segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Caminhar sobre Pedras



As pedras de  um caminho frisado
Duras realidades de fantasia e dor
Quem cai junto por ter tropeçado
Fere a alma que um dia jurou amor

Desviar os sentidos da longa estrada
Olhar em frente esquecendo o passado
São dores em sorrisos de ferida sarada
São pedras de um caminho frisado

As distâncias entre a alma e o coração
São mágoas ocultas na palma da mão
Caprichos em perfume de estiagem flor

Desvia as pedras em que se tropeça
Realidades de quem marcha e  pensa
Que é tão harmoniosa a palavra: Amor
*

Sem comentários:

Enviar um comentário