quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O teu abraço


Jornadeando em areais de amor
Entre passos trémulos e sem sentido
Aguava os pés em "pétalas" de flor
Recordando eras de um amor vivido

Olhos cerrados em afilado pensamento
Pensava em teus encantos de jasmim
Em todos um maravilhoso momento
Que em querença te senti junto de mim

Faltos em desvairais de dor esquecida
Nos leva no espírito um amor de vida
Que acarreta os sentidos dos meus passos

Na alma, o lampejar do ser bem-vindo
Encontro-me sobre as areias, sentindo
Teu afagar ávido entre os meus braços
.

4 comentários:

  1. Belo poema ...

    O abraço que pode quebrar barreiras que ás vezes nem as palavras o conseguem ...

    ResponderEliminar
  2. Bela recordação de um abraço!

    Tenha uma boa semana!
    Bjos!

    ResponderEliminar
  3. Nossa... que coisa mais linda! Acredito que esse abraço jamais sairá da lembrança e ele ainda será o elo que trará muito mais que uma lembrança.
    Beijos

    ResponderEliminar