domingo, 1 de dezembro de 2013

Na suavidade do teu olhar...

.
Na suavidade do teu olhar
Está a saudade, a procura
Que tanto desejo encontrar
E receber com tua ternura

Arrepios de verdade sentida
Nas leviandades do meu ser
Quero ouvir tua voz querida
Os meus ouvidos ensurdecer

No pranto da triste ansiedade
Sinto teu amor, sem piedade
Me dando vida e paz ansiosa

Como se nada mais existisse
Teu amor nunca de mim saísse
Nesta felicidade maravilhosa
.

17 comentários:

  1. Nossaaaaaaaaaaaa amigo Ricardo que lindo !

    Amei ler está bela declaração nesta tarde chuvosa !


    Beijos !

    Fernanda Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Lourdes Piedade Patacas1 de dezembro de 2013 às 16:35

    Nesta felicidade maravilhosa está a saudade, a procura, que desejo encontrar nestes versos de tanta doçura e amor, que ao lê-los dão vida e paz. Adorei o poema.
    Um abraço Ricardo

    ResponderEliminar
  3. Lindo...lindo...lindo de mais ...
    Tu és "escandalosamente" fantástico! Parabéns!

    Parece que me encontrei nas entrelinhas.

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Escandalosamente lindo... um abraço pra ti.

    ResponderEliminar
  5. Às vezes vive-se na ilusão de uma procura, se calhar porque se sente saudade de algo que já tão fortemente se teve. Ilusão ou não, é sempre a imaginação de dias melhores que nos mantém ocupados em buscas permanentes.
    Incrível, mas o espírito teima em não dar-nos descanso!
    Belo poema, num domingo tão frio, frio.
    xx

    ResponderEliminar
  6. Magnífico poema onde a saudade de algo que se perdeu é constante.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Lindo poema, parabéns
    Beijos, boa semana

    ResponderEliminar
  8. Que lindo soneto, amei ler, ah o amor, a saudade dói demais!
    Abraços!

    ResponderEliminar
  9. Oi Ricardo
    Soneto lindo falando de amor saudade. Se tem saudade, tem amor
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  10. Ah, sempre o amor e a saudade compondo versos doces numa trajetória de amor! Acho até que um não existe sem outro. Por mais que o amor nos torne plenos, se estamos longe do ser amado vem a saudade... E quando ela se intensifica chega o amor e nos faz recordar doces momentos, e assim, saudade e amor caminham juntas e chegam ao coração do poeta para fazer um belo soneto, como este que fizeste, amigo!
    Ficam sorrisos e estrelas brincando nas horas da tua semana, para que tua alegria se junte a um montão de realizações.
    Com carinho,
    Helena
    Obs. Sempre esqueço de comentar, mas a Ave-Maria de fundo me traz uma certa nostalgia... Uma composição doce de se ouvir!

    ResponderEliminar
  11. [esta paz no amor é inigualável!]

    lindo! parabéns!

    abç

    ResponderEliminar
  12. Ah! meu amigo, como eu sei o quanto vale a intensidade de um olhar, mpois quando o Grandão voltou e ficou me olhando e sorrindo, tive a sensação maluca de que ia faltar o ar, de que o coração ia explodir... Intenso e gostoso.
    Um olhar traduz os sentimentos mais profundos.
    Bom demais.
    Me senti em seus versos.
    bjs
    Ritinha

    ResponderEliminar
  13. Caro Ricardo
    O que pode inspirar a «suavidade de um olhar»?!!! Este belo soneto!!!
    Muitos parabéns.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  14. Acho que há também de igual modo uma suavidade em seu olhar em favor da amada que tem olhar suave. Lindo, Ricardo!
    bjkas doces

    ResponderEliminar
  15. O verdadeiro amor é mesmo assim, nunca sai da gente, e sempre está a nos trazer essa felicidade maravilhosa.
    Um lindo soneto, amigo, com a marca da tua sensibilidade.
    Nos sorrisos e nas estrelas, meu carinho.
    Helena

    ResponderEliminar
  16. Olá Ricardo.

    Uma poesia que adoça os corações, enamorando-os do verbo Amor.

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    ResponderEliminar