sexta-feira, 25 de abril de 2014

Recordo o 25 de Abril ... Chorando.

......................... / ............................
Saltei, chorei, vivi
Tiros não ouvi
Tinha acabado a guerra
De armas além-mar
Num País explorado
Cansado, maltratado
Um povo estropiado
Pelo estado-maior
Os comilões da fruta
Tubarões sem bravura
De um Povo silenciado
Amarrado pela cintura
Pelos vampiros do estado

Saltei, chorei, vivi
Corri com pés calçados
Por atalhos, veredas, caminhos
Colhi cravos encarnados
Rosas  sem espinhos
Olhando os céus de glória
Os pés envoltos em beleza
Correndo, sorrindo, cantando
Por um País livre
Na união da vitória
Sem um povo debruçado
Nas janelas da afoiteza
Dando beija-mão
Por um simples rebuçado
Sua única firmeza

Saltei, chorei, vivi
Pela liberdade do meu País
Onde o pobre comia a raiz
Da árvore que dava o fruto
Que enchia a boca do patrão
Endinheirado, dinheiro roubado
Ao suor do coitado
Onde havia uma certeza
O trabalho mal pago
Trabalhador, enxovalhado
Pelo vilão, algemado
Vendo o filho chorar
Por um pouco de pão
Que o rico deitava para o chão
Como quem alimentava gado

Saltei, chorei, vivi
Num momento de alegria
Passei a noite, ouvindo telefonia
Nos meus 18 anos de vida
Sonhadora, arrefecida
Pelos canhões do fascismo
Onde o dinheiro era contado,
Pelo sorriso do cinismo
Colocado, descontado
Na mão do pobre doente
Que nem sequer podia ser gente
Neste País até então, malvado
Tantas palavras, ilusões
Alegrias nos corações
Que hoje já vão passando
E desse Abril já tão distante
Me recordo a cada instante
CHORANDO
...........

12 comentários:

  1. Bom dia Ricardo

    Depois de ler este teu grito à liberdade, que mais dizer?
    Eu tinha 10/11 anos, apenas ouvia as noticias no rádio...mas lembro-me que ficamos contentes por ter acabado a guerra, nessa altura eu tinha um tio na guerra de Ultramar.
    Lembro-me também, e porque era muito nova, apenas as musicas que foram lançadas nos ficaram marcadas na memória, assim como… " Viva a Liberdade, e uma Gaivota voava, voava" entre outras.

    Atualmente o pobre continua cada vez mais pobre, e o rico, MAIS rico. Atualmente só existem dois termos... é o miserável e o Rico… “”Temos um dos exemplos dos carros topo de gama que se vendem, num País que está… na miséria””
    Um dia destes até a liberdade nos tiram.

    Parabéns Ricardo foste brilhante no teu Poema de hoje, em forma de desabafo…..PARABÉNS.

    Beijo, e um dia Feliz, tenta não recordar!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo Cidália

      Os tempos trazem tempos...Mudam hoje, voltam amanhã...Essa a lei da vida, em que muitos só vêem o seu caminho esquecendo-se que outros também, nesse caminho, podem e devem passar

      A lei dos tempos não perdoa

      Fica feliz

      Eliminar
  2. Oi amigo Ricardo,pena que sua recordação seja triste,a minha é de alegria,pois hoje,25 de abril comemoro mais um ano de casamento.
    bjs amigo e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos Parabéns, Carmen Lúcia

      Que a felicidade inunde sempre os vossos corações

      Sejam muito felizes.

      Bom fim de semana.

      Eliminar
  3. Tem coisas que marcam eternamente....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bell

      Sem dúvida...sem dúvida

      Bom fim de semana.

      Eliminar
  4. Um grande poema sobre um tempo que te traz muitas lembranças.
    "O nosso combate não é menor do que o daqueles que fizeram o 25 de Abril"...Cavaco Silva dixit
    Quando o nosso presidente tem a "lata" de comparar o que ele e o que os políticos actuais fazem com os actos heróicos dos militares que fizeram a revolução, estamos conversados acerca da categoria de quem nos desgoverna.
    Viva o 25 de Abril!
    xx

    ResponderEliminar
  5. "A Revolução dos Cravos", assiste ao filme que contou essa história, triste isso, me identifico por aqui em meu tempo de estudante, nossas lutas contra a terrível Ditadura, pois temos em as histórias do meu Brasil, coisas parecidas!
    Seu poema é envolvente e tirou lágrimas dos meus olhos, tens um outro lindo dom além de escrever poemas maravilhosos de amor, és um poeta/contador da história de sua terra, sua amada terra, seu povo, seu lindo País!
    Sei como é isso meu amigo poeta querido, vamos indo, colocando em lindos versos as histórias tristes que marcaram pra sempre que sei!
    Abraços bem apertados com todo o meu carinho e respeito!

    ResponderEliminar
  6. Corrigindo a palavra que escrevi errada, assisti é o que quero dizer!

    ResponderEliminar
  7. Hoje apenas temos a liberdade.. até quando?
    Porque apenas eles, os cabecilhas.. comem, e não se lembra de quem nem um pedaço de pão têm para comer, só falta tirar-nos a pele!!!

    Viva o 25 de Abril.

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Gostei de ler, me deu a ideia e a sensação daqueles que viveram o 25 de abril.
    abraço

    ResponderEliminar
  9. Amigo Ricardo
    Um poema sublime, com um aspecto formal diferente, mas muito bem conseguido.
    Também me recordo desse dia,como se fosse hoje.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar