quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Remoinho de vento


Ao longe onde sopra o vento
Vêem-se remoinhos  de poeira
São mensagens do pensamento
Querendo te achar em vez primeira

São palavras saídas da minha alma
Quando se sente entristecida
Como o vento que se não acalma
Por querer que sejas a minha vida

Nesse turbilhão que assusta quem vê
Que desespera quem na existência crê
Acontece sensibilidade, frustração  e dor

Palavras que vertem o sentimento
Ao longe onde sopra o vento
Está a força do meu amor


2 comentários: