sábado, 16 de novembro de 2013

A alma ecoa em veredas de pranto...


A alma ecoa em veredas de pranto
Como estradas sem fim no infinito
Suores que molham o corpo e tanto
Em palavras sem som que tenho dito

Árduos caminhos da árida paisagem
Para o outro flanco da forte ventania
Como relações que voam na aragem
Foge o amor que te dediquei um dia

No sorriso de uma flor em movimento
Sinto arrepios de carinho e tormento
Quando tacteio a tua pele de ternura

E nas palavras que tento que entendas
Deixo meiguice em forma de prendas
Num amor que tanto te quer e procura
.

15 comentários:

  1. Bom Dia.
    Seu poema é maravilhoso e marcante
    a cada verso contagia nossa alma .
    Que Deus abençoe seu final de semana abraços
    e carinhos a toda família , Evanir.

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde Ricardo!

    Poema EXCELENTE...
    Adoro a tua forma de escrever..."E por ser lenta de raciocínio faz com que tenha que o ler várias vezes".. LOOL

    COMO POETA... ÉS ÚNICO...TAMBÉM O MEU PREFERIDO!! ...PARABÉNS

    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso o poema. Magico e genuíno.
    Amigo a vida não me tem permitido regressar à blogosfera, mas não podia deixar de dar notícias aos amigos que nunca se esqueceram de nós.
    Obrigada pelas palavras de carinho, cheias de força lá no meu cantinho e por continuares a caminhar ao nosso lado. Por aqui a luta continua com novas cirurgias, mas na certeza porém que a tempestade um dia acalmará, porque a fé, a esperança, o amor que nos une é indissolúvel e move montanhas..
    Um abraço
    Vivi

    ResponderEliminar
  4. Olá, Ricardo!

    Então, vou eu "tocar" no assunto, aqui, ou seja, comentar o seu poema.

    É bom, muito bom que a sua alma continue a ecoar prantos de prazer, quando acaricia a pele da mulher amada.

    Agradeço e retribuo os desejos de bom fim de semana.

    Abraço, com estima.

    ResponderEliminar
  5. Tomara que o amor me encontre!
    Lindo soneto, suavemente ecoa os anseios de uma alma.
    Bom feriado pra você!

    ResponderEliminar
  6. Caro Ricardo
    Que belo soneto de amor! Quem procura,acha! Fique tranquilo!
    Muitos parabéns.
    Bom fim de semana.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  7. Oi Ricardo
    Cada dia se esmerando mais nas suas poesias.
    Essa tocou bem no fundinho da nossa alma
    Parabéns poeta.
    Você é o cara!
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  8. O amor não pode ser prisioneiro, mas também não deve ser fugitivo.Porque o amor não pode fugir nunca da ternura.
    Que mais dizer?....Simplesmente que o teu soneto tem profundidade e beleza.
    É de poeta! Muito bonito.

    ResponderEliminar
  9. Parabéns pela soneto amigo Ricardo.
    Suas palavras são sempre tocantes em beleza
    e amor.
    bjs amigo
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderEliminar
  10. Olá, Ricardo. Um belo soneto! Versos tão intenso. Encantador amigo! A imagem belissíma. Obrigada por esse presente que é a poesia! Parabéns pela linda netinha. Muitas bençãos e paz na sua família! Bjos e um bom domingo. Adorei ter vc por lá! Obrigada.

    ResponderEliminar
  11. Simplesmente Lindo, Ricardo.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  12. Um belo soneto repleto de amor... parabéns. Bju

    ResponderEliminar
  13. Boa noite, Ricardo. Muito lindo o soneto.
    Palavras que dizemos sem sair um som, são as mais dóidas, as piores, que nos fazem assustadoramente sofrer.
    Que esse amor um dia possa ser resgatado e completo.
    Beijos na alma e paz!
    Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  14. Oi Ricardo,
    Passando para lhe desejar um bom resto de domingo preguiçoso.
    Não gosto da quietude do domingo, adoro a segunda feira até sábado.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  15. obrigado pela sua presença e carinho em minha página.
    uma ótima semana para ti.
    abraço

    ResponderEliminar