    Beijinhos Ricardo.

    ResponderEliminar
  9. Viva amigo benfiquista e poeta ilustre

    Envio o meu abraço e reconhecimento por mais um poema daqueles que só tu sabes fazer. Ai ai esse coração, ehehehe

    Até um dia destes

    ResponderEliminar
  10. A poesia por mim sentida, nela me revejo. Por mim tem vida.
    Gosto dela á minha maneira.
    È exercicio fundamental.

    Bem haja por tanta inspiração e presentear os leitores por tão belos poemas.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. é verdade sei como esse grito doí muito, mesmo,nao sei se é só poesia, mas se não for, sabe bem do que falo

    ResponderEliminar
  12. Mais um poema maravilhoso amigo Ricardo.
    Não precisa adiar o amor,deixe acontecer.
    bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  13. Há certos gritos que não podemos calar mesmo :)
    Agradeço a visita ao meu espaço poético. As redes sociais são mesmo fantásticas. Fiquei fã. Um abraço, Ana Pereira
    almainspiradora.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  14. Sufocar um amor é algo que não suporto.... Soneto lindo. Bjusss

    ResponderEliminar
  15. Um grandioso soneto, maravilhosamente construído, que me fez lembrar o grande poema de Ramos Rosa "Não posso adiar o Amor".
    Lindo de viver, como diria a querida Carmen Lúcia!
    xx

    ResponderEliminar
  16. Não posso deixar mais meu coração arder
    Nas faúlas deste grito por amor, abafado
    _______ maravilhoso muito lindo

    ResponderEliminar
  17. amigo Ricardo
    Tem toda a razão:o amor é para ser vivido e cantado em altos brados.
    «Não pode» nem deve«adiar este amor»! Parabéns.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar