terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

São as palavras doces...

.

São as palavras doces virtudes
Dos olhos que falam poesia
Por vezes por verdade, rudes
Deixam tristeza e não alegria

Avisam a chegada e a partida
Falam de amor e felicidade
Declaram a entrada e a saída
De fantasias, e tanta maldade

Sendo as palavras o elo superior
Causam desgostos e tanto amor
Entre os seres humanos e fiéis

Custa escutar uma voz diferente
Chorando e sorrindo, suavemente
Em bocas de amor, e tão cruéis
.

25 comentários:

  1. Acho que as bocas que ama também são as que podem ferir mais eficazmente. Lindo soneto!

    ResponderEliminar
  2. Lindo,Ricardo e as palavras doces fazem bem sempre.As outras,machucam! abração,chica

    ResponderEliminar
  3. Ri8cardo, boa colocação em versos sobre palavras, elas que expressam sentimentos, além dos olhos, quando a boca cala!
    Amei ler!
    Abraços!

    ResponderEliminar
  4. Desculpe, cliquei a tecla errada ao escrever seu nome, meu amigo Ricardo, poeta querido!
    Mais abraços!

    ResponderEliminar
  5. Palavras doces quem não as ouviu?
    Os olhos dizem tudo e o silêncio também.
    Continuação de bom dia Ricardo, bjs

    ResponderEliminar
  6. Um lindo soneto, amigo Ricardo. Um abraço. Tenhas um bom dia.

    ResponderEliminar
  7. Há palavras que ferem como punhais e outras que nos acariciam ternamente. É o que dá os sentimentos andarem sempre vestidos ou travestidos de palavras...Mas no fundo se não fossem as palavras a nos entristecer, seriam as acções.
    Fantástico, Ricardo!
    xx

    ResponderEliminar
  8. As palavras doces sempre acalentam um coração.
    bjs amigo Ricardo.
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderEliminar
  9. Palavras podem ser ternura ou punhais.

    Magnífico poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito!

    Basta uma palavra maliciosa, para mudar o rumo de tudo.

    Beijo

    ResponderEliminar
  11. oi Ricardo

    Temos que tomar cuidado com as nossas palavras sempre.

    tenha um ótimo dia =)

    ResponderEliminar
  12. Olá Ricardo
    Linda reflexão. Tem um versículo na Bíblia que diz o seguinte: "As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos". Provérbios 16:24. Um forte abraço.

    ResponderEliminar
  13. Dizem que as palavras são levadas pelo vento mas a verdade é que podem deixar amor como podem deixar tristeza e desilusão
    Muito bonito este jogo de palavras que nos ensina e diz grandes verdades
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Olá Ricardo,

    Palavras podem ser instrumento de amor e dor. Mesmo quando não ditas pela boca, podem machucar ou enlevar com um simples olhar, que as expressam tão bem.
    Belo soneto, que conduz a uma importante reflexão.

    Grata pela sua visita.

    Tenha um excelente dia.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  15. Palavras....sentimentos....numa fusão perfeita geram sentimentos puros e profundos....mas com uma frase ou palavra também se destrói o que de mais puro se criou!!!! Adorei meu poeta preferido!!!!

    GABY

    ResponderEliminar
  16. É como eu sempre falo! As palavras tem poderes.
    Temos que saber usa-las para depois não se arrepender.
    Belas e meigas palavras.
    Amei Ricardo,beijinhos.

    ResponderEliminar
  17. Palavras doces e boas elas fazem muito bem para quem ouve, Ricardo passando pra desejar uma ótima terça-feira beijos.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  18. Gostei do poema!

    As palavras doces, por vezes são as mais enganam,,,

    Seja feliz, rrss

    ResponderEliminar
  19. Amigo

    As palavras são um jogo
    positivo ou negativo
    verdadeiro ou simbólico

    Mas nos enternecem
    quando acabamos de chegar a um lugar
    ou partimos desse lugar...

    E sem a palavra
    Não somos nada!

    Amei o que li!

    Abraço, Maria Luísa

    ResponderEliminar
  20. Palavras que tudo podem dizer.
    Prefiro-as doces,mas até essas podem enganar.

    Belo soneto, amigo Águia!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. De uma mesma boca pode sair o mel e o fel... Belo soneto.Um bj

    ResponderEliminar
  22. Bom dia, Ricardo!

    Como está? A sua menina, meninas, melhor dizendo?

    Não nos temos "visto", nem visitado, pois não? Também, tem publicado menos. Verdade?
    De qualquer forma, a "freguesia" , em geral, tem andado, um pouco, afastada e aproximada de outros interesse, como as férias. Os brasileiros, muitos, estão "curtinho" as mesmas, e o ano só "começará" para eles/as, após o carnaval.

    As palavras são aquilo que faz "viver" ou "morrer", coisas ou pessoas. Com palavras, se faz amor, e com palavras, se faz guerra.

    SE FOREM DOCES, COMO NO SEU SONETO, QUE NÃO ME PARECEM, ASSIM, TÃO DOCES, MAS SABE, "COM PAPAS E BOLOS SE ENGANAM OS TOLOS", TUDO CAMINHARÁ, NUMA DE APARÊNCIA.

    Um não assertivo, e dito, com elegância, é preferível a um sim falso, titubeante e um tanto "ilusivo".

    Como sou muito direta, tento sempre colocar estes advérbios, de afirmação ou negação, com o máximo cuidado, no sítio certo, e acima de tudo, com muita verdade.

    Se assim não procedermos, nem uma Avêm Maria, nos salva, música de fundo do seu blogue, e de que muito gosto.

    Um dia feliz, com palavras sinceras, que não precisam de ser, necessariamente, DOCES.

    Um abraço, com estima, e já com alguma saudade.

    PS: no "Luzes e Luares" há um poema que já está publicado há mais de quinze dias, mas não sei se já o comentou ou não. Caso sim, queira ignorar estas minhas palavras, ou então, volta a "visitar-me", se isso lhe der prazer, eu merecer, e se pretender.

    ResponderEliminar
  23. Amigo Ricardo
    Um lindo soneto, onde nos da a perfeita dimensao do poder das palavras!
    Com elas podemos dar muita alegria ou ferir sem compaixao!
    Muitos parabens por esse espirito tao observador!
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  24. As palavras doces são necessárias e bem vindas, como a tua poesia,
    te deixo abraços doces

    ResponderEliminar