terça-feira, 12 de maio de 2009

Não quero ser ... Sendo

Não quero ser o teu ser
A tua água sem vida
O teu chão sem rumo
O teu caminho, a estrada
Que te leva ao nada

Quero ser a tua viagem
O teu acordar
A sensação, o bem-estar
A tua caminhada
A fruta, o sumo
O teu pensamento
O sorriso do momento

Quero ser o teu mar
A água salgada que te banha
Que te acalma
Que te “beija” em silêncio
Que escorre pela tua tez
Uma e outra vez
O apenso
Ao teu coração
Sentir
Amar-te na loucura
Ser a água pura
A emoção do teu sorrir

Não quero ser o teu ser
Quero apenas amar-te
Até depois de morrer
.

5 comentários:

  1. Adorei o teu Poema.Sério!Gostei mesmo.Como,aliás,gosto de vir "à tua casa"...
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  2. Vim conhecer o 'vôo dessa águia' e gostei muito!

    parabéns pelo blog1

    ResponderEliminar
  3. Até depois de morrer???
    Não sei, mas acho que não é preciso tanto...
    :)

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente poucos conseguem ter a capacidade de saber amar assim.

    ResponderEliminar
  5. Saudades deste teu cantinho tão acolhedor...
    Saudades destas palavras que embalam e nos faz viajar...

    adorei o não querer, sendo...

    beijos no coração...

    ResponderEliminar