segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Estranho ...

.
Cheguei de manhã
Dormias
Afastados os lençóis
Pensei...
Viagem Longa
Caminhos trocados de cansaço
Horas vividas de puro engano
Cheguei
Amor parado de vergonha escondida
Medo da verdade
Do afastamento
Do ser sem sentir
Dormias
Não sentias a dor da minha presença
Qual sentimento sem sentido
Talvez sonhasses
Falavas palavras ocas
Cheguei
Mas porquê?
Não! Não era o corpo
Esse esteve sempre presente
E o Amor?
Esse sentimento sublime
De frases feitas
Tantas vezes esmagadas,
Pelo pensar sem sentir
Olhei para ti... dormias
Não sentiste a minha chegada
Coração fechado de sentir
Gritos roucos de enganos fechados
E A Verdade?
Como é duro sentir-mos que acabou
Tolerância?
Grito de alma, sedenta de carinho
Olhos fechados, ofegantes de verdade
Não acredito?! Gritei
Nós Amamo-nos
Não é verdade que tudo seja o além do presente
E noutro grito saído da alma
Acordei
 Estranho sonho
.

1 comentário: