domingo, 15 de setembro de 2013

Desculpa se...( Reeditado)


Desculpa eu te amar
Desculpa das palavras que penso e não te digo
Das frases que os meus olhos "falam"
e tu não ouves nem vês
Desculpa das noites que passo sem dormir
Porque penso em ti
No teu sorriso, no teu olhar meigo e carente
Desculpa pelo afecto que nutro por ti
Pelos pensamentos que te dedico
Desculpa as promessas que te faço
Por sorver dos teus lábios o teu sorriso
Da exacerbação de molhada  lágrima
Que sinto deslizar pelo meu rosto
Quando acordo e sinto a tua ausência
Desculpa pelas minhas secretas palavras
Que te quero dizer no meu silêncio
Desculpa se as minhas cálidas mãos
Te procuram afagar na noite sem tempo
Numa atmosfera de solidão e escuro
Em sentida voz calada, te peço
Desculpa
*

7 comentários:

  1. Boa tarde Ricardo

    Tão bonito que em deixou emocionada
    Este poema, entra em qualquer coração
    Cada dia que te leio fico fascinada
    "Desculpa se" e "Avé Maria" boa recordação.

    Desejo-te um Domingo repleto de paz
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Oi Ricardo
    Quantas desculpas deliciosas!
    Eu vivo pedindo desculpas para o meu marido, pois em dias de frio, roubo-lhes todas as cobertas.kkk.
    Adorei...
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  3. Bom dia Ricardo
    Lindas desculpas pois todas são plenas de amor e carinho.
    Um excelente domingo para você
    Um fraterno abraço
    Gracita

    ResponderEliminar
  4. Será que ele enlouqueceu
    Pede desculpa por amar
    Parabéns a quem escreveu
    Feliz e apaixonado vai continuar.

    Até pensa que os seus olhos falam
    E os seus lábios escutam
    De olharem não se cansam
    De alegria a sorrir madrugam.

    Essa palavra desculpa
    Para que serve ela
    Escrita numa moldura
    Colocada junto da janela!

    Na parede do seu quarto
    Através dela entrar a claridade
    Com o perfume delas a felicidade
    Das flores lá no prado.

    Resto de bom domingo
    e um abraço para você amiga Chica.
    Eduardo.

    Mudou do seu cantinho
    Dele o visual
    Assim vermelhinho
    Está bastante basteal!

    ResponderEliminar
  5. Desculpas sentidas e lindamente suplicadas..... e com certezas aceitas. Lindo Ricardo. Um abraço bem carinhoso.

    ResponderEliminar
  6. Muito, muito lindo, Ricardo! Percebes agora porque eu prefiro escrever em verso livre... porque no verso livre não existem constrangimentos de forma mesmo que a rima possa existir...só que nunca é forçada. Gostei muito deste poema!
    Mas nunca se pede desculpa por amar. Quem ama merece todo o respeito do mundo.
    xx

    ResponderEliminar
  7. Acho que eu tb estou precisando pedir desculpas por amar demais!
    Achei inovador, interessante e liríssimo!Parabens!

    ResponderEliminar