domingo, 9 de agosto de 2009

Tu és a cor do ... mar

Tua cor azul de água de mar bravia

Suavidade em ondas de luz e cor

São vagas em que me enleei um dia

E na tua frescura deixei o meu amor

.

No teu sorriso de alvéola bordada

Deixo ficar os sonhos de criança

E o coração nesta certeza amada

Luz de delírio em amor e confiança

.

Na beleza do teu olhar inebriante

Te ofereço um carinho profundo

Nos dias que passo te admirando


Nessa força audaz, altiva e cativante

Delírios de um coração moribundo

Tua cor de mar bravia, estou olhando

.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Amor ... esquecido

Amor que te dei e deixaste morrer
Esquecido nas sombras da reflexão
Abriste a mão e não quiseste saber
Como ficou sofrendo este coração

Amor que morreu, por ti esquecido
Fechado no pensamento sem mágoa
Como um rio seco, vazio e sofrido
Onde o leito dana por fresca água

Meu amor, meu viver, sem esperança
Uivo de sofrer na descrente lembrança
Nos fortes sentimentos que sinto partir

Antes morrer cansado, como um seco rio
Que ver partir do coração fibras sem fio
Um amor sincero que nunca soube mentir
.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O tempo ... passou

.
Quando penso em outros tempos
Quando tinha outras primaveras
Sorrio de ter sentido outros ventos
Passando por mim sobre esferas

Foram rápidos, dilacerantes
Lapidaram o meu pensamento
Como facas afiadas, cortantes
Não respeitando o meu momento

Da minha boca amarga e magoada
Saíram ecos em voz molhada
Como quem grita por outrossim

E da que se pensava vida calma
Saíram de dentro da minha alma
Lágrimas só sentidas por mim
.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Teus olhos ... TU

Teus olhos excitam meu dia
Que anda perdido no tempo
São flores que me dão alegria
Me arejam em sopros de vento

São odes de calma alegria
No meu ser meio perdido
Que afastam a melancolia
Sem deixar rasto ou ruído

Solitário, abraço as marés
Experimento alguns revés
No sentido de te encontrar

Para abrir os fechados braços
Sentir no peito, entre abraços
A melhor forma de te amar
........................
Reeditado em 7-09-2013

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Desejos ... no vento

Escrevo palavras no vento
Por água do céu, molhadas
A ti levam o meu lamento
De memórias já passadas

Carícias de água em fino rosto
Desejos extintos na dura mágoa
Amor recordado no desgosto
De um dia teres sido fresca água

Coração que ama, não esquece
Momentos de felicidade e amor
Sol de luz que nos afaga e aquece

Flor de vento em odes olvidadas
Lembranças em pétalas de flor
No vento, promessas acabadas
.

sábado, 20 de junho de 2009

O Sonho ... em "voo"

Deixa-me voar nas asas do teu sonhar
Ser a imagem que vislumbras a sorrir
Deixa-me ser o adormecer e acordar
Deixa-me ser o sonho do teu existir

Deixa-me ser a alegria dos teus dias
A voz que te acompanhe e dá prazer
A Chama ardente das tuas alegrias
A ardente frescura do teu adormecer

Deixa-me olhar-te e dizer-te baixinho
És linda ventura das minhas preces
Deixa-me, sorrindo dar-te um carinho
Oferecer-te os braços onde adormeces

No ardor da noite dizer-te ao ouvido
Que quero ser a razão do teu acordar
Numa ternura cheia de amor sentido
Deixa-me voar nas asas do teu sonhar
.....................................
Reeditado em 08-09-2013

sábado, 13 de junho de 2009

Sensibilidade de esperança

Nasce o sol, resplandecente de amor
Surge o dia iluminado de esperança
Em cada riacho, em cada pétala de flor
Sinto afectos, "olhares" de confiança

No olhar a claridade me enrubesce
Sombra enfeitada em cada vereda
Estrela da manhã que me aquece
Em caminhos enfeitados de seda

Sinto sobre mim, ternura e alegria
Fazendo esquecer tantas mágoas
Que trago ocultas na imaginação

Olhando o sol que ilumina o dia
Admirando o riacho, toco as águas
Fecho os olhos, dou-te o coração
.

domingo, 7 de junho de 2009

Pensamento

Se o teu coração decifrasse o amor
Que irradia no meu pensamento
Advirias como te amo, dilecta flor
Como és o meu sorriso e sofrimento

Quero amar-te no presente e futuro
Desvairado como um louco amante
Guardar no coração, amor imaturo
Sentir o teu calor, fresco e constante

Amo-te como um bicho, porque sim
Sem respeito pela virtude sofrida
A cada instante, além da eternidade

Quero-te na existência junto a mim
Num acerco de amor de alma vivida
Para te amar num amor de verdade

.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Para ti ...


Te busco em meus sonhos
Em lágrimas acordo
No grito preso te chamo
Rosas brancas de amor
Pingos de chuva em teu rosto
Que “bebo” com avidez
No meu peito, sinto a flor
Que me deste a sorrir
Tu sempre, uma e outra vez
Um eterno desejar
Uma forma doente de amar
Esta que sinto no peito
Que não me deixa viver
Quero sentir
Beber as lágrimas
Do meu acordar
E no meu grito preso
Baixinho dizer
Quero amar-te
Mas amar-te sem sofrer
.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Delírios de vento sopram no arvoredo
São gritos de chamamento da mente
Ecos da sombra eterna do meu medo
De te recordar e amar eternamente

Vazios de memória em límpida alma
Desfalecem de encontro à sabedoria
Trazem-me ecos de tanta tarde calma
Juras não cumpridas que disse um dia

A ventosidade que me esbate o rosto
Acorda-me do reverso do fino oposto
Falando à luz segredos que te prometi

E uma lágrima que cai na melancolia
Diz-me que o amor que brotou um dia
Não me deixa separar e esquecer de ti
.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

A formosura da ... agua na sua solidão


Correm leitos pelo meu pensamento
Suaves palavras de alerta temporal
Imagens de melindrados momentos
Passados no escuro do sonho imoral

Frios de sentido, ventos me trespassam
“Lâminas” que cortam as raízes do ser
Memórias de rios que brotam e passam
Que alvorecem em mim antes de nascer

Amores em delírio em promessas ditam
Alvoroços de sentimentos desajustados
Carinhos que embalam, vão e ficam
Em corações destruídos e resignados

Na viagem entre dédalos de memória
Sofrem os desejos de alvorada decisão
Frescas promessas de ilimitada glória
Abrem e aformoseiam o meu coração
.
Reeditado em 25.09.2013

sábado, 23 de maio de 2009

Ao cimo ... o Amor


Caminho na infinidade dos montes
Por veredas de ansiedade contida
Bebendo água em genuínas fontes
Levando na alma a tua voz amiga

Recordações de afastado alvoroço
Lhaneza de um coração que amou
Águas de fontes em redondo poço
Que por amor a minha sede matou

Chegado ao cimo da árdua vertente
No peito a labareda de amor quente
Secando as minhas sentidas emoções

Cai o cansaço de alcantilada subida
Para te encontrar doce alma querida
Subo ao monte pelas tuas recordações
.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Ainda que passes e não me olhes
Não me vejas te olhando
Ainda que o teu coração já não me queira
Embora te esqueças que existo
Ou penses que entre nós tudo foi ilusão
Quero que saibas
que estás no meu coração
Embora eu não te tenha merecido
Te tenha enganado na postura
Não soubesse estar à tua “altura”
Ainda que te tenha causado decepção
Quero que saibas
que estás no meu coração
Ainda que a tua alma me despreze
Que a "raiva" da desilusão
Nos impeça de ser felizes
Que os sonhos sejam podres raízes
Embora me possas odiar
Por eu não te ter sabido amar
Ainda que eu não tenha perdão
Quero que saibas
que estás no meu coração
Embora nossos seres se afastem
Que o amor que nos unia tenha partido
Embora eu não te tenha merecido
Amor, presta atenção
Quero que saibas
que estás no meu coração

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Quero-te encontrar

.
Teus lábios são anseios do meu pensar
Teu olhar,afecto do que vivo,sonhando
Teus passos, som que desejo encontrar
Musica de ternura em espaços, tocando

Teu beijo me extasia como bebida cruel
Quando sinto o teu sorriso deslumbrante
Deliro em teus braços, em licor de mel
Perdendo o rumo em desmaio perturbante

E no teu carinho de carecimento fingido
Sigo pela ruela em seara de loiro trigo
Na busca do sol que nos afaga e aquece

Na esperança de deparar o teu caminho
Deito-me em agra sem flores de linho
Dando-te o meu amor que nunca esvaece
.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Não quero ser ... Sendo

Não quero ser o teu ser
A tua água sem vida
O teu chão sem rumo
O teu caminho, a estrada
Que te leva ao nada

Quero ser a tua viagem
O teu acordar
A sensação, o bem-estar
A tua caminhada
A fruta, o sumo
O teu pensamento
O sorriso do momento

Quero ser o teu mar
A água salgada que te banha
Que te acalma
Que te “beija” em silêncio
Que escorre pela tua tez
Uma e outra vez
O apenso
Ao teu coração
Sentir
Amar-te na loucura
Ser a água pura
A emoção do teu sorrir

Não quero ser o teu ser
Quero apenas amar-te
Até depois de morrer
.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Versos, poema em valor ondular
Luz em promessas de trovador
Carinhos enviados num olhar
Ósculos trocados, juras de amor

Esperança de afecto, alva brancura
Manhã de verão em sentido oposto
Quando passas pela calma frescura
Que precede o fulgor do teu rosto

Clarão que inflama e alma afogueia
Peitilho de querença que incendeia
Quando se pensa na amada paixão

Gratifica a esperança de vida nova
Qual trovador que canta a sua trova
Quando te vê passar, linda de paixão
.

Marionetas

A vida é uma escada
Sem corrimão
Debaixo de um Céu
Que já perdeu o chão

O Homem com malícia
Do seu semelhante
Um corrimão construiu
Onde só tem valor
Quem mais alto subiu

Os Senhores da Terra
Sem temor
Guerras inventam
Em seu favor
Marionetas são
Presos a fios
Vivem a ilusão
Com corações vazios

Já não há verdade
Amor, respeito, alegria
À Terra sugaram
O que de bom havia
São bocas que não falam
Olhos que não vêem
Corações que gritam

PORQUÊ
......................

Poema escrito, hoje, pela minha esposa, companheira de tantas jornadas
que me o efereceu num momento de (maior) carinho.

Nunca tinha escrito, nem um papel, para ir ao supermercado.
Está lindo

terça-feira, 5 de maio de 2009

Teu olhar é carícia ...

Teu olhar é carícia em corpo vadio
Sentimento de alvura doce e fina
Água fresca correndo como um rio
Ao encontro de uma alma divina

Calma e sagrada luz que resplandece
Do teu ser em gotas de alva frescura
Que areja, acalma e de amor aquece
O esplendor que do teu corpo, fulgura

Torna em retiro de pensamento e luz
A teu lado entre sorrisos, caminhando
Retira pétalas de rosas em chão de jus
Olhares líricos de quem está amando

Aragem da tua passagem sorridente
Ternuras de ventania em pleno estio
Amor em sorriso calmo e estridente
Teu olhar é carícia em corpo vadio
.

domingo, 3 de maio de 2009

Um beijo, para ti, minha MÂE


Hoje, é o dia da MÃE.

É evidente que todos os bons filhos consideram que, o dia da mãe, é todos os dias.
Mas quem não gosta de um dia ter uma prenda especial, com dedicatória, um beijo, uma carícia, uma palavra de amor.

A mãe, é a “terra” sagrada que germina a mais bela flor, feita alma e corpo de gente.

À minha querida mãe, a todas as mães do mundo em geral, e em particular às mães que visitam este cantinho, deposito em vosso coração, este ramo de tulipas, não como prémio – porque seria pouco para aquilo que merecem – mas sim, como agradecimento pela vossa coragem e dedicação.
Vós sois a companheira, a amiga, o estrado, a estabilidade emocional, o sorriso de “criança” nos lábios de outra criança.

Hoje, amanhã e SEMPRE, que a felicidade seja o inicio e o fim do vosso caminho.
.

sábado, 2 de maio de 2009

Navegando nos teus braços de sereia
Sou navio à deriva sem voga nem rumo
Água de energia que a viagem premeia
Olhos reclusos de carinho e aprumo

Ver-te água em ondas frescas e quentes
Sentir o ter ser me afagando o olhar
Alquebrar em sonhos, desejos ardentes
Nadar em fantasia sendo tu o meu mar

Divagando no tempo e oceanos sem nome
Refúgios de acolhida onde por ti, atraco
São de amor, ágapes que me matam a fome
Quando nos desejos sei seres o meu barco
.

quinta-feira, 30 de abril de 2009


Ofega a luz da lua, clarão refulgente
Sombras da tua passagem venturosa
Fulgor em cópia de olhar luzente
Dos teus olhos em acuidade perigosa

Areia lisa em praia de cuidados suspiros
Marcas de passagem de amores e desejos
Som agudo dos meus espíritos e retiros
Quando penso no sabor dos teus beijos

Sentidos e pensamentos unidos na nostalgia
Na musica que me endiabra quando danço
Inspiração que me acompanha noite e dia
Sonho, minha ventura, enquanto descanso
.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Estar no teu acordar...

Quero ser um dos teus sentidos
O teu acordar feliz, prazenteiro
Ser o teu pensamento primeiro
Entre todos os sonhos vividos

Quero ser a alvura que te alumia
O caminho que trilhas na direcção
Ser a frémito do teu bonito coração
A bússola que na existência te guia

Quero ser a vontade da tua alma
A chama que arde em teu peito
Ser a palavra que gere o pleito
Quando o teu desejo pede calma

Quero ser a avenida da tua jornada
A calçada feita luz dos teus passos
Ver-te "perdida" nos meus braços
Para que te sintas, mulher amada

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Pensamento ... intranquilo

A vida é uma partícula do nada
Começou ontem, acaba amanhã
Quando se pensa em vivê-la
Termina
As pessoas nem se apercebem disso
Zangam-se umas com as coisas
Por miuçalhas ...
Mas não são essas o "SAL" da vida?

sábado, 25 de abril de 2009

Rua estreita


Ser brecha de ar em Rua estreita
Senda de vento na força, imensidade
Tem na arte a simbologia perfeita
De que nada aprende e tudo sabe

Se o que escrevo é branca claridade
Que o meu ego se apraz de incenso
Serei apenas ecos, silvos de saudade
Enriquecido nas palavras que penso

Se sou alguém que circula pelo mundo
Que faço das odes saber amplo e profundo
Se me honram e julgam em pose abastada

Serei pobre entre versos escritos na idolatria
E sentirei na mente que o sonho de cada dia
Faz-me acordar, dizendo que não sou nada

.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

caminhar ... pensar ... sonhar

Percorro em sonhos
Caminhos sagrados
Doces; amargos, isolados
Sozinho, no sentir
Sorrisos por descobrir
Árvores de folha cinzenta
Suores quentes
No frio do pensamento
O ser, o momento
O sonhar acordado
Por um beijo prometido
E nunca dado
Não faz sentido
O querer; o desejar
Uma forma louca de amar
O sentimento
A dor, o tormento
De um amor impossível
No coração, o sofrimento
Ao som dos passos cansados
Penso, porque razão
Percorro em sonhos
Caminhos sagrados
.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Passadeiras de ... mar

Passeando sobre o calor da lembrança
Arejado pela água que brota do teu sentir
Peito aberto pela entrada da esperança
Olhos cativados pelo feitiço do teu sorrir

Sombra em vereda de lençóis de vento
Em que descansam as ilusões da paixão
Estrelas que iluminam o firmamento
Que à tua passagem aquecem o coração

Mãos de fé, passadeira de gotas brancas
Onde passam os pés, de sonho encantados
Mares de linho, feitiços das tuas tranças
Cabelo em desordem, de amor enlaçados

Olhos que retêm portes de suaves margens
Sentimentos de luz que a mente molha
Rebatem suores de paixão, secas aragens
Que acendem ilusões de quem te olha
.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Olho e ... sinto

Olho o tempo que passa devagar
Que, sorrindo, vejo passar
No seu vai e vem sem destino
São folhas que se levantam
Árvores que de espanto se movimentam
Sem saberem seguem o seu caminho

Vêm os ventos de mansinho
Soprando com carinho
Parecem mãos a afagar
Rostos por nadas desconhecidos
Corações por tempos esquecidos
Quase sem tempo de amar

Olho as árvores que balançam
Os pastos que dançam
Modas de encantar
Só a natureza pode dizer
Nos seus conhecimentos e bem-querer
O que é que essas danças querem falar

Talvez dizer a quem passa
Que no seu balançar levam a graça
Porventura tantas emoções
Levam a beleza no seu esplendor
Levam carinho e amor
E paz aos corações
.

sábado, 18 de abril de 2009

Sozinho ... pensando em ti


Fui contar as ondas do mar
Eram tantas que me perdi
Na dança fizeram-se pensar
Nas ondas que há em ti

Dançavam em ária e cor
Ciciavam trovas de embalar
Como os teus lábios meu amor
Que sorrindo me vinham beijar

Tinham o sabor de gotas de areia
Perfume de uma flor campestre
Musical que formosura saboreia
Em ondas de um carinho agreste

Num silêncio ameno e distraido
Pensando na tua graça salutar
No coração levando o teu sorriso
Fui contar as ondas do mar
.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Amar... será loucura?


.

Ouçam e meditem.
O amor é entrega, compreensão, respeito pelo espaço do outro, é caminhar lado a lado, emoção, é a UNIÃO DE DOIS CORAÇÕES.

É bonito AMAR e ser AMADO. Não acham?

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Viagem...


Estrela do além em noite escura
Marcas na terra da tua caminhada
Nessa viagem de assídua procura
Da felicidade do teu ser, afastada

Passos certos na areia, assinalados
Rugas feitas em pedrinhas calcadas
Esteios visíveis de carinhos e traços
Querenças de coração, misturadas

Soledade na esperança de alcançar
O sol que lá longe desperta a luz
Razão do teu solitário caminhar
Que à ventura do infinito, conduz

Arejadas viagens iniciadas no tempo
Sinais dos teus pés atinadas nos traços
Abrem o desejo de ser voz do vento
E em silêncio seguir os teus passos

.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Gostava de te ver passar


Gostava de te ver passar
Na minha Rua, no meu caminho
Na minha vida
“Regar-te” como rosa florida
Sentir o teu carinho
O teu perfume
Olhar-te, e dizer-te baixinho
Olhos nos olhos
Como és linda meu amor

Gostava de ter ver passar
Calma, sem queixume
Linda como uma flor
Exalando suores de amor
Frios, cheios de calor
Onde os meus olhos pudessem pairar
De amor pudessem fechar
Num sorriso pudesse mostrar
Como gostaria de te ver passar
Altiva
Como uma diva
Que os meus lábios pudessem dizer
Sem falar
Eu te amo

Porventura será sonhar
Que um dia pela minha Rua,
Pelo meu caminho
No teu passo lindo de passarinho
Embora sem para mim olhar
Farás com que possa pensar
Que,
Gostava de te ver passar

.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Quadras ... simples

Encontros entre palavras de esperança
Qual barco atracado em fresca enseada
Dois seres se olham em juras e confiança
Promessas de ternura por bonina amada

Adjurar ósculos de lábios afectuosos
Sentimentos de afeição e presença
Venturoso sabor de sorrisos amorosos
São o teu amor em sultana carência

Na locanda onde vive o meu fantasiar
Desaguam gotas de imutável saudade
Aljôfares de solidão gotejam ao luar
Evocando o teu sorriso de verdade

Na chegada do novidadeiro algoz
Trazendo noticias de quem recordo
Melancolia de não ouvir a tua voz
Pespego que atino quando acordo

sábado, 11 de abril de 2009


Feliz Pascoa-12262


A TODAS/OS AMIGAS/OS, deste cantinho, desejo uma Páscoa muito feliz, extensivo às vossas familias, em que o AMOR, a AMIZADE e a PAZ, sejam as mais doces amendoas.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Ideias e ... folhas.

Letras escritas
Poemas esquecidos
Palavras bonitas
Valores enriquecidos

Folhas que do alto caíste
Que o chão embelezas
Sonho que existe
No que pensas e desprezas

Mesmo com as mãos enrugadas
Olha-te ao espelho e sorri
Vê nos pequenos nadas
Tudo o que existe em ti

Abre o teu coração
A alma, o teu ser
Para com amor e devoção
Em Paz, possas viver
.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Olhando o Mar


Olha o mar
Deixa-te flutuar
Caminha no areal
Não olhes para o lado
Abraça o futuro
Esquece o passado
Embora seja duro
Nada fará mal
Olha as águas que te banham
Te molham os pés
Te aquecem o movimento
Te fazem sentir quem és
Te enaltecem o sentimento

Não olhes para o lado
Deixa-te flutuar
Que as águas límpidas
Descubram o teu olhar
Te mostrem o caminho
Do amor
Da Paz
Da esperança
Para que em confiança
Saibas encontrar
O teu par
Que à beira-mar
Caminhará contigo
Num abraço amigo
Sobre o areal

segunda-feira, 6 de abril de 2009

... versos que junto


Vagueiam estrelas em noite amena
Razões ardentes em chama inflada
Sonhos e alma de querença serena
Adormecendo na tua mente amada

Delírios pensados na inconsciência
Réplicas em voz da calma e sossego
Vibrações de ternura de vivência
Acordes de amor infinito sem medo

Afectuoso acordar de branco desejo
Sorriso de pensamento em flor
Grito do coração em achado ensejo
Luzes da noite em sentido amor

Mãos que afagam ventos de alento
Que acariciam coração esfriado
Incutem puro e nobre olhamento
Carícias de amor e afecto desejado
.

domingo, 5 de abril de 2009

Quadras soltas


Alvas preces em noite de luar
Alvuras flutuando pela enseada
Almas com desejos de brilhar
Amores de convicção adornada

Sorrisos em lábios de carinho
Olhares de extasio sedutor
Intenção de seguir o caminho
Entre ourelas de bonito amor

Flutuar em auroras vitrais
Sentir a ventania do ensejo
Respirar luzentes madrigais
Acordar ao sabor do desejo

Tremular em aurora de escuridão
Abrindo caminho entre o negrume
Sentir a companhia do teu coração
Acordar exalando o teu perfume
.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Sensações

Caminho pelas veredas do alento
Sorrindo quando penso em ti
Sinto os teus cabelos ao vento
Em sentidos parados que vivi

Vivo a esperança do imaginar
Sentidos e jornadas na idade
Olvidar as areias soltas do pensar
Quando a mente chora de saudade

A magia do caminho que trilho
Em sorrisos de querenças serenas
Encontra raízes de empecilho
Nas promessas quentes e amenas

Salutar espírito de infiéis sabores
Afagos de anelado e nobre trejeito
Faz de ti, aromático odor de flores
Fragrância que afago junto ao peito
.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Só nós dois, sentados ...


Sentados
Na areia molhada
De uma praia qualquer
Sinto o fresco da tua presença
Carinho de mulher
Sou tudo e não sou nada
Perante a anuência
Da tua voz apaixonada
Que me fala
Num sorriso delicioso
Sinto os teus lábios tremer
De amor, olhar malicioso
Ferver, em lume ardente
Num abraço apertado
Dado docemente
Coração entregue, desamparado
Esperando
O meu enleio desajeitado
Em redor do teu corpo
Deleitado
E num só, nós dois
Nos cingimos
Juntos e “abandonados”
Sentimos
Que estamos apaixonados
.

sábado, 28 de março de 2009

Olhando ... o sonho que desejas


Mareando nas asas do desejo
Sinto nos lábios a promissão
Sabor apaixonado do teu beijo
Doce fonte de amor no coração

Teus olhos flores de doce perfume
Promessas tuas que me conduzem
Escaldam meu alento, como lume
Refrescam-me quando me seduzem

Caminhando no teu ego e coração
Sinto concórdia e infinita harmonia
Cada passo dado na tua direcção
É o sonho da noite e a luz do dia

Qual barco de remos endiabrados
Amor de sentimento que não negas
Serei lente dos teus olhos iluminados
A água, em que por amor, navegas
.
Gifs - Flash - Fotos e Videos Para seu Orkut


Sinto os teus lábios, me beijando
Lascivamente
O teu corpo na minha mente
Flutuando,
Docemente.
Sinto o arrepio da tua presença
Quente
Ilustre aparência
Fremente de eloquência
E deixo-me navegar
Como barco à deriva, em alto mar
Ondas embalam o meu desejo
Carências de propriedade
Que sinto no teu beijo
Palavras sentidas
Murmuradas, incontidas
Na lúbrica louca
A ânsia ferida
Que sai da tua boca
Desejando
Que os meus lábios
Continuem te beijando
.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Pensamentos soltos ... mas sentidos


Não quero ver os teus lábios mexer
Quero sim, ver os teus olhos sorrir

Não quero ver o pulsar do teu coração
Quero sim, sentir como ele fala através do teu olhar

Não quero que me olhes de olhos abertos
Quero sim, que os abras, sorrindo por me ver

Não quero ser o fulcro do teu pensamento
Quero sim, ser o teu pensamento sorridente

Não quero que a tua alma seja minha
Quero sim, que saibas, que o meu coração é teu

Não quero que sejas o meu único pensamento
Quero sim, que sejas SEMPRE, o meu momento
.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Duas almas ... Um só coração


Sorrisos de encanto
Promessas de afecto
Aljôfar de “pranto”
De quem ama tanto
Um amor discreto

Olhares ocasionais
Vadios, desejados
Por destino, fatais
Unidos, reais
Seres apaixonados

Coração de trato fino
Alma luzente
Pureza, desatino
Ligados no destino
Amor ardente

Almas apaixonadas
Delírios de paixão
Espinhosas jornadas
Linhas traçadas
Um só … coração

segunda-feira, 23 de março de 2009

Caricias do vento


Sinto as carícias do vento que ofega
Bater em meu rosto com suavidade
Trazem mensagens do amor que resta
Memórias que vivo, belas de saudade

Trazem palavras que dissemos antigamente
Silêncios de fúlgidos sorrisos que trocámos
Revivem juras de carinhos que docemente
Diziam os beijos fascinantes que comutámos

Vento fresco de esperança que no amor existia
Oratórias de aconchego, ditas por mensagem
Murmúrios de carências em alma surda e vazia
Descontente vento que “beija” na sua passagem

Sinto no sorriso que aos meus lábios aflora
O teu amor, que cada momento, me corteja
Beijo as lágrimas do vento que junto, chora
Porque sei seres tu que em silêncio me beija
.

sábado, 21 de março de 2009

Quadras Vadias II

Entre sombras do desencontro, fatais
Existe a esperança de quem caminha
Amores, luxúrias, pensamentos finais
Rostos, sem rosto de alma pequenina

Fontes de água de transparente sabor
Desejos árduos de infiéis promessas
Campos de sonhos, fragrância de flor
Esquecidos frutos em beijos e arestas

Trevas de sol em luz de ditoso desejo
Transmitem a Paz de sentidos casuais
Sobram na doçura e calor de um beijo
Fugas de feitiço de namoros irreais

Luz que traz a graça do pensar
Acarreia a agonia do prometido
Junta o beijo no sabor de o ganhar
Com a fortuna de o ter recebido
.

SER MULHER ( A minha homenagem )


Com carinho, um ramo de rosas, para todas as mulheres do MUNDO
.........................................
Ser MULHER
Que rompe as trevas
Á procura de quê, de quem
De ti, de alguém
Que luta para vencer
Que clama ao Mundo
Num grito, profundo
Estou aqui
Mas não nasci
Para ser o tapete,
Do homem
NÃO, NÃO
Este é o grito que sai da minha alma
Que me fere as entranhas
Mas tenho que gritar
Quero sentir que sou eu
Nasci mulher
Sou um ser humano,
Como tu, que és homem
Com coração
Que sabe dar amor
Que te dá o amparo, o carinho
quando te esqueces que és forte
Quando fraquejas,
Ouvirás no coração
A voz da razão
E dirás:
Sou como tu
iguais
E a tua alma, sentirá
Que um dia
Nasceu ... A MULHER
.

quinta-feira, 19 de março de 2009


É noite
Olho através da vidraça
Ninguém passa
Vejo as estrelas que tremeluzem
Parecendo dançar
A música da alegria
É noite, findou o dia
Noite calma, amante das estrelas
Gosto de vê-las
Luzentes, tentadoras
Amores, flores, sedução
São sorriso, amor, paixão
Que reluzem
Na perfeita escuridão
Penso em ti,
Na tua imensidão
Olho a noite, incerta
Calafrios de emoção
Rua deserta
Isolada da agitação
Sinto nos lábios, um carinho
Doce beijinho
Dado no calor da emoção
Sonho, ou imaginação?
.

Dia do Pai


Meu querido PAI.
Sinto saudades de ver os teus olhos, ouvir as tuas palavras, do teu beijo, do teu abraço amigo, de ti.
Partiste dos meus braços como foi a tua vontade. Nas minhas lágrimas silenciosas, ficou a alegria da tua escolha, no momento da tua partida.
Não te recordo, simplesmente porque nunca sais do meu pensamento. Foste e serás SEMPRE o melhor e mais completo HOMEM do Mundo.
Queria eu ser aquilo que tu foste. Querido Pai, que saudades. Hoje é o teu dia, o meu dia, porque também sou Pai. Não serei como tu foste, mas tento ser, algo do que tu foste.
AMO-TE.

Para ti:

quarta-feira, 18 de março de 2009

Tu és uma ... FLOR

Amor, abre a tua mão
Segura as flores que te dou
Não deixes que “fuja” o chão
A quem sempre te amou

Não feches a alma e o coração
Há existência e seus louvores
Bem-querer, segura na tua mão
O meu amor, em ramo de flores

O teu carinho, minha devoção
Tua alma, deusa querida
Faz morada do teu coração
Deixando que nela, eu resida

Nestes versos mal terminados
E na mensagem de uma flor
Nas tuas mãos, dedos delicados
Segura o meu coração, meu amor
.

terça-feira, 17 de março de 2009

Olhos castanhos são ... t...

Teus olhos, carícias de vida
Flores em planície, fulgentes
Força de alma forte e aguerrida
Que enviam faíscas luzentes

Teu andar de graça, perfumado
Sorriso em lábios de encanto
São rosas em amor vincado
Linho de puro e suave manto

Ver-te passar ondeante de beleza
Seguir-te com o olhar, lampejante
Exaure o meu coração por certeza
De te ver tão fria e tão distante

Tua gentileza em desvelo salutar
Faz de ti a mais bonita e querida
Fico feliz só de poder imaginar
Teus olhos, carícias de vida
.

Para relaxar


Quando estamos menos bem, a música, qual musa da inspiração, deve ser deixada entrar no nosso coração. Gosto de ouvir esta música, esta letra fantástica, esta voz sublime.
ARREPIANTE, quando interiorizamos a melodia e nos deixamos "vaguear" pelas arestas do sentimento
Não se gosta porque se gosta. Gosta-se porque o nosso ego nos chama, nos guia, nos acalma, e numa música, nos conduz à Paz de espírito.
Que melhor que a música para nos "iluminar" nos dias mais escuros em que a nossa alma se fecha, fraqueja, e até se esconde nos pensamentos menos felizes.

Ouçam ... e relaxem.
.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Um momento

Boninas germinam em trigais
Perfumes, essências de vida
Flores, pétalas, carinhos finais
Quimeras em energia atrevida

Passos guiados pelos findos trilhos
Realejos tocados na ilusão tardia
Bonanças ligadas por finos atilhos
Paixões loucas em veios de fantasia

Em seu regaço descansa a altivez
Nos seus olhos a pureza do sentir
Paixão de amor que invocam, talvez
Termos de verdade que fazem sorrir

Em cada pétala que dança ao vento
Acaricia o coração da flor em graça
São o florir da sua alma e sentimento
Sorrisos de amor para quem passa
.

sábado, 14 de março de 2009

Quadras vadias

Sinto as palavras secas pela aragem
Quero falar e por voz não consigo
Vejo a sombra da tua passagem
Sem saber como posso ir contigo

No âmago da viagem pelo tempo
Na canícula da insana miragem
Fica a frieza do entendimento
Voz silenciosa em cada margem

No crepúsculo da luz inebriante
Diviso imagens de pura fantasia
Vejo a noite na estrela cintilante
Na tua luz a chama do bonito dia

Olhos molhados de pensamentos
Amores sentidos em alma oca
São a causa dos meus tormentos
Como beijos enxutos da tua boca
.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Quadras soltas

Correm as águas em enseada de vida
Percorrem caminhos de forte pranto
São enfeites em agra de alma aguerrida
Carinhos circulando a favor do tempo

Flores que incensam almas sangrando
Amores que sofrem de desencanto
São águas em enceto leito, secando
Fugidias de espíritos em polido pranto

Nódoas em coração por artes, destemido
Fogaças arrimadas no meio da descrença
São ecos de quem sofre em lúcido gemido
Coração de mulher na sua força e crença

Escorrem sentimentos pela essência
Deixam adivinhar a prece dos sentidos
São irracionais na destemida aparência
Fortes na carência de valores esquecidos
.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Tu ... o meu momento


Cã espuma em orla de vida
Ebúrneos sentidos de chama
Vozes de ânimo e “mágoa” sentida
Coração pungente de quem ama

Ourela de alento de alma dilecta
Em teu corpo mora e respira
Fazem de ti a minha predilecta
Sorriso que o meu coração aspira

Amor em corpo de valia pura
Desacerto de ideias e locuções
São laivos de tristeza e loucura
Que destroem tantos corações

Por amor se rende o destino
No teu encanto, o sentimento
O teu olhar de recorte fino
Fazem de ti, o meu momento
.

terça-feira, 10 de março de 2009

Triste vivência em ... Solidão


Já o Sol se punha
Por detrás do monte
E a mulher ali sentada.
Olhar perdido no além
Vazio de esperança
Pernas enrugadas de cansaço
Faces engelhadas pelo tempo
Olhar triste e profundo
Como se no mundo
Já não existisse nada
Nem sei se pensava
Palavra não dizia
Sob os seus pés faltava espaço
Caíam lágrimas no seu regaço
De pura sensibilidade
Sensações de saudade
Feitas mágoas de solidão
Dias vividos na ilusão
No velho sofá, descansava
Envelhecendo
Olhos fixos no horizonte
Parecendo ver
Para além do monte
O Sol ... "morrendo"
.

O homem ... e a LUZ


Entre mágoas e delírios solitários
Caminho pelas correntes de luz
Vejo ondas de amores contrários
Ao coração que a alma conduz

Sou um diafragma em movimento
Onde a origem é gume da confiança
Paragem de sonho no pensamento
Afecto anelado nas asas da esperança

Sou viagem em barco à deriva
Sobre as ondas de amor destinado
Palavra de som em alma esquiva
Alma de gelo em coração amado

Voz do vento soprando levemente
Ar perfumado que deixo em tua mão
Se me queres, diz-me docemente
E eu te entrego o meu coração
.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Solidão ... vadia


Verdes são as bermas da ilusão
Em que andando sinto a aragem
São ventos que agitam o coração
Que me avisam da tua passagem

A solidão de frescos arvoredos
Que guiam os meus inseguros passos
Reflectem os meus anseios e medos
Carências e desejos dos teus abraços

Na vertigem da reflexão silvestre
Ouvem-se bramidos de precisão
Amores dispersos em via campestre
Desatinos amorosos do meu coração

Recordo amor em dor sentida
Pecados passados que vivi
Caminho na erma, esquecida
Sorrindo, quando penso em ti
.

domingo, 8 de março de 2009

A magia do teu ser

Deixa-me em ti pensar
Que por ti fique absorto
Que eu sinta naufragar
O teu corpo no meu corpo

Sentir os teus desejos
Amar-te em tarde calma
Que o sabor dos teus beijos
Causem sonhos na minha alma

Que os teus sonhos sejam meus
Que seja meu o teu olhar
Que os meus beijos sejam teus
Que seja meu o teu pensar

Que esse sorriso encantador
Seja prece em alvorada
Que a fantasia seja o factor
De te sentires mulher amada
.

sábado, 7 de março de 2009

Anseios

Coração aspergido da tua entrega
Anseios represos pelos sentidos
Embriaguez de correria louca
Na procura de um orientação
Aninho de afectos perdidos
Docemente, com paixão
Beijo a tua boca
Terrível tentação
Que no meu ser se refrega
Numa luta errante
Alucinação constante
Na procura do teu coração
Se o alcanço?!
Suspiro na interrogação.

sexta-feira, 6 de março de 2009


Encadeados sentidos absortos
Assonâncias que ficaram por fazer
Delírios de pensamentos soltos
Amores que por deslizes deixei morrer

Promessas ditas em coração oco
Olhares parados de visão afastada
Amores terminados por ser louco
Anelos por querer tudo, sem nada

Laivos de solidez em ternura pardacenta
Promessas de grandeza, irreais
Estrelas luminosas em noite cinzenta
Carência de quem tudo tem e quer mais

Singro em barcaça por gotas de fadiga
Evocando momentos de euforia carente
Nado por escorreitas lágrimas em miga
E em teu ancoradouro atraco, finalmente
.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Devaneios de pensamento


Teu cabelo ondulando ao vento
Teu olhar fausto de amor austero
São arrepios de indizível lamento
Desejos do beijo que de ti, espero

Teu aroma que desvaira o meu ser
Teus passos que cativam meu sentir
São "ordens" que me apraz obedecer
Por do teu coração não querer sair

Tua presença achaca o meu plangor
Por ver teu sorriso mau e indiferente
Pareces troçar do meu grande amor
Nem reparas neste coração plangente

Quando te arredas de minha senda
E finges inimizar o meu encanto
Ficas gravada na mente, como lenda
Deste homem que te ama tanto
.

terça-feira, 3 de março de 2009

Para você.


Ouça em silêncio. Interiorize. Sorria. Seja feliz.
Dedico esta música a todas as mulheres que gostam de ouvir a voz do coração.
Nas vossas bonitas mãos, deposito estas rosas, desejando que elas sejam o principio e/ou a continuação de uma chama ardente que deve encher o vosso coração e tranquilizar a vossa alma.
Para você, com carinho.

domingo, 1 de março de 2009

Contradições em dia ... de chuva


Ruas desertas
Chuva que cai
Se esvai
Em odes incertas
Afectos perdidos
Esquecidos
Pingos de amor
Renascem em flor
Em beijos aquecidos
Na dor
Na separação dos corações
Amores vadios, traições
No despudor dos olhares
Promessas de altares
Confiança, desconfiança
Olhares amorosos
De paixão, carinhosos
"Sorrisos" de esperança
Tudo se alcança
Na chuva que cai
.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009


Gotas de chuva em cristal
Caíam sobre o teu rosto carente
"Salgadas" de um amor real
Que eu libava docemente

Dançavas em rodopio de alegria
Sob a chuva que caía do Firmamento
Como se esse fosse o último dia
Que vivias de amor sem tempo

Quem passava em rumorejo, sorria
Da indolência da alma molhada
Mas ninguém compreendia
A fineza da tua dança extasiada

Sob as águas frias e delirantes
Olhava o teu rosto encantador
Sentindo as gotas cair, constantes
Enquanto te osculava, meu amor
.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Tu ... e para ti


Olhai os lírios que florescem
Em bocados de terra bravia
À noite de ti não se esquecem
Brilham para ti durante o dia

Flor de plumas coloridas
Fólios a dançar ao vento
De amor, enriquecidas
Dançando ao sabor do tempo

Na sua graça e melifluidade
Rainha do campo feita flor
Oferece carinho e airosidade
A quem os escolhe e dá amor

Nas tuas mãos melífluas e graciosas
Em teu coração de paz serena
Deixo estas flores amorosas
Que fazem de ti bonita açucena
.

Força rapariga

Caminhamos ao sabor do tempo
Abraçamos a vida, num sorriso
Crescemos, amamos, sofremos
Construímos família por prazer
Somos únicos nas ambições
Abrimos o coração aos sentimentos
Pensamos ser os mais fortes
Julgamos que nada nos acontece
Andamos à chuva, molhamos a alma
Desfrutamos do sol, em tarde calma

E um dia………

Maldito seja o destino
Que nos corta o caminho
E nos “acorda” para uma realidade

“Não somos nada nem ninguém”

A não ser a força da resistência
de um amor profundo
Que nos dá a força de ser
E gritar ao mundo

EU VOU VENCER

Estou contigo, querida amiga, de alma e coração. FORÇA.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Tu ... e o meu sonho

Os teus olhos são margens
Rios enfeitados de amor
Carícias, frescas aragens
Perfume da tua áurea de flor

Teus lábios, mares de desejo
Curvas de caminho turbulento
Lençóis manchados por um beijo
Que te dou em pensamento

Tuas faces fulgentes de sentido
Fímbrias que amparam o tormento
Na memória do ósculo esquecido
Quando te sinto emissária no vento

Teu cabelo, fios de afectivo linho
Ondas de água em maré viva
Criam no meu árduo caminho
Sorriso aberto de amor pela vida
.