quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Debaixo da árvore ...


.
Por entre árvores do sonho
Fogem carinhos de saudade
Nas suas folhas eu  ponho
O sempre amar-te de verdade

Por entre árvores de calmaria
Na sua sombra eu afago
O meu peito de amor encheria
Derramando do coração que trago

Esse coração que é teu
To dou em pétalas de malmequer
Para que coles o teu ao meu
Sobre a sombra de uma árvore qualquer

Fecho os olhos e sorrindo
Afago o coração feito dor
E nele vou sentindo
As promessas de um grande amor

A árvore que dança ao vento
E nos diz quase cantando
Para amar há sempre tempo
E o tempo não pára, amando
..

4 comentários:

  1. Obrigado Lenor.. saudades.. como posso falar-te?

    ResponderEliminar
  2. Extraordinário!
    Parabéns por partilhar esta poesia no seu blog.
    Cumprimentos e um abraço cá do Algarve.
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com

    ResponderEliminar